Respostas aos Comentários Recebidos do Estudo: Compreendendo a Respeito do Tetragrama Sagrado

 
 
1º Comentário: O fato do nome do primeiro ministro ter a forma reduzida, não significa que o nome do Altíssimo também esteja!
 
Resposta: Para iniciarmos nossa resposta, é preciso deixarmos bem claro o seguinte: a questão não é o que nós pensamos, mas sim o que as Escrituras nos revelam! Assim sendo, o que precisamos ter em mente é: não podemos ser meninos na emuna a vida toda! O que apregoamos, é que nas Escrituras encontramos o Nome do Altíssimo descrito da seguinte forma:
 
a) na forma contendo 4(quatro) consoantes, as quais são: YHWH;
 
b) na forma contendo 3(três) consoantes, as quais são: YHW;
 
c) na forma contendo 2(duas) consoantes, as quais são: YH.
 
 
Sugerimos ao leitor , que releia o estudo, atentando-se para cada ponto abordado a respeito do Nome Sagrado. Segue o link: www.oholyao-em-queimados-rj.com.br/estudos-escriturais/compreendendo-a-respeito-do-tetragrama-sagrado/
 
A respeito do nome do primeiro ministro de Ysrael, o que afirmamos é: o nome deste é fomado pelas 3 consoantes: YHW! É essa forma, que encontramos quer seja no final de nomes compostos, como é no caso de nomes de profetas e, rei; e, no início de nomes compostos, como é no caso de nome do ungido, do povo escolhido pelo Altíssimo, dentre outros!
 
Vejam a foto abaixo:
 
 
Percebam que colocamos em destaque, a forma YHW  contida no nome do primeiro ministro de Ysrael! É a pronúncia dessa forma, que fazemos uso, a saber: YAHU. É essa transliteração que encontramos através da gramática hebraica; nos textos hebraicos, nos meios de comunicação e, sites pessoais, como podemos perceber no twiter do próprio ministro de Ysrael:
 
 
Como podemos constatar no twiter do primeiro ministro de Ysrael, o próprio translitera seu nome da seguinte maneira: Benyamin NetanYAHU!
 
Convém mencionarmos o seguinte: quando entramos na Congregação, nos é ensinado que o Nome do Altíssimo está no seu povo e, dentre os exemplos que nos fornecem, é o nome do primeiro ministro de Ysrael: Benyamin NetanYahu! O que as pessoas NÃO ensinam e, outros recusam a se atentar, é para o fato de que a pronúncia YAHU, ou como alguns fazem uso: YAOHU, NÃO é a pronuncia completa do tetragrama YHWH, mas SIM, a forma reduzida!
 
Portanto, uma coisa precisamos deixar bem definido em nossa resposta: ao contrário do que muitos afirmam a respeito do hê, dizendo que este é mudo no fim da sílaba, esse ensino é INCORRETO!
 
Qualquer pessoa que tiver o mínimo de interesse em aprender o básico do hebraico, constatará que o hê NÃO é MUDO NO FINAL DA SÍLABA! Ao contrário, o hê tem som e, o seu som é VOCÁLICO!
 
Infelizmente, nem todos que recebem as Boas Novas de Salvação, se atentam para esse fato! Nem todos se atentam para esse ensino! E, é aí que reside o perigo, pois na falta de conhecimento, o que se propaga é o engano! 
 
Portanto, o que aprendemos na gramática hebraica é o seguinte: o hê é uma consoante, mas que dependendo de sua posição na sílaba, ela pode perder sua função consonantal e, passar a exercer função vocálica! E, nessa função vocálica, o hê pode ser A ou E. Daí, encontrarmos pessoas que afirmam que a pronúncia do Tetragrama Sagrado(YHWH), seja: Yaua; Yaue; Yave.
 
Como nós não temos certeza qual seja a pronúncia do hê no final do Tetragrama Sagrado, temos as seguintes opções, pautadas nas Escrituras, são elas: 
 
a) o fazermos uso da forma YH(YA), considerada por estudiosos na àrea da arqueologia; antropologia e, da história, como sendo a mais antiga encontrada nos textos hebraicos. Essa forma é apresentada nas Escrituras quer seja sozinha, para se referir ao Criador dos céus e da terra e; também na formação de nomes compostos;
 
b) ou, fazermos uso da forma YHW(YAHU), a qual encontramos nas Escrituras, sendo usada na formação de nomes compostos. Não encontramos essa forma nas Escrituras sendo usada sozinha no texto para se referir ao Criador dos céus e da terra.
 
São essas duas opções e/ou formas reduzidas do Nome do Altíssimo, que nos são apresentadas nas Escrituras. Nós, particularmente usamos Yahu, mas não vemos problema algum de alguém fazer uso da forma YA. E, isso se dá pelo fato de sabermos que,  não podemos ser meninos na emuna a vida toda! É preciso crescermos em graça e, no conhecimento acerca daquEle a quem fazemos menção!
 
 
2º Comentário: Eu não estudo hebraico, não sei nada de hebraico, mas alí no nome tem umas letrinhas que dá som de AO! Pelo menos é o que eu entendi com os estudiosos de hebraico!
 
Resposta: O fato da pessoa não saber nada de hebraico, NÃO a impede de saber e/ou ter convicção acerca do que crer e, do que apregoa! Eu posso não saber falar mandarim, mas sei que a China está localizada na Àsia! Eu posso não fazer parte de uma instituição religiosa, mas isso não me impede de ter o conhecimento acerca do que eles apregoam! Do mesmo modo com o hebraico! O indivíduo pode até não ter domínio desse idioma, mas o básico ele deve saber, pelo menos acerca do que apregoa. Se a pessoa afirma que o som do qamets é AO, ele deve ter o conhecimento básico no hebraico para testificar o que fala! Do contrário, será um mero reprodutor do que ouve e, o pior... em sua reprodução errônea, conduzirá o outro ao erro!
 
Daí, a importância de se buscar o conhecimento, de modo que através deste, possamos ter convicção, segurança, certeza do que cremos e, apregoamos! Aquele que tem conhecimento de causa, não estremesse na sua base! Ao contrário, vem o vento, vem a tempestade, e alí, ele permanece intacto, inabalável na sua emuna!
 
Creio que para quem conhece o hebraico e, leva a sério o ensino deste, JAMAIS falaria que o qamets tem som de AO! Qualquer gramática hebraica, ensina o seguinte: o qamets tem som de A longo! Portanto essa afirmação de que o som do qamets é AO, é INCORRETA! Não se sustenta gramaticamente falando! Por isso, sugerimos ao leitor que verifique com atenção o que é ensinado nas gramáticas hebraicas. Nòs fizemos uso das seguintes gramáticas para elaborarmos nosso estudo a respeito do Tetragrama Sagrado e, a respeito de existir ou não ditongo no hebraico:
 
 
b - Gramática Hebraica de Thomas O.Lambdin: is.muni.cz/el/1421/jaro2013/OJ572/um/BibHebr_C25213031209020.pdf
 
c - Hebraico Bíblico. Uma Gramática Introdutória. Page H.Kelley. 4ª Edição. Editora Sinodal.São Leopoldo, RS. 1998.
 
d - Gramática Hebraica. Como Ler o Antigo Testamento na Língua Original. Gordon Chown. Editora CPAD. Rio de Janeiro.2012
 
 
3º Comentário: Pelo que percebi, houve mudanças no site de vocês! Vocês não estão mais crendo no Tetragrama! Vocês reduziram o nome do salvador para Yahu!
 
Resposta: É verdade que estamos fazendo mudanças em nosso site! Estamos revisando estudos; conceitos; forma de escrita, dentre outros! E, por que assim estamos fazendo? Para corrigirmos erros! Infelizmente, um dos grandes erros que cometemos, é não examinarmos o que nos vem as mãos! Somos instruídos nas Escrituras, a sermos atentos ao que ouvimos, ao que nos é ensinado... mas às vezes tomamos como algo infalível, inquestionável o que um e outra pessoa afirma, quando o correto é, analisarmos com cuidado o que nos é apresentado!
 
Sabemos que nem todos foram chamados para serem mestres, mas também sabemos que a TODOS foi dado a seguinte instrução: analisar TUDO que nos vier a mão e, retermos apenas o que for bom!
 
O mais triste, é percebermos que nem sempre é feito isso! Por isso, deparamo-nos com pessoas com pouca emuna, pois o que nos edifica na emuna, é a certeza do que cremos e, o meio pelo qual cremos, dá-se com o conhecimento do que apregoamos! Se não há conhecimento, NÃO há como exercermos a emuna.
 
Portanto, temos nos dedicado ao estudo dos textos hebraicos e, analisado com o devido cuidado e prudência, o que nos tem chegado as mãos! E, confessamos que o fazer tal coisa, é um trabalho árduo, mas ao mesmo tempo, gratificante, pois, temos percebido a cada dia, nossa segurança, nossa convicção e, a certeza, acerca do que cremos e; acerca do que apregoamos! 
 
Assim sendo, o que fazemos, é o que esperamos que os demais também façam, isto é, que busquem conhecimento, que se dediquem ao conhecimento a respeito do que creem e apregoam!  Que não sejam meros ouvintes, mas também pessoas que pelas Escrituras, são instruídas a analisarem tudo que lhes chegar as mãos!
 
 
4º - Comentário: A vocalização Yau é estranha!
 
Resposta: Realmente para quem não conhece o hebraico, em seu contexto linguístico e geográfico, estranha essa vocalização! Daí, a importância do aprendizado! Porque Yau, encontra-se presente nas Escrituras e, de que forma ela aparece? Na forma reduzida, onde temos 3 consoantes: YHW.
 
E, por falar em forma reduzida, faz-se necessário mencionarmos o seguinte, a respeito do Nome Sagrado: nas Escrituras, ele é apresentado de três formas:
 
a) a forma completa, onde temos o Tetragrama Sagrado, o qual é formado por 4(quatro) consoantes, a saber: YHWH ( iod; hê; vav; hê). Diante dessa grafia, há quem afirme que a pronúncia é Yaohu! Mas essa afirmação é INCORRETA! E, por que assim afirmamos? Por dois motivos: 
 
Primeiro motivo: a consoante iod vem seguinda do sinal vocálico qamets, o qual tem som de A longo e, NÃO de AO, como muitos afirmam. Quanto a isso, em qualquer gramática hebraica, o leitor pode confirmar nossa afirmação;
 
Segundo motivo: ao contrário do que muitos apregoam por aí, a letra hê, no final da sílaba, perde sua função consonantal e, passa assumir função vocálica! Portanto, é INCORRETO afirmar que a letra hê no final da sílaba é muda, pois de acordo com a gramática hebráica, a letra hê, torna-se muda  no final da sílaba, no que diz respeito a função consonantal, visto que que nessa posição(final da sílaba), o hê passa a ter som de vogal!
 
Assim sendo, afirmar que a pronúncia de YHWH, é Yaohu, NÃO faz sentido! Está errado! Pois de acordo com a gramática hebraica, a letra hê no final da sílaba, tem som vocálico de A ou E. Daí encontrarmos pessoas que afirmam que a pronúncia do Tetragrama Sagrado seja: Yaue/Yaua; outros afirmam que seja Yave.
Nós, por não termos a certeza de qual seja a pronúncia vocálica que o hê assume no final do Tetragrama, fazemos uso da forma reduzida do Tetragrama, a saber: YHW, forma essa que pronunciamos Yahu, mas há quem pronuncie Yau.
 
É essa forma que encontramos quer seja no início ou, no final de nomes compostos, tais como: no nome de profetas( YermYHW = YermYahu; YeshaYHW = YeshaYahu...); nomes de Rei (EzeqYHW = EzeqYahu); do povo (Yehudim); no nome do Ungido( YHWshua = Yahushua).
 
 
b) a forma reduzida YHW:  Como já mencionamos acima, encontramos essa grafia, na formação de nomes compostos, por isso, convém agora, abordarmos a respeito de sua pronúncia! Nós, ocidentais diante dessa escrita, pronunciamos, Yahu, mas os orientais, mais precisamente os Yehudim, pronunciam Yau. E, por que razão, eles assim pronunciam? Em razão da separação de sílabas! Nessa grafia, temos duas sílabas, a saber:
 
Na Primeira sílaba, temos: YH (iod; hê), sendo que o Iod vem seguido de uma vogal plena, neste caso o qamets, cujo som é A longo. + Hê, o qual no final da sílaba, assume a função de vogal e, que vogal é essa? E aresposta é: a vogal que o antecede, ou seja: o qamets!
 
Atentem-se para o seguinte fato: o qamets NÃO vocaliza a consoante Iod! O qamets vocaliza o hê que está fechando a sílaba! Portanto, o que temos na primeira sílaba é: YA.
 
Há quem escreva YAH, mas é importante ter sempre em mente o seguinte: esse hê no final da sílaba está sendo vocalizado pela vogal que o antecede, isto é, pela vogal que acompanha o Iod, ou seja, o qamets! Portanto quando escrevemos YAH, precisamos ter em mente que a vogal A, é o som que o hê passa a ter no final da sílaba! Logo a pronúncia é YA
 
Na Segunda sílaba, temos: W(Vav). Este no final da sílaba, normalmente/frequentemente, exerce a função de vogal, neste caso, o vav tem som de U.
 
Portanto, juntando as sílabas, a pronúncia que temos é: Yau
 
Por isso, quando assistimos a TV, ou algum documentário, onde é mencionado o nome do primeiro ministro de Israel, Benyamin NetanYahu, nós, ocidentais, pronunciamos: Benyamin NetanYAHU, já os Yehudim, pronunciam: Benyamin NetanYAU. Nós, ocidentais, pronunciamos Yehudim(Yerrudim); já estes, pronunciam: Yeudim.
 
Percebam nas palavras em destaque, que o hê embora não apareça na pronúncia, de maneira marcante/forte/expressiva, ele se faz presente na escrita! 
 
Para facilitar o entendimento acerca do que estamos falando, atentemo-nos para a seguinte frase: "O homem decidiu aceitar ajuda."
 
Sublinhamos o verbo aceitar, pelo seguinte motivo: a terminação desse verbo, indica-nos que ele está no infinitivo, mas dificilmente encontramos alguém dando ênfase ao R final. Caso haja quem assim faça, este pronunciará esse verbo da seguinte maneira: aceitaRRRRR.
 
Assim sendo, a forma comum como pronunciamos a frase acima é: " O homem decidiu aceitá ajuda."
 
Deu pra perceber a diferença? Deu pra entender o que estamos querendo falar? Veja que há um R no final do verbo aceitar, o qual é vocalizado suavemente e, às vezes nem chega a ser pronunciado por alguns! Mas isso não significa que esse R não se encontra presente na palavra! Outra palavra qude podemos citar como exemplo é a palavra: marcenEIro! Não é comum pronunciarmos esse ditongo existente na palavra marceneiro! O normal/comum é pronunciarmos da seguinte forma: marcinÊro. Ora, podemos até pronunciarmos dessa forma, mas isso NÃO significa que o ditongo não se encontra presente na palavra marceneiro! Outro exemplo a ser citado é a palavra Doutor! É muito comum ouvirmos pessoas assim falando: o Dotô fulano de tal... Percebam que neste caso, na pronúncia dessa palavra, omiti-se a vogal U e, também, a consoante R! Mas, na escrita, elas estão presentes, pois se assim não for, está errado!
 
Para concluirmos nossa resposta, a respeito do comentário recebido, convém mencionarmos o seguinte: quer seja a pronúncia Yau; quer seja a pronúncia Yahu; quer seja a pronúncia Ya, TODAS são formas reduzidas do nome Sagrado do Eterno! Não podemos ser meninos na emuna a ponto de deixarmos passar desapercebido tal fato! A forma completa é YHWH, mas o que pronunciamos é a forma reduzida: Yahu.
 
c) a forma reduzida YH: Essa forma, é considerada por estudiosos, a forma mais antiga para se referir ao Criador dos céus e da terra, nos textos hebraicos! É encontrado em textos considerados poéticos; dentre eles, o texto de Exodo 15, onde Moshe entoa um cântico, após atravessar o Mar Vermelho! Também é encontrado no livro de Salmos.
 
A pronúncia dessa forma é: YA
 
 
5º Comentário: Gostaria de saber, o porque de escrever Yahu? Mudou a escrita do nome do Criador? São tantos nomes diferentes que ando vendo ultimamente!
 

Na verdade a escrita continua a mesma, ou seja, continua contendo as quatro consoantes, a saber: YHWH. O que mudou foi a forma como vocalizamos o qamets. No passado aprendemos que esse sinal vocálico, tinha como pronúncia: AO, o que gramaticamente falando está INCORRETO, uma vez que, o qamets tem som de A longo. Apenas isso! Mais nada!

Para corroborarem com tal afirmação a respeito do qamets ter som de AO, fizeram uso da gramática de Gordon Chown, onde lemos o seguinte: " o qamets tem som de A longo. " Mais abaixo, na mesma gramática de Chown, é dito o seguinte: o qamets tem som de A tendendo para O. E, a pergunta que fazemos é: o que seria esse A tendendo para o O ? Compreender a respeito disso, ajuda-nos na percepção errônea que tem sido feita a respeito do qamets!

Assim sendo, vejamos o que temos compreendido a respeito do A tendendo para O, conforme é ensinado na gramática de Gordon Chown: Em qualquer gramática hebraica é ensinado o seguinte: O qamets tem som de A longo! Então como explicar o A tendendo para o O? Existe no hebraico dois tipos de qamets: o qamets gadol(grande) e, o qamets katon(pequeno). O primeiro, gadol, tem som de A longo e, é exatamente este, que encontramos acompanhando o Iod, na forma reduzida YHW. Já o pequeno, embora seja um qamets, seu som é O.

Provavelmente seja isso que o autor quis falar: quando o qamets, não tem som de A longo, ele tende a ter som de O! É a única explicação plausível que encontramos para justificar o seguinte ensino: " o qamets tem som de A oco tendendo para O ".

Um ponto que se faz necessário mencionar é o seguinte: uma vez, pois, que fazemos uso do qamets, como tendo som de AO, fazemos dessa vocalização uma regra, sendo assim, shamaim, cujo significado é céus, deveria ser pronunciado: shAOmaim, visto que o shim(Sh) vem acompanhado de um qamets gadol! Mas NÃO é isso que acontece! Outro exemplo é a palavra Laila, cujo significado é noite, deveria ser pronunciado LAOilAO, visto que o lamed, vem acompanhado de um qamets. O mesmo deveria ocorrer com a palavra Adam, onde o alef e, o dalet vem acompanhado de um qamets gadol! Assim sendo, Adam, deveria ser pronunciado da seguinte maneira: AOdAOm, mas não é isso que acontece! 

Portanto, o conselho que damos a todos que leem nossos estudos é: analisem TUDO o que lhes chega as mãos! Não saiam reproduzindo, tudo o que ouvem, sem antes atentar-se para o que está sendo ensinado! Lembre-se sempre que onde há conhecimento e verdade, a base da emuna se torna inabalável!

Contato

Oholyao em Queimados RJ

oholyaodeiaurrushua@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode