Perguntas, Comentários e, Respostas Referentes ao Estudo: Glossário - Palavras usadas na Congregação do Yahu, Contidos nos Escritos Hebraicos Antigos e, em Achados Arqueológicos

 
Pergunta nº1 - Irmãos, gostaria de saber por que vocês utilizam o Codex de Aleppo e de Leningrado para provar a autenticidade de vários nomes hebraicos e, não utilizam o nome Yehovah, mas sim Yahuh, pois o nome do Pai nos Codex é Yehovah e não Yahuh... mesmo que encontremos o nome Yahuh nos Codex no nome dos profetas, mas o nome do Eterno nos Codex continua sendo Yehovah. Explique-me.
 
Resposta: Vamos responder por partes essa sua pergunta,ok?
 
Parte 1 - você pergunta o seguinte: "por que fazemos uso dos Codex de Aleppo e, do Codex de Leningrado para provarmos a autenticidade de várias palavras em hebraico, mas não faemos uso do nome Yehovah para se referir ao Eterno?"
 
Vamos a resposta!
 
Um ERRO gravíssimo, reproduzido por muitos que não se atentam para o fator histórico; cultural e, linguístico do povo Yehudi(Judeu) é, afirmar que nos textos massoréticos, dentre eles, o Codex de Aleppo e, o Codex de Leningrado, datados do Século IX EC, está escrito Yehovah! 
 
O que precisamos ter em mente é o seguinte: o fato de encontrarmos nesses Codex, o Tetragrama tendo inserido em si,  as vogais de Adonay, NÃO significa que a leitura do Tetragrama seja Yehovah! E, para entendermos a respeito disso, faz-se necessário conhecermos acerca das tradições judáicas, além da gramática hebraica.
 
Infelizmente, muitos são os que aprenderam e/ou acreditam que, a pronúncia que se obtém com a inserção dos sinais vocálicos de Adonay no Tetragrama Sagrado seja Yehovah, porém, o que estes não sabem é: que os massoretas ao inserirem as vogais de Adonay no Tetragrama, NÃO tinham por objetivo pronunciar Yehovah, mas SIM, sinalizar ao leitor que, diante do  Nome Sagrado, eles deveriam pronunciar Adonay! Apenas isso! Tão somente isso e, nada mais que isso!
 
E, para confirmar o que estamos falando, vejamos o que Page Kelley, gramático em hebraico, afirma em seu livro: Hebraico Bíblico - Uma gramática Introdutória; 4ª Edição; página 55-56: " O Tetragrama YHWH é o nome da Aliança do Elohim(grifo nosso) de IsraEl. Já num período inicial da história do povo judeu veio a ser considerado sagrado demais para ser pronunciado. Leitores piedosos evitavam pronunciá-lo, substituindo-o pela palavra Adonay, que significa meu Senhor. Quando os massoretas começaram a inserir a pontuação de Adonay às consoantes YHWH. Modificando o Sheva composto para um sheva simples sob a não gutural yod, a forma que resultou essa mudança era para SEMPRE ser pronunciado Adonay."
 
Como é possível percebermos, as pontuações vocálicas contidas no Tetragrama Sagrado, tinha um só objetivo, a saber: fazer com que, os que se deparassem com o Nome Sagrado, pronunciassem Adonay! Apenas isso! Nada mais que isso!
 
Outro ponto importante a mencionarmos a respeito do nome Yehovah, é o seguinte: a pronúncia Yehovah, deu-se após a Reforma Protestante, ou seja, por volta do Século XVI, onde cristãos católicos, voltando-se para a leitura dos textos em hebraico, ao se depararem com os textos massoréticos, nos quais o Tetragrama Sagrado tem inserido nele, sinais vocálicos de Adonay, leram Yehovah ao invés de Adonay! E, nisso, propagou-se em meio a cristandade o nome híbrido, Yehovah!
 
Convém também mencionarmos o seguinte: nesses mesmos Codex onde encontramos no tetragrama os sinais de Adonay, também encontramos os sinais de Elohim, de modo que, erroneamente, muitos passaram a pronunciar: Yehovih e, outros, nem sequer sabem que, em textos massoréticos, também encontramos inseridas no Tetragrama Sagrado, as vogais de Elohim! E, agora? Pronunciaremos Yehovah ou Yehovih? Afinal de contas, ambas as formas são encontradas nesses Codex!
 
Diante desses fatos, o que procuramos deixar claro, é o seguinte: A inserção das vogais de Adonay no Tetragrama Sagrado, NÃO teve e, NÃO tem por objetivo, fazer com que o leitor pronuncie Yehovah, mas SIM, sinalizar a este que, o mesmo deve pronunciar Adonay. Do mesmo modo, a inserção das vogais da palavra Elohim, inseridas no Tetragrama Sagrado, NÃO teve E, NÃO tem por objetivo fazer com que o leitor pronuncie Yehovih, MAS sim, sinalizar a este que, o mesmo deve pronunciar Elohim. Daí, cientes que o costume judáico é pronunciar Adonay quando se deparam com o Tetragrama, em textos onde encontramos: Adonay YHWH e/ou YHWH Adonay, para não serem repetitivos, pronunciando: Adonay Adonay, que solução os yehudim encontraram? A resposta é: inserir as vogais de Elohim, de modo que a pronúncia diante de Adonay Yhwh, fosse Adonay Elohim/ Elohim Adonay. Nas versões bíblicas que temos, encontramos Senhor Deus.
 
Compreendendo a inserção das vogais de Adonay inseridas no Tetragrama Sagrado, de modo que se obteve a pronúncia híbrida Yehovah:
 
Afim de compreendermos a inserção das vogais de Adonay no Tetragrama, faz-se também necessário compreendermos a formação plural da palavra Adonay. Assim sendo, atente-mos para a figura abaixo, onde procuramos explicar todo esse processo:
 
 
Bom... agora que já vimos como se chegou a forma plural Adonay, precisamos ter em mente o seguinte: a letra alef ( א ) é uma consoante gututal, logo, não pode receber um sheva(:), cujo som vocálico é "E", pois a forma "provável" seria Edonay, mas por ser gutural, a letra alef tem sob si, um hataf patah ( -: ), cujo som vocálico é: A. Daí lermos Adonay e, não Edonay.
 
Entretanto, a consoante Yod ( י ) por NÃO ser gutural, PODE receber sheva(:), vogal que deveria estar sob o alef, mas em razão desta (alef) ser uma consoante gutural, não pode recebe-lo! Assim sendo, da vogal hataf patah( -: ) colocada sob a letra alef, retirou o sheva(:), colocando-o sob o Yod contido no Tetragrama, onde passamos a ter a pronúncia: (Ye); a vogal holem, a qual está sobre a letra Dalet, na palavra Adonay, é colocada sobre a letra He que se encontra ao lado da letra Yod no Tetragrama. Dessa forma, temos a pronúncia (Ho). A vogal qamet que se encontra sob a letra Num da palavra Adonay, é inserida sob a letra Vav do Tetragrama, lembrando que, a letra He final NÃO é muda! Ela pode ter som consonantal, mas pra isso, precisa ter inserido nela o sinal mapiq ou, ter som vocálico, como é neste caso específico, visto que a letra He não tem inserido nela, o sinal mapiq. Assim sendo,  o som voacálico da letra He é da vogal que o antecede, e que vogal é essa, senão a vogal A(qamet) que foi inserida sob a letra vav? 
 
Foi assim que, com todo esse malabarismo para se obter a pronúncia do Nome Sageado que, inseriu-se no Tetragrama Sagrado, as vogais de Adonay, de modo que, os que não conheciam as tradições/costumes judáicos e, do mesmo modo por não conhecerem a regra gramatical hebraica, diante do que se depararam nos textos massoréticos, acreditaram que a pronúncia do Nome Sagrado fosse Yehovah.
 
Vejamos na figura abaixo, o processo da inserção das vogais de Adonay no Tetragrama Sagrado:
 
 
a) " Yehovah" no Codex de Allepo, datado do Século IX EC:
 
 
 
b) " Yehovah" no Papiro de Damasco, datado do Século XI EC:
 
 
 
Compreendendo a inserção das vogais de Elohim inseridas no Tetragrama Sagrado, de modo que se obteve a "pronúncia" híbrida Yehovih:
 
Para compreendermos a respeito da forma plural Elohim, faz-se necessário nos atentarmos para o seguinte fato: Elohim é plural da palavra Eloah e, NÃO da palavra EL, como muitos, erroneamente afirmam. Outro ponto importante que devemos ter bem conceituado em nossa mente é, o seguinte: a letra alef ( א ) por ser gutural NÃO pode receber a vogal sheva! Daí, colocarmos sob a letra alef, contida na palavra Elohim um hataf-segol, ou seja: um segol seguido de um sheva.
 
ATENÇÃO: O fato de um hataf ser formado por duas vogais, NÃO SIGNIFICA que tenhamos um encontro vocálico! NÃO SIGNIFICA que temos o som de duas vogais! Ao contrário! O som que obtemos do hataf é de apenas UMA vogal, a qual sempre sobressai ao som do sheva! Como é no caso da palavra Adonay, onde sob o alef temos um hataf patah, ou seja, um sheva(: - E) acompanhado por um patah ( - A). Perceba que, pronunciamos Adonay e, NÃO AEdonay. Pronunciamos o som de apenas uma vogal! O som da vogal que acompanha o sheva, SEMPRE sobressairá ao som vocálico deste sheva.
 
Como já dissemos, Elohim é plural de Eloah e, como se dá esse plural? E, a resposta é: retirando a vogal patah furtivo(A) que se encontra sob a letra He final, colando em seu lugar o sufixo "im" ( ים ), conforme podemos observar na figura abaixo:
 
Nota importante: De acordo com Page Kelley, em seu livro: Hebráico Bíblico - Uma Gramática Introdutória; 4ª Edição. Editora Sinodal, na página 44-45, afirma o seguinte: " As guturais preferem shva composto ao shva simples. Este shva composto normalmente será um hatef-patah ( -: ). O alef ( א ) inicial, porém, seguidamente leva um hatef-segol. Somente em raras ocasiões aparecerá um hatef qamet sob uma gutural."
 
Vejamos abaixo como se deu a inserção das vogais de Elohim no Tetragrama Sagrado:
 
Como já vimos, a consoante alef por ser uma consoante gutural, não pode receber sheva(:), cujo som é "E". Sendo assim, sob a consoante alef é colocado um hataf segol, cujo som também é "E". Ao transpor as vogais de Elohim para o Tetragrama Sagrado, a vogal que, encontra-se sob a letra alef(hataf patah), é quebrada, ou seja, apenas a vogal sheva(:) é colocada sob a letra yod, visto que esta por NÃO ser gutural, pode receber a vogal sheva(:).
 
a) " Yehovih" no Codex de Leningrado
 
 
b) " Yehovih" no Codex de Allepo
 
 
Parte 2 - você disse o seguinte: " vocês utilizam o Codex de Aleppo e de Leningrado para provar a autenticidade de vários nomes hebraicos e, não utilizam o nome Yehovah, mas sim Yahuh."
 
Resposta: A respeito da "pronúncia Yehovah", já comentamos! E, a respeito da pronúncia que fazemos uso, engana-se quem afirma que pronunciamos Yahuh e, sabe por que? Porque sabemos que a letra He final NÃO é muda como muitos afirmam e, acreditam! A letra He final tem som e, este pode ser vocálico, neste caso a letra He pode ter som da vogal A ou E; podendo também manter seu som consonantal, porém, neste caso, a letra He final, tem que ter inserido nela, o sinal mapique.
 
Portanto, quem escreve Yahuh, pensando que esta pronunciando a forma plena do Nome Sagrado, ou seja, pensa que está pronunciando as 4(quatro) consoantes que formam o Tetragama Sagrado, está completamente enganado!
 
Nós pronunciamos Yah, forma reduzida do Nome Sagrado. É essa forma que Moshe usou para entoar cânticos ao Eterno; do mesmo modo, o Rei David também fez uso dessa forma para entoar seus cânticos poéticos ao Altíssimo.
 
Também fazemos uso da forma Yahu ( sem H no final), pronúncia essa obtida de 3 (TRÊS) consoantes, a saber: YHW. Encontramos essa pronúncia no FINAL de nomes "teofóricos", porém, no INÍCIO de nomes "teofóricos", deixamos claro que, YHW tem por pronúncia Yeho. Ao fazermos uso da pronúncia Yahu, temos sempre em mente que, esta pronúncia é oriunda de 3 consoantes e, NÃO de 4 quantro, como muitos erroneamente afirmam!
 
Desejando saber mais a respeito do Tetragrama Sagrado e, as formas reduzidas desse Nome que encontramos nas Escrituras, acesse o link: www.oholyao-em-queimados-rj.com.br/estudos-escriturais/compreendendo-a-respeito-do-tetragrama-sagrado/
 

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode