Palavras usadas na Congregação do Yahu, contidas nos escritos hebraicos antigos e, em achados arqueológicos

 
 
O objetivo de criarmos esse tópico em nosso site, é de trazermos ao leitor, a compreensão acerca de palavras que constam nos textos hebraicos, de modo a desmistificarmos conceitos e, pregações errôneas a respeito de palavras tidas por alguns, como "corrompidas" e, "modernas", quando na verdade, tais palavras NADA TEM DE MODERNAS, ao contrário! São palavras encontradas em textos bíblicos, com mais de 2000 mil anos e, que continuam sendo usadas nos dias de hoje!
 
Infelizmente, a falta de compreensão acerca dessas palavras, faz com que muitos se deixem levar por sentimentos; por achismos; quando bem sabemos que, as Escrituras não se discernem pela emoção, mas sim pelo Ruach da Verdade, pela emuna e, pelas evidências dos fatos!
 
Assim sendo, não é nossa intenção fazermos desse tópico, um dicionário, onde o leitor vai encontrar tudo o que almeja, até porque, existem dicionários que consideramos um bom instrumento de pesquisa, para fornecer aos que buscam conhecimento, as informações necessárias a respeito de diversos assuntos, dentre eles, os referentes a palavras contidas em textos bíblicos! Por isso, enfatizamos que, o nosso principal objetivo é mostrar ao leitor que, muitas das palavras usadas na Congregação de Yahushua, não constam NOS TEXTOS HEBRAICOS ANTIGOS e, muito menos, no vocabulário hebraico!
 
Portanto, o conselho que damos a todos que acessam nossos estudos é: analisem tudo o que lhes é transmitido! Examinem com o devido cuidado e atenção, as informações que lhe são transmitidas, independente de quem quer que seja, que lhes tenha repassado tal ensino.
 
E, antes de começarmos nossa abordagem, a respeito das palavras faladas na Congregação, convém mencionarmos o seguinte: o hebraico começou a ser desenvolvido há aproximadamente 1500 anos AEC, ou seja, surgiu há quase 3 mil anos atrás! De acordo com estudiosos de povos antigos, o hebraico desenvolveu-se, com a diversidade de línguas faladas na região do Oriente Próximo, conhecido também, como a região do Crescente Fértil. Dentre essas línguas encontramos: o idioma fenício; o acadiano, o ugarítico; o aramáico; o egípcio; o assírio; o caldeu! E, em meio a essa diversidade linguística, o hebraico encontrou no acadiano, sua raíz!
 
Portanto, as palavras contidas nos textos bíblicos do Codex de Aleppo e, no Codex de Leningrado, datados do Século IX-X, os quais serviram de base para os que traduziram a Bíblia para o nosso idioma,  diferem MUITO POUCO, pouquíssimo, dos textos hebraicos antigos, encontrados em achados arqueológicos, datados do Século II AEC e Século I AEC(Antes da Era Comum). 
 
Essas pouquíssimas diferenças em nada distorçem a pronúncia e, o significado das palavras contidas nesses textos hebraicos antigos. Até mesmo a grafia, é muito semelhante. A diferença que encontramos é que nos textos datados do Século II AEC a I EC, não havia sinais massoréticos, logo nas palavras em que havia som vocálico, estas eram representadas pelas consoantes vocálicas ( iod; hê; vav). Um exemplo que podemos citar é a palavra Elohim. Nos textos hebraicos mais antigos, encontramos a seguinte grafia: אלוהים( nessa grafia temos a presença de cinco consoantes), onde após o lâmed temos a consoante vocálica Vav, sinalizando o som da vogal O. Já nos textos de nossa Era, dentre eles, o Códex de Leningrado e, o de Aleppo, Elohim é grafado da seguinte maneira: אֱלֹהִ֔ים    אלהים( nessa grafia temos a presença de quatro consoantes), com a presença dos sinais massoréticos, acompanhando cada consoante, de modo que seja possível, sabermos a pronúncia da palavra analisada. Observem que acima do lâmed, há um sinal vocálico, conhecido por holem, o qual tem som de O.
 
Como podemos perceber, a diferença existente, para quem conhece o hebraico bíblico, não atrapalha em nada, no que diz respeito a leitura e, a comprensão do significado das palavras contidas em ambos os textos.
 
Portanto, esse discurso onde se apreoga que o hebraico escrito e, falado nos dias de hoje é "corrompido" e; "moderno"... não é bem assim! É preciso muito cuidado com o que reproduzimos sem antes examinarmos a procedência!
 
 
 
GLOSSÁRIO
 
A
 
Adonay ( אדוני ) : nas Escrituras, encontramos frequentemente a palavra Adonay, acompanhando o tetragrama Sagrado (YHWH), de modo a referir-se àquEle que é ÚNICO, que é ALTÍSSIMO, SOBERANO e, que detém em si mesmo, todo o poder, toda a glória, toda a honra e, todo louvor! Sim, Adonay é Yahu, ou seja: Yahu é meu Senhor.
 
A palavra Adonay, tem sua raíz/origem no acadiano/assírio-babilônico, idioma esse, no qual se originou a maioria das línguas semitas. Assim sendo, a raiz de Adonay no acadiano é: Adannu, cujo significa está relacionado a: Força; Poderoso...
 
Esse termo/palavra é de uso exclusivo ao Criador dos céus e da terra, mas também o encontramos uma única vez, sendo usado para se referir a anjos, conforme podemos observar em Gn 19:2 " E disse: Eis agora, meus senhores(Adonay), entrai, peço-vos, em casa de vosso servo e, passa nela a noite, e lavai os vossos pés; e de madrugada vos levantareis e ireis vosso caminho. E eles disseram: Não; antes na rua passaremos a noite." 
 

O que convém nos atentarmos é para o seguinte fato: O termo Adonay usado no texto de Gn 19, a consoante Num, vem acompanhada pela vogal PATAR, enquanto que o termo Adonay usado para se referir ao Altíssimo, a mesma consoante, vem acompanhada pela vogal QAMETS.

Ao contrário dos que afirmam que fazer uso do termo Adonay para se referir ao Altíssimo, os textos antigos em hebraico, mostram o contrário, conforme podemos observar no texto de YeshaYahu 49:14, o qual faz parte de um dos achados de Qunram, datado do Século II AEC a I EC:

 

Vejamos abaixo, o mesmo texto de YeshaYahu 49:11, no Codex de Aleppo, datado do Século X EC:

 
 
 
 
 
Amén ( אמן ) : A respeito dessa palavra, é muito comum encontrarmos pessoas que a associem a um ídolo egípcio, conhecido por Amon. O que estes não se atentam é o seguinte: quando estudamos a respeito de um povo específico, NÃO podemos nos pautarmos na cultura de um povo distinto, visto que, cada povo tem a sua cultura, seus costumes; tradições, religião, dentre outros! Portanto, fazer uso de um uma cultura de um povo para compreender o outro, foge do padrão, da verdade e, da realidade, do povo a quem se deseja conhecer!
 
Outro ponto importante que muitos não se atentam, a respeito das palavras usadas pelo povo hebreu, é o fato  da origem da língua hebraica! O não atentar-se para esse fato, bem como, não atentar-se para o fator geográfico, dificulta o entendimento de muitos, acerca de palavras contidas nos textos hebraicos! E, por assim ser, inventam palavras, afim de substitur as que já existem nos textos hebraicos antigos e; distorcem tais palavras existentes, denotando-as como pagãs; corrompidas; ou palavras do hebraico moderno!
 
De acordo com o Dicionário Internacional do Antigo Testamento, a respeito da palavra Amén, temos a seguinte afirmação: " É uma palavra que expressa uma aformação certa em faze de algo que foi dito. É usada após pronunciamente de maldições solenes(Nm 5:22; Dt 27:15; Ne 5:13; Jr 11:5 e, após as orações e hinos de louvor ( 1Cr 16:36; Ne 8:6; Sl 41:13. Por duas vezes o termo é usado para descrever YHWH (Is 65:16) e, apenas uma vez para aprovar as palavras de um homem (1Rs 1:36). Finalmente, YermYahu(Jr) usa o termo de modo sarcástico, em repsota aos falsos profetas (Jr 28:6).
 
A respeito da palavra Amén, esta pode designar o seguinte:
 
a - fidelidade ( ler: Dt 7:9; YeshaYahu(Jr) 49:7) 
 
b - alguém cujo testemunho é fiel ( ler Sl 19:7); 
 
c - alguém como sendo verdadeiro ( ler YeshaYahu(Jr) 65:16)
 
d - fidelidade do servo/mensageiro ( ler Provérbios 25:13)
 
e - consentimento a uma lei e/ou ordenança, bem como submeter-se a pena relacionada a quebra do cumprimento dessa lei ( ler Dt 27:15; Ne 5:13)
 
f - consentimento a oração feita por terceiros, como também para exprimir consentimento a ações de graças realizada quer seja por um indivíduo, quer seja pela Congregação ( ler 1Rs 1:36; 1Cr 16:36; YermYahu(Jr) 11:5; Sl 106:48)
 
Há entre os crentes em Yahushua, os que pronunciam Amnao! Mas essa palavra NÃO CONSTA nos textos hebraicos! Das palavras derivadas do verbo Aman, amnao NÃO é encontrada, conforme podemos observar na figura abaixo:
 
 
Caso o leitor queira saber mais sobre a palavra Amén, acesse o link: www.oholyao-em-queimados-rj.com.br/estudos-escriturais/estudo-sobre-a-palavra-amem/
 
 
 
Ahav/Ahev ( אהב ) : Verbo que tem por significado: amar; gostar; apaixonar-se; ser amável.
 
Outro ponto importante, que convém mencionarmos é o seguinte: O verbo Ahev/Ahav, também aparece no idioma MOABITA e, no UGARÍTICO! Percebam a importância de compreendermos a respeito da familiaridade da língua semita, bem como a respeito a proximidade geográfia existente entre os povos que habitam a região do Crescente Fértil. Isso confirma o que temos apregoado: o hebraico é uma língua semita que se formou ao longo do tempo. É uma língua que tem sua raíz no acadiano! Por isso, encontramos palavras semelhantes em outras línguas semitas; tais como no aramaico; no ugarítico; no árabe; dentre outros.
 
Abaixo, pontuamos alguns textos em que nos deparamos com o verbo AHEV/AHAV nas Escrituras, relacionado a :
 
a) um forte afeto emocional, tal como o amor de pais para com seus filhos:
 
Gn 22:2 " E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem tu amas (Ahavta) e, vai-te à terra de Moriá e, oferece-o alí em holocausto sobre uma das montanhas, que Eu te direi."
 
 
b) ao amor de um servo para com seu senhor:
 
Exodo 21:5 " Mas se aquele servo expressamente disser: Eu amo ( Ahavti) a meu Adon, e a minha mulher, e a meus filhos; não quero sair livre."
 
 
c) ao amor para com o próximo:
 
Levítico 19:18 " Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou YHWH."
 
 
d) o amor de Elohim para com os homens; para com o seu povo; para com a justiça e, o juízo
 
Dt 4:36-37 " Desde os Shamaim te fez ouvir a sua voz, para te ensinar, e sobre a terra te mostrou o seu grande fogo, e ouviste as suas palavras do meio do fogo. E, porquanto amou(Ahav) teus pais, e escolheu a sua descendência depois deles, te tirou do Egito diante de si, com a sua grande força."
 
 
YeshaYahu 43:4 " Visto que foste precioso aos meus olhos, também foste honrado, e eu te amei(Ahavticha), assim dei os homens por ti, e os povos pela tua vida."
 
Sl 33:5 " Ele ama(Ohev) a justiça e o juízo; a terra está cheia da bondade do YHWH.

 

e) amor familiar manifesto por uma nora, em relação a sua sogra:
 
Rute 4:15 " Ele te será por restaurador de sua nefesh(vida) e, nutrirá a tua velhice, pois tua nora, que te ama (Ahevatech), o deu à luz e, ela te é melhor do que sete filhos."

Vale lembrar que, no verbo AHAV/AHEV  mencionado acima, a consoante alef vem acompanhada do sinal vocálico qamets  ( T). E, por que, mencionamos a respeito disso? Porque encontramos nas Escrituras, o verbo AHAV acompanhado do sinal vocálico shevau composto de pathar (-:). Neste caso Ahav, pode denotar um significado positivo, quanto negativo! E, para sabermos, qual a conotação desse verbo no texto em que está inserido, faz-se necessário a compreensão do texto analisado, de modo que possamos fazer o uso correto do significado desse verbo no texto em questão.
 
Assim sendo, encontramos o verbo Ahav , tendo o alef acompanhado de um shevau composto de patha em duas únicas ocorrências nas Escrituras, a saber: no texto que se encontra em Hoshea(Oséias) 8:9, onde o verbo Ahav tem conotação positiva: "corça de amores" e, no texto que se encontra em Provérbios 5:19, onde Ahav tem conotação negativa: "mercou amores."
 
 
 
Ahavah ( אהבה ) : substantivo feminino, tem por significado: Amor. e, frequentemente é usado para indicar um amor poderoso/forte, existente entre um homem e, uma mulher (Gn 29:20; Cantares 2:4; Cantares 2:5; Cantares 2:7; ); o amor entre amigos ( 2Sm 1:26) e; o amor de Elohim por seu povo ( YeshaYahu 63:9; Hoshea 3:1).
 
 
Vejamos abaixo,  os textos citados:
 
Gn 29:20 " Assim serviu Yaacov sete anos por Raquel e, estes lhe pareceram como poucos dias, pelo muito que a amava ( ahavatu)."
 
Cantares 2:4 " Levou-me à casa do banquete e, o seu estandarte sobre mim era o amor ( ahavah)."
 
Cantares 2:5 " Sustentai-me com passas, confortai-me com maças, porque desfaleço de amor ( ahavah)."
 
Cantares 2:7 " Conjuro-vos, óh filhas de Yerushalaim, pelas gazelas e cervas do campo, que não acordeis nem desperteis o meu amor (ahavah), até que queira."
 
2Samuel 1:26 " Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; quão amabilíssimo me eras! Mais maravilhoso me era o teu amor (ahavatecha), do que o amor das mulheres." 
 
YeshaYahu 63:9 " Em toda a angústia deles, ele foi angustiado e, o mesangeiro da sua presença os salvou; pelo seu amor (ahavato) e; pela sua compaixão ele os remiu e; os tomou e; os conduziu todos os dias da antiguidade."
 
Hoshea 3:1 " E YHWH me disse: Vai outra vez, ama ( ehav) uma mulher, amada de seu amigo, contudo adúltera, como YHWH ama os filhos de Ysrael, embora eles olhem para outros Elohim e, amem os bolos de uvas."
 
 
Nota Importante: a palavra AHAVAH, está associada ao estabelecimento de um pacto, que impõe lealdade entre as partes envolvidas (Dt 7:8). Quando usada de maneira abstrata, Ahavah designa uma qualidade pessoal desejável, que denota afeição e fidelidade ( Provérbios 15:17; Provérbios 17:9)
 
Daí, compreendermos que, sem Emunah é impossível agradarmos a Elohim, porque onde não há Emunah, ou seja, onde não há fidelidade; confiança; certeza, também não há Ahavah(amor) !
 
 
 
 
E
 
 
El ( אל ) : É um dos termos, mais antigos usados pelos povos de língua semítica, os quais habitam a região do Crescente Fértil. Ao contrário do que alguns afirmam, EL, NÃO é a forma singular do termo Elohim! EL é singular da forma Elim(fortes; valentes; poderosos). Encontramos essa forma Elim nos textos de Jó; de Ezequiel e; também nos Rolos do Templo, achados em Qunram, datado do Século II AEC a I EC, conforme podemos verificar na figura abaixo:
 
 
A escrita El provém da forma curta de Ail, denotando os seguintes significados: forte; força; Todo Poderoso(El Elion), termos esses, encontrados nas Escrituras para se referirem ao Criador dos céus e da terra, conforme podemos observar nos seguintes textos: Gn 14:18; Jr 32:18; Sl 77:14; Sl 95:3; Isaias 45:20; Is 40:18; Is 43:12. Também encontramos esse termo, sendo usado para se referir a outros seres espirituais "divindades"; a homens/príncipes/governantes; forças da natureza...
 
Diante disso, o que é possível percebermos nas Escrituras é o seguinte: o termo EL, nas Escrituras, apresenta-se como um termo "genérico", conforme pontuamos abaixo:
 
a) ao Altíssimo, criador dos céus e da terra
 
YeshaYahu(Is) 43:12 "Eu anunciei, e Eu salvei, e Eu o fiz ouvir, e deus estranho não houve entre vós, pois vós sois as minhas testemunhas, diz YHWH; Eu sou EL."
 
Observem atentamente a foto abaixo extraída do texto do profeta YeshaYahu 43:12, um dos achados de Qunram, datado do Século II (AEC) a I (EC):
 
Agora, observem o mesmo texto nos escritos hebraicos dos dias atuais, baseado no Codex de Leningrado, datado do Século X:
 
 
Perceberam que NÃO HÁ diferenças na escrita dos textos? O texto que temos disponível no dias de hoje, NÃO é diferente do texto escrito há mais de 2000 mil anos atrás!
 
 
b) a outros seres espirituais, "divindades";
 
YeshaYahu(Is) 45:20 " Congregai-vos e, vinde; chegai-vos juntos, os que escapastes das nações; nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira e, rogam a um EL que não pode salvar."
 
Observem atentamente a foto abaixo extraída do texto do profeta YeshaYahu 45:20, um dos achados de Qunram, datado do Século II (AEC) a I (EC):
 
 
Agora, observem o mesmo texto nos escritos hebraicos dos dias atuais, baseado no Codex de Leningrado, datado do Século X:
 
 
Perceberam que, no que diz respeito a grafia do termo EL, NÃO HÁ diferença nos respectivos textos? Portanto, o que temos disponível no dias de hoje, NÃO é diferente do texto escrito há mais de 2000 mil anos atrás!
 
c) a homens/príncipes/governantes (Ez 28:2; Ez 32:21; Jó 41:25);
 
Ez 28:2 " Filho do homem, dize ao príncipe de Tiro: Assim diz o Adonay YHWH: Porquanto o teu coração se elevou e disseste: Eu sou El ( אל), sobre a cadeira de Elohim( אלוהים) me assento no meio dos mares; e não passas de homem, e não és El ( אל ), ainda que estimas o teu coração como se fora o coração de Elohim( אלוהים)."
 

Ez 32:21 "  Os mais poderosos dos fortes( אֵלֵ֧י - pronunciamos: Êlê)  lhe falarão desde o meio do inferno, com os que a socorrem; desceram, jazeram com os incircuncisos mortos à espada."

 
Jó 41:25 " Levantando-se ele, tremem os valentes(Elim); em razão dos seus abalos se purificam."
 
Vejamos o texto de Jó 41:25 nas figuras abaixo:
 
No Codex de Aleppo - Datado do Século X EC(Era Comum)
 
 
 
Na Bíblia Stutgartensia - pautada no Codex de Leningrado - Codex este, datado do Século X EC(Era Comum)
 
 
 
d) a forças da natureza, tais como: árvores e, montanhas imensas/elevadas; cedros altos; estrelas (Sl 80:10-11; Is 14:13)
 
Salmos 80:10 " Os montes(El) foram cobertos da sua sombra, e os seus ramos se fizeram como os formosos cedros."

 

YeshaYahu(Is) 14:13 " E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céis, acima das estrelas de El exaltarei o meu trono e, no monte da Congregação me assentarei, ao lados do norte."

 

Conforme é possível percebermos, o termo El, faz-se presente nas Escrituras, quer seja nos textos antigos, quer seja em textos datados do período da Idade Média.  E, o que nos chama a atenção, é o fato de alguns rejeitarem as evidências textuais, da presença do termo EL , referindo-se ao Criador dos céus e da terra! Embora o termo Ul tenha por significado: força; poder; vigor, este NÃO é encontrado nas Escrituras para se referir a seres espirituais, muito menos, como título usado para se referir ao Altíssimo, mas sim, a força humana. E, a respeito do significado do termo Ul, relacionado a força, poderoso, este é encontrado apenas 2(duas) vezes nas Escrituras, a saber: nos textos Salmos 73:4; 2Reis 24:15.

 
Vejamos o termo Ul flexionado no texto abaixo:
 
Salmos 73:4 " Porque não há apertos na sua morte, mas firme está a sua FORÇA ( אולם -  Ulam)."

 

Vejamos, abaixo, esse texto de Salmos, no Codex de Apeppo, datado do Século X, da Era Comum( ano de 930 ), ou seja, um Códex escrito há mais de 1000 anos! Observem que o termo Ul aparece no texto flexionado da seguinte forma: Ulam. 
 
 
 
Agora, vejamos abaixo o mesmo texto, Salmos 73:4, escrito na versão da Stutgartensia, a qual é pautada no Códex de Leningrado:
 
 
Deu pra perceber que NÃO há mudanças entre o que foi escrito há mais de 1000 anos atrás e, o que é escrito nos dias de hoje? Como chamar de moderno, se o que hoje temos, é baseado no que foi escrito na antiguidade?
 
Embora haja quem diante do termo אל, contido nos textos antigos, ao invés de pronunciar El,  insistem em pronunciar Ul, o que precisa ficar esclarecido para estes é o seguinte: como já estudamos, no hebraico antigo NÃO há sinais vocálicos, para sinalizar ao leitor que não conhece o hebraico, a respectiva vocalização existente nas palavras contidas em textos hebraicos! O que há no hebraico antigo, é o uso de consoantes que exerciam/exercem a função de vogal, são elas: iod; hê; vav. 
 
Assim sendo, para termos a pronúncia Ul , faz-se necessário o VAV vir após o alef, ou seja: אול (da esquerda para a direita: alef; vav; lâmed), de modo que se obtenha o som vocálico U, mas não é essa escrita que encontramos nos textos antigos para se referir a força e, ao poder do Altíssimo! O que encontramos nas escrituras é o termo EL - אל
 
 
 
Elohim ( אלוהים ) : Ao contrário do que muitos afirmam, Elohim NÃO é plural de EL. Elohim é plural de Eloah! E, essa pluralidade, NÃO está relacionada a quantidade, mas SIM, ao que é conhecido no hebraico, por Plural majestático, plural esse, que denota a intensidade do poder, da força e, da autoridade de alguém e/ou, concedido a alguém.
 
É muito comum, depararmo-nos com pessoas afirmando que Elohim é uma palavra "pagã", usada por povos idólatras, mais precisamente, pelos cananeus, os quais tinham dentre suas "divindades", a divindade EL! Mas, como já vimos anteriormente, o termo EL, assim como Elohim, também é um termo genérico, isto é, um termo comum, usado por povos que ocupavam a região da Mesopotâmia, para designar poder; força; autoridade, quer seja de um ser espiritual, quer seja de homens/governantes; mas também é usado para designar deslocamento de um lugar para outro..., enfim para falarmos de EL, precisamos saber em que contexto estamos inserindo, para não nos preciptarmos em nossos julgamentos! Pois nem sempre quando falamos EL, estamos falando de uma divindade! Assim como nem sempre quando falamos de EL, estamos nos referindo a um deslocamento de um lugar para outro! Nem tudo é o que parece ser!
 
O que muitos NÃO sabem é, que Elohim é encontrado nos achados ANTIGOS, dentre eles, os de Qunram, datados do Século II(AEC - Antes da Era Comum) a I(EC - Era Comum). Dentre esses achados, citamos os Rolos do profeta YeshaYahu(Is); os Comentários de Habacuque e; os Rolos do Templo, nos quais encontramos facilmente o termo Elohim, conforme podemos observar nos textos abaixo:
 
YeshaYahu 13:19 " E Babilônia, o ornamento dos reinos, a glória e a soberba dos caldeus, será como Sodoma e Gomorra, quando Elohim as transtornou."
 
 
A escrita do termo Elohim encontrada em um dos textos do Rolo do Templo:
 
 
A escrita do termo Elohim encontrada no Comentário de Habacuque:
 
 
Agora, vejamos abaixo, o texto de Bereshit(Gn) 1:1, contido no Codex de Leningrado, datado do Século X:
 
Bereshit(Gn) 1:1 " Em princípio criou Elohim os céus(ha shamaim) e, a terra( ha eretz) ." 
 
 
 
Percebam que nos achados de Qunram, deparamo-nos com o termo Elohim, escrito da seguinte forma: אלוהים. Atentem-se que o Vav vem após o lâmed! O mesmo ocorre nos Comentários de Habacuque, o qual também faz parte de um dos achados em Qunram. Já no Codex de Leningrado, o termo Elohim, vem escrito da seguinte maneira: אלהים, ou seja, com um alef; lâmed tendo acima dele, um sinal vocálico, chamado de Rolem e, cujo som é O ; ; iod; mem sofit. Dessa forma, a pronúncia que obtemos é: ELOHIM e, NÃO Ulhim como muitos afirmam e, apregoam! E, assim afirmamos pelas seguintes razões:
 
1ª) para termos a pronúncia Ulhim, faz-se necessário termos a seguinte grafia: אולהים ( alef; vav; lâmed; hê; iod; mem sofit);
 
2ª) como já mencionamos anteriormente, no hebraico antigo, NÃO HAVIA sinais vocálicos, mas em compensação havia consoantes que sinalizavam o som vocálico contidas nas palavras, são elas: iod; hê; vav.
 
Somente após a criação dos sinais massoréticos, ou seja, por volta do Século V, é que encontramos em ALGUNS textos, a substituição dessas consoantes que exercem funções vocálicas, pelos sinais massoréticos! Daí, encontramos em textos contidos nos Codex(Leningrado e Aleppo), a substituição do Vav pelo sinal Rolem, para representar o som da vogal O.
 
Observem com a devida atenção na figura acima, extraída do Codex de Lenigrado, que acima do lâmed há um sinal( Rolem), o qual representa a vocalização O. Por isso, a pronúncia correta do que encontramos nos textos antigos, datados com mais de 1000 anos é: ELOHIM.
 
Em outros textos, como os achados em Qunram, após o lâmed, deparamo-nos com o vav, que como ja dissemos, embora seja uma consoante, também exerce função de vogal, a saber: a vogal O.
 
Em alguns casos, o Vav também é substituído pelo sinal vocálico Quibuts (três pointinhos inclinados), para designar a vogal U. Lembrando que neste caso, o quibuts vem acompanhando a consoante anterior.
 
Nota: sugerimos ao leitor que tem interesse de compreender melhor a respeito de sinais massoréticos, que busquem na gramática hebraica explicação sobre escrita defectiva e, escrita plena. Dessa forma, o leitor poderá compreender melhor termos/palavras que ora aparecem com sinais massoréticos em um deterinado texto, neste caso, temos a escrita defectiva; ora os mesmos termos/palavras, apresentam em sua escrita, consoantes que exercem função vocálica, de modo a sinalizar que alí há pronúncia de uma vogal. Neste caso, temos a escrita plena.
 
 
Dando continuidade em nosso estudo, a respeito do termo Elohim, verificamos que o mesmo é encontrado nas Escrituras da seguinte maneira:
 
a) Acompanhando o Nome do Altíssimo
 
Salmos 68:18 " TU subistes ao alto, levaste cativo o cativeiro, recebeste dons para os homens e, até para os rebeldes, para que YAH Elohim habitasse entre eles."
 
 
 
b) Designar o autor da Criação dos céus e da terra
 
Bereshit(Gn) 1:1 " No princípio criou Elohim o céu e a terra."
 
 
c) Designar como aquele que julga 
 
Sl 50:6 " E os shamaim(céus) anunciarão a sua justiça; pois Elohim mesmo é o juiz."
 
 
 
d) Designar como aquEle que é vivo 
 
Jr 10:10 " Mas YHWH Elohim é a verdade; Ele mesmo é Elohim vivo e o Rei Eterno; ao seu furor treme a terra e, as nações não podem suportar a sua indignação."
 
 
 
e) Designar como aquele que é Santo 
 
1Sm 6:20 " Então disseram os homens de Bete-Semes: Quem poderia substituir perante este Santo YHWH Elohim? E a quem subirá de nós?"
 
 
f) Usado para se referir aos homens, conforme podemos observar no texto abaixo:
 
Salmos 82:6 " Eu disse: Vós sois Elohim, e todos vós filhos do Altíssimo."
 
 
 
g) Usado para se referir a outros seres espirituais, conforme podemos observar nos textos abaixo: 
 
juízes 10:13 " Contudo vós me deixastes a mim e, servistes a outros Elohim; pelo que não vos livrarei mais."
 
Juizes 2:3 "  Assim também eu disse: Não os expulsarei de diante de vós; antes estarão como espinhos nas vossas ilhargas, e os seus Elohim vos serão por laço."
 
2 Rs 17:35 " Contudo YHWH tinha feito uma aliança com eles, e lhes ordenara, dizendo: Não temereis a outros Elohim, nem vos inclinareis diante deles, nem os servireis, nem lhes sacrificareis."
 
YeshaYahu(Is) 36:19 " Onde estão os Elohim de de Hamate e de Arpade? Onde estão os deuses de Sefarvaim? Porventura livraram a Samaria da minha mão?"
 
Vejamos esse mesmo texto de YeshaYahu, em um dos achados de Qunram, datado com mais de 2000 anos!
 
 
Agora, vejamos abaixo, o mesmo texto de YeshaYahu(Is) nos escritos de nossa Era, na qual os textos contidos na Bíblia de Stugartensia, são baseados no Códex de Leningrado, datado do Século X:
 
 
 
Uma observação a ser feita para o leitor: no termo Elohe, como é possível percebermos, tem em sua escrita final, o iod! Mas na oralidade, este não é pronunciado, visto que é antecedido pela vogal sere(..), cujo som é de ê, semelhante ao que pronunciamos na palavra: você.
 
Como podemos perceber, a escrita Elohim contida nos textos antigos, com mais de 2000 anos, ou seja, antes do nascimento do Ungido, continua a mesma usada nos dias de hoje!
 
Do mesmo modo, ocorre com as palavras contidas nos textos hebraicos, achados em sítios arqueológicos, tais como os achados em Qunram! Tais palavras,  em sua grafia, NÃO apresentam diferenças, com o que temos nos dias de hoje, a ponto de acharmos que o que hoje temos, quer seja na pronúncia e/ou, em grafia, sejam considerados "corrompidos", "modernos", "adulterados"!
 
Precisamos nos atentarmos para as evidências, as quais sinalizam a respeito de um tempo, que não é o nosso, mas que se faz presente no que lemos, no que falamos e, cremos! 
 
O reproduzir algo fora de seu devido contexto, leva ao anacronismo! Leva a reprodução de algo que não condiz com a verdade e, a veracidade dos fatos. E, foi nessa reprodução errônea do que está contido nos textos antigos,  que muitos passaram a fazer uso do termo Ulhim, para se referir ao Altíssimo, quando na verdade esse termo Ulhim, NÃO é encontrado nas Escrituras, para se referir a seres espirituais, logo, NÃO é usado para se referir ao Criador dos céus e da terra, por seu poder, força e autoridade. 
 
Assim sendo, precisamos ter em mente o seguinte: Elohim é um termo "genérico", usado pelos habitantes do Oriente Próximo, conhecido também como a região do Crescente Fértil. Portanto, NÃO é de nos causar espanto, encontrarmos nos textos hebraicos antigos, esse termo Elohim, visto que, geograficamente falando, o povo hebreu, assim como os fenícios; os assírios; os babilônicos; os cananeus, dentre outros, encontra-se nessa mesma região, logo, a proximidade geográfica contribuia e, contribui, para a familiaridade linguística existente entre eles!
 
E, a respeito dessa familiaridade, a mesma pode ser constatada, quando o Gigante filisteu, zombando dos hebreus e, daquEle em quem confiavam, aborreceu David, a ponto deste fazer a seguinte pergunta: " Que farão àquele homem, que ferir a este filisteu, e tirar a afronta de sobre Israel? Quem é, pois, este incircunciso filisteu, para afrontar os exércitos do Elohim haim( Elohim vivo)?" 1Sm 17:26
 
Esse texto deixa claro, a familiaridade linguística, existente entre os povos que habitavam na região do Crescente Fértil! Pois se assim não fosse, como explicarmos o fato de David saber que nas palavras do filisteu, havia afronta tanto para com Israel, quanto para com Elohim vivo?
 
 
 
 
 
Emet( אמת ) :  Verdade; fidelidade; veracidade. 
 
Essa palavra tem sentido enfático de certeza; confiança. É um termo quase sempre usado com referência a natureza doYahu. No texto de Gn 24:27, o termo Emet, descreve a Elohim que leva o servo de Abraham à esposa certa, conforme podemos observar no respectivo texto: " E disse: Bendito seja o YHWH Elohim de meu Adon Abraham, que não retirou a sua benevolência e a sua VERDADE(Emet) de meu Adon ; quanto a mim, YHWH me guiou no caminho à casa dos irmãos de meu Adon."

Emet, também é aplicado às palavras de Elohim, conforme podemos observar nos textos : 

Salmos 119:142  " A tua justiça é uma justiça eterna, e a tua lei é a VERDADE(Emet)."

Salmos 119:151  " Tu estás perto, YHWHr, e todos os teus mandamentos são a VERDADE(Emet)."

Dn 10:21 " Mas eu te declararei o que está registrado na escritura da VERDADE(Emet); e ninguém há que me anime contra aqueles, senão Miguel, vosso príncipe."

 
 
 
Emuna (  אמונה  ) :  Firmeza; fidelidade. Algo contínuo, ou seja, algo que mantemos continuamente, de uma forma íntegra, de modo a não esmorecermos em meio as adversidades pelas quais viermos a passar. É uma palavra derivada do verbo Aman, que tem por significado: firmar; resistir; ser fiel; ficar firme; assegurar-se; perseverar; confiar; acreditar.


Desejando saber mais sobre essa palavra, acesse o link: http://www.oholyao-em-queimados-rj.com.br/estudos-escriturais/o-que-voc%c3%aa-sabe-sobre-emunah-fe-/

 
 
 
 
 
H
 
 
HalleluYah (  הלללויה ) : Pronunciamos: Hal-luYah. Nesta expressão, temos o verbo Halal, o qual tem por significado: louvar; celebrar; glorificar; cantar(louvor). Assim sendo, o verbo Halal flexionado na expressão HalleluYah, remete-nos a seguinte ação: Louvor a Yah.
 
Um ponto importante a ser mencionado a respeito do verbo Halal é, que o mesmo encontra-se no Acadiano antigo, do qual o babilônico e, o assírio são dialetos, tendo por significado: gloriar-se. Também esse verbo no Ugarítico, tendo por significado: aclamação.
 
Como podemos perceber, os povos da região do Crescente Fértil/Oriente Próximo, possuem uma familiaridade línguística, a qual deve ser levada em consideração, no estudo escritural, pois o não atentar-se para esse fato, tem levado a muitos ao erro, por acharem que tudo o que vem dos povos vizinhos a Israel, são palavras pagãs, corrompidas, distorcidas... e, nisso esquecem que o povo de Israel também faz parte desse território e, possui familiaridade linguística com os povos dessa região.
 
Portanto, Hal-luYah é uma palavra que ao contrário do que muitos afirmam, NÃO está relacionada ao paganismo! Pois como já vimos, halal é um verbo, cujo significado está associado a louvor e, o encontramos nas Escrituras em passagens nas quais é oferecido a Yahu louvor; quando o povo é chamado para louvoar a Yahu.
 
Há quem apregoe que essa expressão Hal-luYah seja errada, em razão do uso de Yah! Mas o que esses não sabem é, que de acordo com arqueólogos e, filólogos( estudiosos da línguagem/língua de um povo, através de textos literários e, documentos escritos), Yah é a forma mais antiga encontrada nos textos hebraicos, para se referir ao Criador dos céus e da terra e, de acordo com estes, Yah é a forma poética/reduzida do Tetragrama Sagrado, que os antigos usavam nas expressões de cânticos e poesias ao se referirem ao Altíssimo. Dái encontrarmos essa forma nos textos de Exodo 15 e, em Salmos.
 
Desejando saber mais a respeito do Tetragrama Sagrado e, as formas reduzidas em que estenas Escrituras e, em achados arqueológicos, acessem o link: www.oholyao-em-queimados-rj.com.br/estudos-escriturais/compreendendo-a-respeito-do-tetragrama-sagrado/
 
 
Vejamos o texto abaixo, onde encontramos a expressão HalleluYah( pronunciamos: hal-luYah)
 
Salmos 148:1 " Louvai a YAH( hal-luYah). Louvai a YHWH desde os shamaim(céus), louvai-O nas alturas."
 
 
 
Vejamos também, na figura abaixo, o verbo halal flexionado na forma: halel
 
1Crônicas 16:36 " Bendito seja YHWH Elohe de Israel, de eternidade a eternidade. E todo o povo disse: Amén! E louvou ( halel) a YHWH.
 
 
Como temos observado, a expressão Hal-luYah assim como outras palavras contidas nos textos hebraicos, também foi substituída por alguns pela seguinte expressão: haolulYao/haolulYaohu. E essa mudança/substituição, deu-se pela má compreensão acerca do fator linguístico e geográfico dos povos semitas e, provavelmente, com objetivo de separar o que por si só, já é separado e, santificado pelo próprio Yahu.
 
A insistência de alguns em buscar "demônios" em tudo o que está relacionado aos povos semitas, contribui com que estes façam associações errôneas e, consequentemente, contextualizações errôenas! Sabemos que há uma familiaridade linguística entre os povos semitas, do qual Israel faz parte, mas também sabemos que cada um desses povos tem sua particularidade política, social, cultural e religiosa! 
 
Portanto falar que Yah não pode ser usado para se referir ao Altíssimo, porque pré supõe-se ser um termo pagão usado para se referir a uma divindade lunar egípcia, NÃO faz sentido e, assim afirmamos pelas seguintes razões: 
 
a) Não podemos tomar como base a religiosidade e, ou, as características de um povo, como referência para compreendermos a respeito da religiosidade e, das características de um outro povo. 
 
Precisamos entender uma coisa: Do mesmo modo, que não há como um homem e/ou uma mulher, conhecer o gosto de seu conjugue, ou aquilo que os agrada, recorrendo ao conhecimento do gosto de terceiros e, do mesmo modo, o fato de morarmos no RJ, Nno significa que necessariamente devemos gostar de praia, sol, carnaval, futebol...,  visto que, cada um tem sua particularidade, mesmo residindo na mesma região e, falando a mesma língua, o mesmo ocorre com o termo Yah; 
 
b) Há quem associe Yah a uma divindade lunar egípcia, mas o que estes NÃO compreendem é que a respeito dessa afirmação, NÃO há consenso nem mesmo entre os egiptólogos, uma vez que, a maioria destes tem tido dificuldade para chegar a uma transliteração exata dos nomes contidos nos textos egípcios antigos e, as referências a respeito dessa divindade, são escassas;
 
c) Se Yah, é uma forma inadequada para se referir ao Altíssimo, pelo fato de se afirmar que Yah está relacionada a uma "divindade" lunar egípcia,  então podemos supor que o uso de Yao, também seja inadequado, visto que Yao, é encontrado na China para se referir a uma divindade, relacionada a força, a agricultura, a riqueza e, a cura;
 
d) Os que fazem uso de haolulYao/haolulYaohu, por acreditarem que a forma Yah se refere a divindade lunar egícpicia, afimam que a forma correta a ser usada no lugar de Yah seja Yao/Yaohu, mas o que estes não se atentam é que abaixo do iod(Y), temos o sinal vocálico, qamets, cujo som é de A longo. Portanto esse discurso em que é dito que o qamets tem som de AO, é ERRADO! Em qualquer gramática hebraica é possível encontrarmos esse ensino a respeito do qmates, como sendo um sinal vocálico de som A longo.
 
Desejando saber mais sobre os sinais vocálicos no hebraico, acesse o link: www.oholyao-em-queimados-rj.com.br/estudos-escriturais/n%C3%A3o-existe-ditongo-no-hebraico/
 
Diante disso, temos a seguinte certeza: Yah encontra-se nos textos antigos hebraicos, referindo-se ao Altíssimo, de modo que o seu Nome fosse louvado em meio a seu povo. E, é  essa forma que usamos para expressarmos nosso louvor àquEle que é o único digno de receber toda a noss adoração: Hal-luYah, porque Yah é bom e, a sua misericórdia dura para sempre!
 
 
 
 
 
M
 
 
Melech ( מלך ) :  Substantantivo masculino, o qual tem por significado, rei; real. Sua forma feminina é Malkah(rainha), embora esse conceito esteja mais relacionado para a esposa do rei, que uma governante monárquica, propriamente dita.
 
Melech, é um termo que denota o poder e, a autoridade de um indivíduo. Seu conceito é paralelo a outras palavras hebraicas, tais como: senhor; capitão; príncipe; chefe; ou governante. 
 
Vejamos os textos abaixo, o uso da palavra Melech:
 
a) usada com referência aos homens e, frequentemente com um genitivo de pessoa ou lugar
 
Gn 14:1 " E aconteceu nos dias de Anrafel, Melech(Rei) de Sinar, Arioque, Melech(Rei) de Elsar; Quedorlaomer, Melech(Rei) de Elão e, Tidal, Melech de Goim."
 
 
Ex 1:15 " E o Melech (Rei) do Egito falou às parteiras das hebreias (das quais o nome de uma era Sirá e, o da outra, Puá)."
 
 
2Sm 2:4 " Então vieram os homens de Yehudah, e ungiram ali a David Melech(rei) sobre a casa de Yehuda. E deram avisos a David, dizendo: Os homens de Jabes-Gileade foram os que sepultaram a Shaul."
 
 
 
b) usado para denotar o Senhor que demonstra poder e autoridade sobre Israel:
 
Is 41:21 " Apresentai a vossa demanda, diz YHWH; trazei as vossas firmes razões, diz o Melech de Yaacov."
 
Is 44:6 " Assim diz YHWH, Melech de Israel e, seu Redentor; YHWH dos Exércitos: Eu sou o primeiro e, Eu sou o último e, fora de mim, não há Elohim."
 
 
c)  usado para denotar poder e autoridade sobre cada indivíduo:
 
Salmos 5:2 " Atende à voz do meu clamor, Malki ( rei meu )  e Elohim meu, pois a ti orarei."
 
Salmos 44:4-5 " Tu és Malki ( meu rei ), ó Elohim; ordena salvações para Yaacov."
 
 
d) usado na adoração pagã, os que adoradores de ídolos, atribuem a palavra Melech com suas conotações, a seus ídolos
 
Is 8:21 " E passarão pela terra duramente oprimidos e famintos; e será que, tendo fome e, enfurecendo-se, então amaldiçoarão ao seu Melech (Rei) e, ao seu Elohim, olhando para cima."
 
Amós 5:26 " Antes levastes a tenda de vosso Moloque e, a estátua das vossas imagens, a estrela do vosso Elohim, que fizeste para vós mesmos."

 
e)  referindo-se a pessoa:
 
 
1Cr 8:35 " E os filhos de Mica foram: Pitom, Melech, Tareá, e Acaz."
 
 
Jr 38:8 " Logo Ebede-Melech saiu da casa do Melech e, falou ao Melech, dizendo: " 

 
Zc 7:2 " Quando o povo enviou Sarezer e Régen-Melech e, os seus homens, à casa de Elohim, para suplicarem o favor do YHWH."

 
Convém mencionarmos o seguinte: o substantivo Melech , também é encontrado no aramaico, com o mesmo significado no hebraico, ou seja: rei. E, nisso podemos perceber o seguinte: no hebraico há palavras que possuem uma variedade de significados, cabendo ao leitor, faze uso do significado que melhor se enquadra e/ou se ajusta no contexto analisado. Do mesmo modo, tais palavras no hebraico, na maioria das vezes, possuem raíz em outras línguas semitas, dentre elas: o acadiano! Compreender a respeito disso, é fundamental, pois leva-nos a percepção acerca da familiaridade linguística existente entre os povos do Crescente Fértil/Oriente Próximo, em virtude da proximidade geográfica.
 
Por isso, NÃO há porque substituirmos palavras de origem semita, pelo fato de se "achar" que tais palavras são de uso exclusivo dos povos pagãos, idólatras, inimigos de Israel, quando na verdade, Israel, também faz parte desse povo semita! E, as palavras contidas nas Escrituras, o hebraico, é um idioma semita! Não faz sentido algum, mudarmos o que já está escrito! Mudar o que já existe! Não podemos ser ingênuos a ponto de acharmos que, substituindo as palavras existentes nos textos hebraicos antigos, obteremos um "hebraico puro".
 
O hebraico é uma língua humana! E, naquele grande dia, conforme promessa do Yahu, Ele nos dará um língua pura! Portanto, enquanto esse linguajar puro não nos é concedido, façamos uso pela emuna, do que nos chegou as mãos, através dos escritos antigos.
 
Assim sendo, NÃO faz sentido, substituirmos a palavra Melech, por Molkhiul, como muitos tem feito, pois Molkhiul NÃO CONSTA NOS TEXTOS HEBRAICOS ANTIGOS, para denotar rei! Molkhiul é mais uma palavra criada, com o objetivo de substituir o que já existe nos Escrituras, a saber: MELECH.
 
 
 
Mashiach ( משח ) :  Ungido; aquele que é ungido. Tem sua raíz no verbo mashach, o qual está relacionado a uma investidura cerimonial, na qual é derramado óleo sobre a cabeça do indivíduo, nomeado para o exercício de liderança. 
 
A respeito do verbo Mashach, o encontramos nos textos hebraicos, referindo-se:
 
a) ao ritual em que o sacerdote Samuel ungi David, como sendo aquEle a quem Yahu escolheu para reinar sobre Israel, conforme podemos observar no texto abaixo:
 
 2Sm 12:7  " Então disse Natã a David: Tu és este homem. Assim diz YHWH Elohim de Ysrael: Eu te ungi rei sobre Ysrael, e Eu te livrei das mãos de Shaul."
 
b) ao ritual em que é derramdo óleo para ungir Sacerdote, conforme podemos observar nos seguintes textos abaixo:
 
Exodo 29:7 " E tomarás o azeite da unção e, o derramarás sobre a sua cabeça; assim o ungirás."
 
Exodo 30:30 " Também ungirás a Arão e seus filhos, e os santificarás para me administrarem o sacerdócio."
 
 
c) a unção derramada sobre um profeta, conforme podemos observar nos textos abaixo:
 
1Rs 19:16 " Também a Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei de Ysrael; e também a Eliseu, filho de Safate de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar."

Vejam abaixo, o texto extraído do manuscrito do Profeta YeshaYahu, encontrado em Qunram, datado com mais de 2000 anos:
 
YeshaYahu 61:1 " O Ruach de Adonay YHWH está sobre mim; porque YHWH me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos."
 
 
Agora, vejam abaixo, o mesmo texto do profeta YeshaYahu, baseado no Codex de Leningrado:
 
 
Percebam a semelhança na grafia existente em ambos escritos. E, a escolha desse texto, não foi por acaso, pois através dele, nossa intenção é mostrar a presença de várias palavras vistas como "modernas" e "corrompidas", nos escritos de Qunram, escritos esses datados do Século II AEC a I EC! Dentre as palavras encontradas nesse texto, destacamos: o termo Majestático Adonay, o qual é usado exclusivamente para o Altíssimo; encontramos também a palavra Ruach, a qual tem por significado: vento, sopro, espírito; e o Tetragrama Sagrado (YHWH).
 
Como podemos observar, tais palavras encontradas nos achados em Qunram, continuam presentes nos textos de nossa Era, denotando dessa forma que, o que outrora era usado na escrita, permanece até os dias de hoje. Por isso, não faz sentido retirarmos e/ou substituirmos palavras contidas nos textos hebraicos antigos, achando que assim fazendo, estamos purificando o hebraico, o que NÃO é verdade! Ao contrário, ao fazermos isso, estamos SIM, inserindo e/ou enxertando nos escritos antigos, palavras que nem sequer existem no vocaulário hebraico!
 
Portanto, a respeito do termo Mashiach, Como podemos observar nas Escrituras, Mashiach NÃO é de uso exclusivo para se referir àquEle que nos foi enviado para a remissão de nossos pecados. Mashiach é um termo usado para TODOS que foram ungidos para exercer uma função que lhe fora outorgada.
 
Assim sendo, sacerdotes; reis; profetas também são citados nas Escrituras como sendo ungidos por alguém, afim de serem revestidos de autoridade para a exercer com zelo, a função que lhe fora confiada.
 
E, nisso, convém mencionarmos o seguinte: Mashiach, ao contrário do que muitos afirmam a, acreditam,  NÃO É um termo corrompido, nem faz parte do hebraico moderno (no sentido pejorativo)! Ao contrário! Mashiach está contido nos textos hebraicos antigos, datados com mais de 2000 anos!
 
Infelizmente, há quem não se atente para esse fato e, assim como fazem com outras palavras, substituem a palavra Mashiach por Mehushkhay, mas Mehushkhay NÃO CONSTA nos textos hebraicos antigos! Mehushkhay NÃO existe no idioma hebraico, logo, Meshukhay NÃO tem significado algum, visto que é uma palavra inexistente! Uma palavra criada para substituir uma outra, já existe nos textos hebraicos!
 
É acerca dessas coisas que procuramos mostrar nesse nosso estudo, ou seja, a invenção/criação de palavras, com o objetivo de substituir o que antes era usado pelos antigos no seu dia a dia e, no registro dessas mesmas palavras nos escritos hebraicos.
 
O que nos chama a atenção diante desses fatos é, que alguns, mesmo diante das evidências, vêem o que é antigo com olhar de desconfiança, receio, incômodo..., mas diante do que é inventado e/ou, criado para suplantar o que é antigo, o que é escritural e testificado pelas evidências históricas, arqueológicas, e da filologia, aceitam sem a menor dúvida, sem o devido cuidado de verificar se o que está sendo apresentado é verdadeiro ou falso!
 
Portanto, o termo CORRETO para se referir àquele que é revestido de unção, àquele que é ungido mediante derramamento de óleo sobre sua cabeça, afim de exercer uma função que lhe é confiada, é: MASHIACH.
 
O termo Mehushkhay(Merrushrrái) é INCORRETO, pois é INEXISTENTE nos textos hebraicos! Mehushkhay e, também NÃO CONSTA no vocabulário hebraico. Mehushkhay é mais uma PALAVRA INVENTADA.
 
 
 
 
N
 
Nefesh ( נפש ) : Palavra hebraica, que tem por significado: vida; Ser, pessoa(s). Provém do verbo Nafash, cujo significado está relacionado a: tomar alento, vigor. Embora, Nefesh tenha chegado até nós TRADUZIDO como Alma, esta palavra, NÃO POSSUI o mesmo sentido que o termo Nefesh possui em seu âmbito original e, além disso, Almatambém NÃO consta nos textos hebraicos antigos. 

 

 
 
 
 
 
O
 
 
Olam ( עלם ) : para sempre; sempre; eterno; para todo o sempre; perpétuo; antigo mundo. 
 
Embora olam seja usada mais de 300 vezes nas Escrituras, para indicar um prosseguimento indefinido até o futuro distante, o seu significado não se restringe ao futuro, visto que encontramos também nas Escrituras, olam sendo usado para se referir ao passado; à época dos antepassados; um período/época  anterior ao conhecimento de imediato.
 
Há quem use no lugar de olam, a palavra "oleym", mas oleym NÃO CONSTA nos escritos hebraicos antigos! Oleym, é mais uma palavra "inventada/criada", para substituir uma palavra já existente nos Escrituos hebraicos antigos. 
 
Portanto, a justificativa de alguns em afirmar que Olam é uma palavra "moderna", " corrompida", não é bem assim! Pois, como podemos observar no texto abaixo, datado do Século II AEC a I EC:
 
YeshaYahu 58:12 " E os que de ti procederem edificarão as antigas ruínas; e levantarás os fundamentos de geração em geração; e chamar-te-ão reparador das roturas, e restaurador de veredas para morar."
 
 
 
Ohel ( אהל ) : palavra hebraica, usada para designar família, tribo, nação, MAS... o significado básico de Ohel está relacionado a Tenda/Cobertura, algo que se estende sobre uma construção, afim de proteger o que se encontra debaixo dela. 
 
Portanto, compreender a respeito de Ohel é importante, porque nos leva a entender o seguinte: Ohel não é apenas uma palavra hebraica contidas nas Escrituras, mas também, uma palavra que no hebraico possui um significado para a nossa vida, a saber: PROTEÇÃO! Estamos protegidos, guardados e, seguros no nome Yahu, assim como o povo que estava no Egito, também estava, quando seus primogênitos foram salvos da morte, mediante o sangue colocado nos umbrais da porta de suas residências. Essa proteção concedida aos Yehudim, denota-nos uma Ohel. É isso que precisamos ter em mente, ou seja, que embora nossos olhos carnais não vejam, há sobre nós, uma Ohel(Tenda) estendinda, na qual os crentes estão guardados e, seguros!
 
Assim, como outras palavras contidas nos textos hebraicos antigos, foram substituidas, o mesmo ocorreu com a palavra Ohel. No lugar desta, colocou-se Oholyao, sendo que, Oholyao, NÃO consta nos textos hebraicos, para identificar Tenda; Habitação; Morada! E, nisso, há quem se pergunte: De onde vem então, essa palavra Oholyao? Não sabemos ao certo. A única coisa que sabemos é que, a palavra Oholyao é uma palavra inventada e/ou criada, para substituir a palavra Igreja contida nas Bíblias, visto que, a palavra Igreja também NÃO consta nos textos hebraicos! 


 

 
Ohav ( אהב ) : Palavra hebraica, tendo por significado: Amor, mas no sentido ilícito. 
 
É muito comum, depararmo-nos com pessoas, que no intuito de "purificarem" seu linguajar, procuram fazer uso de termos e palavras hebraicas e, nisso acabam esquecendo de duas coisas importantes que devemos ter em mente: 1º) o cuidar de nosso linguajar é importante... é válido, mas não podemos esquecer que o linguajar puro e, santo quem nos dará é Yahu, naquele grande dia; 2º) o desejar fazer uso do hebraico, é um direito que cada um tem, mas é importante sabermos conceituar bem as palavras hebraicas que usamos em substituição as palavras existente em nosso idioma!
 
Precisamos ter o devido cuidado e, a sensibilidade de sabermos o significado que as palavras no hebraico possuem, pois nesse idioma, algumas palavras possuem significados diversos. Daí a importância de termos o conhecimento acerca do que falamos, pois do contrário, estaremos apenas substituindo palavras, assim como muitos tem feito, no que tange aos nomes sagrados!
 
E, no intuito de "purificarem" seus lábios de palavras que consideram "pagãs", alguns substituem a palavra Amor contida em nosso idioma, por uma contida no hebraico, a saber: Ohav, mas não se atentam para o significado dessa palavra nas Escrituras!
 
Vejamos abaixo, os significados atribuídos a palavra OHAV:
 
a) afeição
b) amor; 
c) amante; 
d) amado. 
 
 
A respeito de OHAV, convém mencionarmos que, esta palavra aparece duas vezes nos textos hebraicos e, nas duas ocorrências, encontra-se no plural e, referindo-se a RELAÇÕES SEXUAIS ILÍCITAS, conforme podemos observar nos textos em que Ohav aparece nas Escrituras:
 
Prov 7:18  " Vem, saciemo-nos de amores(Dodim) até à manhã; alegremo-nos com amores (ohavim)."
 
Nesse texto em Provérbios, encontramos duas palavras para se referirem a Amor e, ambas estão no plural, são elas: Dodim e; Ohavim. Acerca de Dodim, este é plural da palavra Dodh, cuja raíz tem por significado: ferver( no sentido figurado); amar ( por implicação); prova de amor; amado; amigo; irmão do pai; especificamente um tio. Essa palavra é usada mais especificamente em Cantares de Salomão e, possui três sentidos evidentes, a saber: 
 
- forma de tratamento para um ente amado; alguém querido ( Cantares 5:4; Cr 6:3; Cr 7:9-10);
 
- amor usado literalmente para uma adúltera que seduziu um jovem com falta de juízo (Provérbios 7:18); para Salomão e sua amada ( Cantares 1:2; Cantares 1:4; Cantares 4:10). Esse tipo de amor, também é usado simbolicamente para Yerushalaim que alcança a idade de amor (Ez 16:18) e, para o adultério(leito de amor) de Yerushalaim com os babilônios ( Ez 23:17);
 
- tio (Lev 10:4; 1Sm 10:14-16; Ester 2:15).
 
 
Hoshea(Oséias) 9:10 " Achei a Israel como uvas no deserto, vi a vossos pais como a fruta temporã da figueira no seu princípio; mas eles foram para Baal-Peor, e se consagraram a essa vergonha, e se tornaram abomináveis como aquilo que amaram ( ahovam)."
 
Nesse texto em Hoshea, Ohav tem o sentido de objeto de amor, onde tem como correspondentes: "vergonha idolatria" e, a Baal-Peor. Nesse texto, Ohav está conjugado no infinitivo construto.
 
 
 
Omnam(אמנם) : A respeito dessa palavra, convém mencionarmos o seguinte: sua raíz provém do verbo aman(אמן), cujo significado está relacionado a: confirmar, sustentar, estabelecer-se( na conjugação do verbo no pretérito perfeito - qal);  ser fiel ( verbo conjugado na voz passiva ou reflexiva no pretérito perfeito - nifal );  estar certo, isto é, crer em ( neste caso, o verbo expressa uma ação que envolve uma terceira pessoa - hifil).
 
Sabedores que no hebraico, a raíz das palavras são constituídas por 3(três) consoantes, no caso de Omnam, sua raíz, proveniente de Aman e: אמנ ( alef; men; nun). Outro ponto importante a ser mencionado a respeito de Omnam, é o seu significado, dentre os quais citamos: verdadeiramente; sem dúvida; seguramente; é verdade; de verdade.
 
Vejamos na foto abaixo, extraída do Dicionário Internacional Teológico do Antigo Testamento, o significado de Aman e, suas derivações:
 
 
Abordarmos a respeito de Omnam, requer do leitor uma atenção acerca do sinal vocálico qamets e, por que assim afirmamos? Porque como já temos abordado em estudos anteriores, o qamets tem som de A longo, neste caso, é conhecido como qamets gadol, ou seja, grande, mas também pode ter som de O, neste caso, o qamets é conhecido como Qaton, ou seja, pequeno. Infelizmente, nem todos se atentam para esse fato, uma vez que, tais informações requer do indivíduo um esforço no aprendizado do hebraico bíblico! 
 
Outrora, nós também deixamos passar desapercebido esse fato, de modo que, sempre quando nos deparávamos com uma palavra em que havia qamets, vocalizávamos esse sinal como sendo A. 
 
À medida que íamos dando sequência a nossos estudos e, revisando alguns já postados em nosso site, percebemos que a pronúncia Amnam, não estava de acordo com a pronúncia correta, visto que, o pronunciarmos Amnam, assim ocorria pelo fato de acreditarmos que o qamets que vem abaixo do alef, tinha som de A longo, quando na verdade, o qamets que acompanha o alef, é um qamets qaton, cujo som é O.
 
Alguns podem se perguntar: mas como isso é possível? Como vocês chegaram a essa conclusão? E, a resposta é: chegamos a essa conclusão, à medida que íamos avançando em nossos estudos, a respeito dos textos bíblicos em hebraico e, a partir do momento em passamos a ouvir áudios, contendo a pronúncia dessa vogal, de modo a nos familiarizarmos com ela! 
 
Essa familiarização é importante para o conhecimento da pronúncia das palavras, bem como de sua escrita! Pois assim como somos desde cedo familiarizados a escrevermos casa, com S e, não com Z, do mesmo modo, somente quando estamos familiarizados com as palavras hebraicas, é que somos capazes de discernirmos o som que as vogais possuem nas palavras em que estão inseridas, como é no caso do qamets. É no exercício constante da leitura, da escrita e, da audição, que geramos as condições necessárias para sabermos o som que o qamets exerce, ou seja, se o seu som é A ou O.
 
Abaixo colocamos o texto que se encontra em Bereshit(Gn) 20:12. Observem atentamente o qamets em destaque na palavra Amenah, a qual também tem sua raíz no verbo Aman e, cuja pronúncia é: Omná, o qamets tem som de O.
 
 
Agora, ouçam o áudio abaixo, referente ao mesmo texto acima citado, a saber, Bereshit(Gn)20:12
 
 
Atentaram-se para a pronúncia da escrita Amenah? Perceberam que o som obtido é: Omná? Então... é acerca disso que estamos falando! Precisamos compreender que nem sempre o qamets é A ! Ele também pode ser O! Mas para isso, faz-se necessário conhecermos a palavra e, a sua pronúnica, o que requer de nós, o exercício da audição, da leitrua e, da escrita!
 
 
 
 
R
 
Ruach ( רוח ) : vento; sopro; Espírito. 
Essa palavra foi substituída por alguns, pela palavra: Rukha(Rurra), a qual NÃO consta nos textos antigos e modernos do hebraico! E, os que assim fazem, afirmam que no Dicionário Caldeu de Gesenius, a palavra Ruach significa maldade, mas tal afirmação é ERRÔNEA! E, porque assim afirmamos? Pelas seguintes razões:
 
1ª  - Ruach se escreve da seguinte forma: רוח (resh; vav; het);
 
2ª  - a palavra usada para designar maldade são duas: 
 
a) Roa, que na forma defectiva temos: רע( resh tendo acima dele o sinal vocálico Rolem, cujo som é de O; ain) e, na escrita plena, temos: רוע ( resh; vav; ain). Vejamos nos texto abaixo, o uso da palavra Roa e, seu respectivo significado:
 
- Condição de maldade: Jr 24:2; Jr 24:3; Jr 24:8, usado para designar condição de maldade; 
 
- Maldade perversa no que diz respeito a ética: Jr 4:4; Jr 21:12; Jr 23:2; Jr 26:3;
 
- Deformidade: Gn 41:19
 
- Coração de aparência triste/abatido: Neemias 2:2; Eclesiastes 7:3
 
b) Raa ( רע), nesta palavra, o resh vem acompanhado de um qamet gadol, conforme podemos observar no texto em Jr 3:17, designando mal/maldade.
 
 
Como podemos perceber, Ruach NADA tem haver com Ro-a ou Ra-a, como alguns afirmam, afim de "desmerecer" a palavra Ruach! E, por que assim afirmamos? Porque a escrita dessas palavras, são diferentes, o que consequentemente, torna suas pronúncias e, significados, igualmente diferentes!
 
Portanto, NÃO faz sentido substituirmos a palavra Ruach por Rukha! Primeiro porque Rukha NÃO se faz presente nas Escrituras e; segundo, porque NÃO faz sentido criarmos uma palavra para substituir  uma que já existe, pelo simples fato de acharmos que tais palavras nos "soam estranho"; porque nos disseram que as tais são "corrompidas"; "modernas"; "pagãs".
 
Precisamos, SIM, atentarmo-nos para as evidências! E o que encontramos nas evidências é o seguinte: Ruach( pronunciamos: Ruar ), conforme podemos observar nas figuras abaixo, obtidas de textos antigos, datados do Século II AEC a I EC, os quais fazem parte dos achados de Qunram:
 
YeshaYahu(Is) 57:15 " Porque assim diz o Alto e Sublime, que habita na eternidade e, cujo Nome é Santo(Kadosh): Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito (Ruach), para vivificar o espírito dos abatidos e, para vivificar o coração dos contritos."
 
 
YeshaYahu 63:14 " Como o animal que desce ao vale, o Ruach de YHWH lhes deu descanso; assim guiaste ao teu povo, para te fazeres um nome glorioso."
 
 
 
 
 
S
 
 
Shalom ( שלום )É uma palavra hebraica, que tem sua raíz ( שלם) na palavra Shalem, a qual tem por significado: estar completo; sadio. 
 
De acordo com o Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento, Shalom tem como significado: paz; prosperidade; bem; saúde; inteireza; segurança, mas NÃO fica apenas nisso! Shalom, também significa ausência de contenda, harmonia e, realização. Em Shalom, encontramos a idéia implícita de relacionamentos não abalados com outras pessoas e, também o sucesso alcançado pela pessoa, em suas empreitadas.
 
Abaixo, colocamos a definição da palavra Shalem, da qual deriva outras palavras, dentre elas, a palavra Shalom:
 
 
 
 
Vejamos também abaixo, o significado da palavra Shalom:
 
 
 
Como podemos perceber, Shalom vai muito além do que entendemos e/ou pronunciamos como Paz! Shalom está intrisicamente relacionado a RESTAURAÇÃO! A UNIDADE! E, do mesmo modo, ao ficar quite com aquele que contraimos uma dívida. Aquele que restaura sua vida, sua dignidade; sua confiança; seu relacionamento afetivo; conjugal; familiar; encontra Shalom! Neste há Shalom! Aquele que restitui a quem defraudou, com este estabelece shalom! E, os que tem shalom, NÃO faz guerra! Aquele que tem shalom, segue a paz para com todos ( Hb 12:14-17)!
 
Portanto, uma vez pois, que afirmamos que no Yahu há paz e, nEle estamos, mas fazemos de nossa existência uma guerra, de nossos relacionamentos uma guerra; do nosso convívio social uma guerra; tornamo-nos mentirosos! Quando tomamos emprestado e, não devolvemos; quando contraimos uma dívida e, não pagamos e, nem sequer damos satisfação ao nosso devedor; quando não há verdade em nossas palavras e, em nossos lábios;  quando não há fidelidade em nossas ações; quando agimos com intuito de tirarmos vantagens da situação, tornamo-nos mentirosos e, assim sendo, Não há shalom em nós!
 
Que venhamos refletir a respeito desse assunto!  Que cada um examine a si mesmo, de modo a constatar se vive em shalom ou em guerra!
 
Para finalizarmos essa abordagem, convém mencionarmos o seguinte: entre os crentes em Yahushua, há os que fazem uso da palavra shuaoleym! Mas o que muitos não sabem é, que essa palavra, Shuaoleym, NÃO consta nos textos hebraicos! Shuaoleym é uma palavra criada entre os crentes, afim de substituir uma já existente, ou seja, criaram Shuaoleym, para substituir  a  palavra Shalom!
 
O discurso usado para o uso da palavra shuaoleym, desmerecendo a palavra shalom, existente nos textos hebraicos é o seguinte: afirmam que shuaoleym faz parte do hebraico arcaico, enquanto shalom é do hebraico moderno! Mas o que até então NINGUÉM consegiu provar, é a presença da palavra shuaoleym em escritos arcaicos/antigos! 
 
Por isso, é importante analisarmos os fatos, atentarmo-nos para o que nos chega aos ouvidos e, em nossas mãos, afim de que assim fazendo, não sejamos confundidos!
 
Em nossos estudos, o que conseguimos observar nos textos hebraicos mais antigos encontrados, dentre eles os de Qunram, datados do Século II antes do Ungido(AEC) ao Século I após o Ungido(EC), NÃO encontramos a palavra Shuaoleym. A palavra que encontramos nesses textos é: Shalom.
 
Dentre esses achados em Qunram, encontramos um rolo contendo os textos do profeta YeshaYahu(Is), nos quais encontramos a palavra Shalom, conforme podemos observar nas figuras abaixo:
 
YeshaYahu 48:22 " Mas os ímpios não tem shalom, diz YHWH."
 
 
YeshaYahu 57:19 " Eu crio os frutos dos lábios: shalom para o que está longe; e para o que está perto, diz YHWH e, Eu o sararei."
 
 
Como podemos perceber, Shalom NÃO é um termo "moderno", muito menos um termo "corrompido", como muitos afirmam! Shalom é encontrado nos textos hebraicos antigos e, também em achados arqueológicos, como este que vemos na figura abaixo:
 
 
A Inscrição acima, feita numa pedra Amonita, foi encontrada na Cidade de Amman - Jordânia -, antiga Rabbath-Ammon, capital do território de Amon. Esse território localizado ao nordeste do mar Arnon e Jabbok, era um dos antigos vizinhos de Israel e, muitas vezes, um de seus inimigos. No texto que se encontra em Deuteronômio 23: 3-6, tanto os amonitas, quanto os moabitas, são proibidos de entrar na "assembléia do Yahu", porque contrataram Balaão para amaldiçoar os israelitas. 
 
A respeito desse achado, acredita-se que seja de um edifício; de um templo; ou da própria Cidadela, embora alguns tenham sugerido que seja um oráculo ou instrução do Deus Milkom, Deus dos amonitas. a Inscrição contém uma série de referências a parte de edifícios, mas também tem elementos de maldição. Mas... como a Inscrição na pedra está incompleta, fica difícil saber qual o propósito do que alí está escrito.
 
E, diante desse achado, o que nos chama a atenção é o seguinte fato: a linguagem dos amonitas está INTIMAMENTE RELACIONADA ao hebraico e, ao fenício antigo e, de acordo com o tradutor da Inscrição achada, a grafia contida nela, está muito próxima da grafia usada para o aramaico, naquele tempo, ou seja, Século IX AEC(Antes da Era Comum).
 
Vejamos abaixo a tabela onde podemos observar a semelhança entre as grafias semitas, o que consequentemente resulta na semelhança da pronúncia das palavras:
 
 
Portanto, o uso da palavra Shuaoleym para denotar Paz, NÃO CONSTA na grafia semita, nem nos textos antigos e, nem em achados arqueológicos! A palavra correta e, encontrada nas fontes enumeradas é: Shalom. Que tenhamos Shalom uns para com os outros!
 
 
 
Shamaim ( שמים ) : Céus; céu. Encontramos esta palavra de origem semítica, tanto no ugarítico; no acadiano; no aramaico e; no árabe. 
 
Encontramos a palavra Shamaim nas Escrituras, referindo-se a:
 
a)  céu e, a esfera do céu, conforme podemos observar nos textos abaixo:
 
Dt 4:16-17 " Para que não vos corrompais, e vos façais alguma imagem esculpida na forma de qualquer figura, semelhança de homem ou mulher; figura de algum animal que haja na terra; figura de alguma ave alada que voa pelos céus(shamaim)."
 
 
Percebam que no texto acima, Shamaim é descrito como um local em que as aves voam e, acerca deste lugar, Yahu dá a seguinte ordem: Não façais figura/imagens de aves que voam nele.
 
2Samuel 18:9 " E Absalão encontrou com os servos de David; e Absalão ia montado num mulo; e entrando o mulo debaixo dos espessos ramos de um grande carvalho, pegou-se-lhe a cabeça no carvalho e, ficou pendurado entre o céu(shamaim e, a terra; e o mulo, que estava debaixo dele passou adiante."

 
 
b) a uma área mais distante da superfície da terra, da qual vêm:
 
I - chuva
 
Gn 8:2 " Cerraram-se também as fontes do abismo e as janelas dos céus, e a chuva dos céus deteve-se.
 
II - enxofre e fogo
 
Gn 19:24 " Então YHWH fez chover enxofre e fogo, do YHWH desde os céus(shamaim), sobre Sodoma e Gomorra."
 
 
III - geada
 
Jó 38:29 " De que ventre procedeu o gelo? E quem gerou a geada do céu?
 
 
IV - pó e poeira
 
Deuteronomio 28:24 " YHWH dará por chuva sobre a terra, pó e poeira; dos céus descerá sobre ti, até que pereças."
 
 
V - neve
 
YeshaYahu(Is) 55:10 " Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come."
 
 
 
c) ao local onde estão localizados o Sol, a Lua e, as Estrelas (Gn 1:14)
 
Gn 1:14 "E disse Elohim: Haja luminares na expansão dos céus(shamaim), para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos."
 
 
 
d) a toda a Criação (Gn 1:1)
 
Gn 1:1 " No princípio criou Elohim o céu( shamaim) e a terra."
 
 
e) ao lugar onde Elohim habita
 
Salmos 2:4 " Aquele que habita nos céus( Shamaim ) se rirá; YHWH zombará deles."
 
 
Deuteronomio 26:15 " Olha desde a tua santa habitação, desde o céu ( Shamaim), e abençoa o teu povo, a Israel, e a terra que nos deste, como juraste a nossos pais, terra que mana leite e mel.
 
 
 
f)   granizo
 
Js 10:11 " E sucedeu que fugindo eles de diante de Israel, à descida de Bete-Horom, YHWH lançou sobre eles, do céu, grandes pedras, até Azeca, e morreram; e foram muitos mais os que morreram das pedras da saraiva do que os que os filhos de Israel mataram à espada."
 
 
Como podemos perceber nos textos apreentados a respeito da palavra Shamaim, esta, encontra-se nos textos hebraicos antigos e, nos textos pautados no Códex de Leningrado, ao CONTRÁRIO da palavra Shuaomayao, a qual embora seja usada por muitos, para substituir a palavra Shamaim, NÃO CONSTA nos textos hebraicos antigos.
 
Shuaoleym é mais uma palavra inventada entre os crentes para substituir uma palavra já existentes nos escritos antigos, a saber : Shamaim! Há quem justifique tal atitude, afirmando que a substituição se deu, porque Shamaim faz parte do hebraico "moderno", mas fica-nos a seguinte pergunta: pode uma palavra que consta em textos com mais de 2000 anos, ser considerada como "moderna"? Claro que NÃO! 
 
Shamaim mesmo sendo uma palavra contida nos textos antigos, é uma palavra que se mantém firme e presente, até os dias de hoje!
 
 
 
Shaul ( שאול) :  Nome próprio encontrado tanto no "Antigo" Testamento, como também no "Novo" Testamento, conforme podemos observar nos textos abaixo: 
 
Ex 6:15 " E os filhos de Simeão: Jemuel, Jamin, Oade, Jaquim, Zoar e Saul, filho de uma cananéia; estas são as famílias de Simeão."
 
Nm 26:13 " De Zerá, a família dos zeraítas; de Shaul, a família dos saulitas." 
 
1Cr 8:33 " E Ner gerou a Quis, e Quis gerou a Saul; e Shaul gerou a Jônatas, a Malquisua, a Abinadabe, e a Esbaal." 
 
YeshaYahu(Is) 10:29 " Já passaram o desfiladeiro, já se alojam em Geba; já Ramá treme, e Gibeá de Shaul vai fugindo."
 
Atos 9:4 " E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Shaul, Shaul, por que me persegues?"
 
O mais interessante a ser mencionado a respeito do nome Shaul é, que a sua terminação (אול - ul), NADA tem haver com força e; poder, de âmbito espiritual, mas SIM, com o que diz respeito a força e, ao poder humano!
 
Infelizmente, muitos por não terem esse conhecimento, acreditam que Shaul é um nome que traz consigo o título Ul, o qual muitos acreditam se referir ao Eterno, o que NÃO É VERDADE! E, por que assim afirmamos? Por duas razões, as quais enumeramos abaixo:
 
1º) como já abordamos no estudo a respeito do termo El e Elohim, o termo Ul, NÃO É ENCONTRADO nas Escrituras para se referir a seres espirituais e, muito menos ao Altíssimo, mas sim, para denotar força; vigor e; poder humano. Outro ponto importante a ser mencionado a respeito do termo Ul é, que este aparece apenas duas vezes nas Escrituras e, nessas duas vezes, Ul aparece flexionado da seguinte maneira: Ulam (Sl 73:4), para se referir a força humana e, Evilê (2Rs 24:15, para se referir a poderosos, conforme podemos observa-los, em destaque abaixo:
 
 
Salmos 73:1-4 " Verdadeiramente bom é Elohim para com Ysrael, para com os limpos de coração. Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos. Pois eu tinha inveja dos néscios, quando via a prosperidade dos ímpios. Porque não há apertos na sua morte, mas firme está a sua FORÇA."

 
2 Reis 24:15  " Assim transportou Yoakim à Babilônia; como também a mãe do rei, as mulheres do rei, os seus oficiais e, os PODEROSOS da terra lovou presos de Yerushalaim à Babilônia."
 
 
 
2º) O nome Shaul, tem sua raíz no verbo Shaal ( שאל), o qual tem por significado: Pedir; Suplicar; Desejar fervorosamente; Solicitar. Assim sendo, o nome Shaul , é uma flexão desse verbo, quando conjugado no particípio passivo, resultando no seguinte significado: Aquele que foi pedido/suplicado/desejado.
 
Compreender isso é fundamental, pois como temos afirmado, nem tudo o que reluz é ouro! E, infelizmente, muitos são os que vendo a palavra Ul em nomes, logo o associam a um título concedido ao Eterno, quando na verdade, Ul, não é um título usado para se referir a seres espirituais! Portanto, o nome Shaul, NÃO traz consigo título "divino"! O significado do nome Shaul, nada mais é que: aquele que foi desejado por seus pais... aquele que seus pais pediram e/ou suplicaram para ter! Apenas isso e, nada mais!
 
 
 
Y
 
Yehudim ( יהדים ) : é a forma plural de Yehudi, que em nosso idioma foi traduzido por judeu, os quais são provenientes da tribo de Yehudah. Assim sendo, Yehudim em nosso idioma foi traduzido por Judeus. 
 
 
 
Yehudah ( יהודה ) : Sua raíz está contida no verbo Yadah, cujo significado é: agradecer; louvar; glorificar. A primeira ocorrência desse verbo nas Escrituras, dá-se com o nascimento do 4º filho de Leah, esposa de Yaacov, conforme lemos em Gn 29:35 " E, concebeu outra vez e, teve um filho, dizendo: Esta vez louvarei a YHWH. Por isso chamou o seu nome Yehudah.
 
 
Também encontramos o nome Yehudah em indivíduos no período pós exílico, conforme podemos observar nos textos: Ed 3:9; Ed 10:23; Ne 11:9; Ne 12:8; Ne 12:36 ) e, do mesmo modo encontramos nos livros de Salmos, denotando expressão de agradecimento ou louvor, como parte natural de adoração pública, como também, um louvor pessoal a Elohim, conforme podemos observar nos textos: Salmos 106:47; Salmos 122:4).
 
Assim sendo, o nome Yehudah, é apresentado nas Escrituras como nome de pessoas e, também como um nome que identifica um território/tribo.
 
 
 
Yerushalayim ( ירושלם )
 
Ao contrário do que muitos imaginam, Yehushalaim NÃO faz alusão ao Nome do Yahu, visto que no nome Yerushalaim, NÃO consta o Tetragrama Sagrado em sua forma reduzida (YHW). 
 
E, nisso, no que diz respeito a Yerushalaim, é preciso compreendermos o seguinte:
 
 
a) em achados arqueológicos no Egito, datados do Século XIV AEC (Antes da Era Comum), dentre eles: as Cartas de El Amarna, Yerushalaim é grafado da seguinte maneira: Urusalim.
 
Vejamos na foto abaixo, a Carta de Amarna, onde encontramos o nome Urusalim:
 
 
De acordo com filólogos, arqueólogos e, historiadores, não se sabe ao certo o significado de Urusalim, visto que, trata-se de uma grafia muito antiga, mas dentre estes, há quem acredite que Urusalim seja o resultado de Ur( que no acadiano tem por significado: cidade) + shalém, denotando dessa forma: Cidade de Shalém.
 
Em meio a achados arqueológicos, encontrou-se na região de Urusalim, um templo de adoração a divindade Shalém, denotando assim que, Urusalim provavelmente seja um nome teofórico, isto é, um nome que traz consigo, referência de uma "divindade" ou um ser espiritual, neste caso Shalém, divindade cultuada pelos cananeus e, cuja associação está relacionada a divindade do por-do-sol, tendo como irmão gêmeo Shara, deus do amanhecer.
 
Assim sendo, o significado provável de Urusalim, seja:  a Cidade de Shalém/ Cidade do Por-do-sol.
 
Também, há  quem acredite que a palavra Uru, de Urusalim signifique: "inaugurado", denotando dessa forma, o seguinte significado: Inaugurado por Shalém/ Inaugrado pelo Por-do-Sol.
 
Mas... esses significados, como já dissemos, são tidos como prováveis, afinal, trata-se de escritos muito antigos, logo, fica difícil termos como certo/certeza/convicção o real sginificado do nome Urusalim;
 
Diante disso, o por que? quando? como? Urusalim passou a ser chamada de Yerushalaim/Yerushalem, não temos certeza!  O que podemos afirmar é, que nos escritos do período arcaico, o que encontramos é Urusalim, conforme mostramos nas Cartas de El Amarna e, nos escritos do período clássico, como por exemplo, os achados de Qunram, o que encontramos é Yerushalaim/Yerushalem.
 
Quanto a essas coisas..., compete-nos trazer conosco, a emuna na seguinte promessa feita por YAHU, a saber: " o de conceder uma linguagem pura aos povos, de modo que estes invoquem o seu Nome e, O sirvam no mesmo consenso."  Sofonias 3:9
 
Portanto, o linguajar puro, quem nos concederá , é Yahu.
 
 
b) quando Yahushua(corrompido para Josué), avançou em suas conquistas sobre os reinos que ocupavam a região de Canaã, Yerushalaim, já existia com esse nome! 
 
Portanto, é improvável que essa cidade dominada pelo rei Adoni-Zedeque, dedicasse e/ou consagrasse a sua cidade, ao Elohim de seus inimigos, isto é, ao Elohim de Ysrael, concordam?
 
Vejamos o texto abaixo:
 
Js 10:1 " E sucedeu que, ouvindo Adoni-Zedeque, rei de Yerushalaim, que Josué tomara a Ai, e a tinha destruído totalmente, e fizera a Ai, e ao seu rei, como tinha feito a Jericó e ao seu rei, e que os moradores de Gibeom fizeram paz com os israelitas, e estavam no meio deles, temeram muito, porque Gibeom era uma cidade grande, como uma das cidades reais, e ainda maior do que Ai, e todos os seus homens valentes. Pelo que Adoni-Zedeque, rei de Yerushalaim, enviou a Hoão, rei de Hebrom, e a Pirão, rei de Jarmute, e a Jafia, rei de Laquis e a Debir, rei de Eglom, dizendo: Subi a mim, e ajudai-me, e firamos a Gibeom, porquanto fez paz com Josué e com os filhos de Ysrael."
 
Embora Yahushua(corrompido para Josué) tenha prevalecido contra o rei Adoni-Zedeque e, seus aliados, Ysrael não conseguiu expulsar de Yerushalaim, os Jebuseus, conforme podemos observar nos textos abaixo:
 
Js 15:63 " Não puderam, porém, os filhos de Yehudah expulsar os Jebuseus que habitavam em Yerushalaim; assim habitaram com os filhos de Yehudah em Yerushalaim, até ao dia de hoje."
 
Jz 1:21 "Porém os filhos de Benyamin não expulsaram os Jebuseus que habitavam em Yerushalaim; antes os Jebuses ficaram habitando com os filho de Benyamim em Yerushalaim, até ao dia de hoje."
 
De acordo com os textos hebraicos, quando David expulsou os Jebuseus do território em que estes habitavam, juntamente com os filhos de Yehudah, o nome que encontramos para denominar essa região é, Yerushalaim, conforme podemos observar no texto abaixo:
 
2Sm 5:6 " E partiu o rei com os seus homens a Yerushalaim, contra os jebuseus que habitavam naquela terra; e falaram a David, dizendo: Não entrarás aqui, pois os cegos e os coxos te repelirão, querendo dizer: Não entrará David aqui."
 
 
c) No hebraico, o significado de Yerushalaim está relacionado a "herança(duas vezes) perfeita", referindo-se as duas parte da cidade: a parte alta e, a parte baixa, as quais ficam entre as montanhas de Hebrom ao sul e; a de Betel ao norte.
 
De acordo com o Dicionário Strong, em seu verbete nº 3389, Yerushalaim tem por significado: Fundada Pacificamente.
 
 
d) No aramaico, encontramos a forma Yerushalem. 
 
 
A má compreensão dos textos: 1Reis 11:36; Jr 25:29 e; Nm 6:27, faz com que muitos acreditem e, apregoeem que, o Nome do Altíssimo está "grafado" no nome da cidade; no nome de seu povo..., MAS NÃO É ISSO que as Escrituras nos ensinam!. O ter o nome de alguém sobre nós, está relacionado a AUTORIDADE! Assim sendo, toda vez que o povo do Yahu invocava o seu Santo Nome, alí a sua AUTORIDADE se fazia presente, de modo que o seu Nome, representasse na vida dos que nEle confiavam, para os que O invocavam e, sujeitavam-se a vontade, atentando-se para a sua Lei, fossem revestidos de poder;  de proteção e, por Ele fossem abençoados.
 
No livro: Geografia da Terra Santa e das Terras Bíblicas, página 240, do autor Enéas Tognini, lemos o seguinte a respeito da palavra Jerusalém: " esse nome aparece em registros antiquíssimos. Nos textos egípcios do Imério Médio, foi grafado Rusalimum em alguns lugares e, em outros, Urusalimum. No cuneiforme das Cartas de Tell El Amarna, foi escrito Urusalim. O assírio Senaqueribe, escreveu Ursalimmu. Na Peshita,Ursalem. No texto massorpetico, Yerusalaim. No aramaico bíblico, Yeruselem. Para o nosso vernáculo, chegou através do grego, Yerousalem."
 
E, para finalizarmos essa nossa abordagem a respeito de Yerushalaim, convém mencionarmos o seguinte: é muito comum, onde encontramos nos escritos antigos a escrita Ye; Ya; Yo, essas são substituídas pela escrita Yao. E, nisso, encontramos muitos fazendo uso da seguinte palavra: Yaohushuaoleym para nominar a cidade que nos escritos do hebraico clássico, encontramos Yerushalaim, conforme podems observar na foto abaixo, a qual faz parte de um dos achados em Qunram, datado do Século II AEC a I EC:
 
YeshaYahu 52:9 " Clamai cantando, exultai juntamente, desertos de Yerushalaim; porque YHWH consolou o seu povo, remiu a Yerushalaim."
 
Observem atentamente o nome Yerushalaim em destaque na foto acima. Vejam que em sua formação inicial, NÃO TEMOS: YHW(pronúncia: Yahu), mas sim YRW(pronúncia: Yeru).
 
Percebam que nos  escritos do profeta YeshaYahu, um dos achados em Qunram, podemos observar a grafia do nome Yerushalaim, da seguinte maneira: ירושלים ( iod; resh; vav; shin; lâmed; iod; men sofit ).
 
 
 
Ysrael ( ישראל ) : Não sabemos ao certo o significado desse nome. Encontramos no hebraico, o verbo Yashar ( ישר ), cujo significado é ser plano; ser reto; correto; justo; leal; honesto.
 
Quando nos deparamos de imediato com o nome Ysrael, a primeira impressão que temos é que esse nome, provem da raíz do verbo Yasha. Mas... a consoante shin contida nesse verbo, NÃO tem som de "S", mas sim "SH" e, nisso, escrevemos Ysrael e, NÃO Yshrael.
 
Assim sendo, definir Ysrael com tendo por significado: Justiça de EL; Retidão de EL, gramaticamente falando, não faz sentido! Assim como também NÃO faz sentido substituir o nome Ysrael por Yaoshorul, visto que Yaoshorul NÃO consta nos escritos hebraicos antigos para se referir ao povo do Yahu e, muito menos como o nome concedido a Yaacov, após este ter lutado com Elohim.
 
Vejamos o texto abaixo:
 
YeshaYahu 37:16 " YHWH dos Exércitos, Elohim de Israel, que habitas entre os querubins; tu mesmo, só tu és Elohim de todos os reinos da terra; tu fizeste os céus e a terra."
 
Vejamos abaixo o mesmo texto de YeshaYahu 37:16, o qual faz parte de um dos achados de Qunram:
 
 
Como já mencionamos, Não sabemos ao certo o significado real, do nome Ysrael. A única referência que temos é o texto que se encontra em Gn 32:28, onde lemos o seguinte: " Então disse: Não te chamarás mais Yaacov, mas Israel; pois como príncipe lutaste com Elohim e, com os homens e, prevaleceste."
 
Agora observem o texto abaixo e, atentem-se para as palavras sublinhadas: 
 
Gn 32:24-26 " Yaacov, porém, ficou só; e lutou com ele um homem, até que a alva subiu. E vendo este que não prevalecia contra ele, tocou a juntura de sua coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, lutando com ele. E disse: Deixa-me ir, porque já a alva subiu. Porém ele disse: Não te deixarei ir, se não me abençoares."
 
 
Percebam que a PERSEVERANÇA de Yacoov, trouxe mudança para a vida dele e, a de todos que estavam debaixo de sua autoridade! O lutar contra um ser dotado de poder e autoridade, como um príncipe, ou seja, com honra, resultou em mudança na vida de Yaacov MUDANÇAS e, também na vida dos que estavam debaixo de sua autoridade.
 
Foi sobre essa perseverança, que o homem/ser espiritual que lutava com Yaacov, não conseguiu prevalecer! Daí, podermos pré supor que, o nome Ysrael , provavelmente esteja relacionado a perseverança; àquele que luta com honra e prevalece.
 
Vejamos nas figuras abaixo, a ocorrência do nome Ysrael em achados arqueológicos, datados do período que antecede ao nascimento de Ungido:
 
Tel de Dan - datado do Século IX AEC
 
 
Observem na figura acima, Estela de Dan, a qual faz parte de um dos achados arqueológicos, ao norte de Ysrael, mais precisamente em Tel Dan. Nessa Estela esculpida em caracteres aramaicos, está registrado a comemoração de uma vitória sobre um reino local, com os seguintes escritos: מלך.ישראל (Rei de Israel) e ביתדוד ( Casa de David). 
 
E, como podemos observar, o nome Ysrael, encontra-se registrado nessa Estela de Dan, datada do Século IX AEC ( 850 anos antes do Ungido). Portanto, afirmar que Ysrael é uma palavra corrompida, ou que faz parte do hebraico moderno, NÃO faz sentido! 
 
 
Estela de Mesa/Pedra Moabita - datado do Século IX AEC ( 830 anos antes do nascimento do Ungido) :
 
 
Como podemos observar na foto acima, Estela de Mesha, datada do Século IX, a qual registra a vitória do Rei de Mesha sobre um povo específico, a saber: Ysrael. Portanto, ao contrário do que muitos afirmam, Ysrael NÃO é uma palavra que faz parte do hebraico moderno, ou uma palavra corrompida. Ysrael é o nome concedido a Yaacov, depois que este lutou com Elohim. Ysrael é o nome pelo qual o povo do Yahu passou a ser chamado.
 
Assim sendo, chamamos a atenção para o seguinte fato: Com que finalidade, os moabitas preservariam o Nome do Altíssimo e, adulterariam o nome de seu povo? É acerca disso que temos falado!! Acerca de teorias; invenções e; discursos infundados, sem base escritural e, científica que corrobore com os termos usados erroneamente em substituição aos que já existem e, que se encontram presentes não apenas nos textos hebraicos antigos, mas também em evidências arqueológicas, as quais devem ser levadas em consideração!
 
 
 
Yeshurun ( ישורן ) : Nome honorífico concedido a Israel. Yeshurun é um substantivo proveniente do verbo yashar, o qual tem raíz no acadiano Isaru e, cujo significado é: ser reto; ser direito; íntegro; justo; trazer em ordem. 
 
Vejamos nos textos abaixo, onde encontramos a palavra Yeshurun:
 
Deuteronômio 32:15 " E, engordando-se Yeshurun, deu coices( engordaste, engrosas-te e, de gordura te cobriste) e deixou a Elohim, que o fez e, desprezou a Rocha da sua salvação."
 
 
Deuteronômio 33:5 " EE foi rei em Yeshurun, quando se congregaram os cabeças do povo com as tribos de Israel."
 
 
Deuteronômio 33:26 " Não há outro, ó Yeshurun, semelhante a Elohim, que cavalga sobre os shamaim( céus ) para a tua ajuda, e com a sua majestade sobre as mais altas nuvens."
 
 
YeshaYahu 44:2 " Assim diz YHWH que te criou e te formou desde o ventre, e que te ajudará: Não temas, ó Yaacov, servo meu, e tu, Yeshurun, a quem escolhi."
 
 
Como podemos perceber, Yeshurun, assim como outras palavras contidas nos textos hebraicos antigos, também foi substituída por algumas pessoas, pela palavra Yaoshorul. Só que Yaoshorul NÃO consta nos textos hebraicos antigos e, nem nos modernos, para denotar o povo do Yahu; nem o nome concedido a Yaacov após este lutar com um ser espiritual ! 
 
Portanto, Yaoshorul NÃO CONSTA nos textos hebraicos antigos! Yaoshorul é mais uma palavra criada/inventada por homens, com o objetivo de substituir a palavra Yeshurun. E, nisso, pontuamos o seguinte: como tansformaram o num sofit( ן ), contido no final da palavra Yeshurun, em lâmed ( ל ) , na formação/invenção da palavra Yaoshorul? Com base em que fizeram tal mudança? E, com base em que afirmam que Yeshurun é errado, uma vez que esse nome, consta em escritos antigos, datados com mais de 2000 anos? Quem delegou essa ordem, para mudar o que está contido nas Escrituras? Uma coisa é certa, essa mudança NÃO se deu com os massoretas, nem com os rabinos, porque antes destes, a grafia Yeshurun já existia.
 
E nisso, temos constatado o seguinte: há quem tem feito mudanças e/ou substituições nas palavras contidas em textos hebraicos antigos, resultando não apenas na adulteração dessas palavras, mas também na compreensão errônea do significado que as palavras contidas nos textos hebraicos,  possuem. Outro ponto importante a ser mencionado é, que tais mudanças e substituições feitas, não tem respaldo escritural; historiográfico e, nem arqueológico! 
 
Portanto com base nos textos hebraicos antigos, encontamos apenas duas únicas palavras para se referir ao povo do Yahu, são elas: Israel e; Yeshurun. O que passar disso, é invenção!
 
 
 
Fontes Bibliográficas:
 
dss.collections.imj.org.il/  - link onde encontramos digitalizados,  os Escritos do profeta YeshaYahu, os quais são datados do Século II AEC a I EC
 
he.wikipedia.org/wiki/%D7%99%D7%A8%D7%95%D7%A9%D7%9C%D7%99%D7%9D   - link onde é abordado a respeito da palavra Urusalim
 
Dicionário Strong
 
Dicionário Internacional Teológico do Antigo Testamento
 
Dicionário VINE
 
Geografia da Terra Santa e das Terras Bíblicas.TOGNINI, Enéas. Editora Hagnos. Edição 2009.

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode