O que é o Amor? Mandamento ou Sentimento?

Para darmos início a essa nossa postagem, nada melhor que começarmos lendo os textos abaixo:
 
Yohanan(Jo) 15:10 "Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor."
 
Romanos 13:10 " O Amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da Lei é o Amor."
 
1Yohanan (Jo) 3:17-18 "Se alguém possuindo os bens deste mundo, vê o seu irmão na necessidade e lhe fecha o coração, como permancerá nele o Amor de Elohim? Filhinhos, não amemos com palavras, nem com a língua, mas com ações e em verdade."
 
1Yohanan(Jo) 4:16-17 " E nós temos reconhecido o Amor de Elohim por nós e, nEle acreditamos. Elohim é Amor: aquele que permanece no Amor, permanece em Elohim e, Elohim permanece nele. Nisto consiste a perfeição do Amor em nós: que tenhamos plena confiança no dia do julgamento, porque tal como Ele é, também somos nós neste mundo."
 
Quando pesquisamos nas Escrituras a respeito do Amor, o que não falta são textos falando acerca desse assunto! Porém, separamos apenas os textos acima, porque nossa intenção, não é tornar esse estudo cansativo, pelo excesso de textos, mas sim, mostrarmos que, de acordo com as Escrituras, o Amor NÃO é e, NUNCA foi sentimento!

Percebam nos textos acima que o Amor gera naquele que o tem, Confiança; Fidelidade; Obediência; Benignidade! Os quais NÃO são sentimentos, mas sim, ações que se aperfeiçoam na prática do Amor! Daí compreendermos que o Amor, não é sentimento! Pois este, não arde em ciúme, não suspeita o mal; não é leviano; não é soberbo; não é egoísta; não é fingido, ao contrário! O Amor é paciente! O Amor é benigno! O Amor é Perfeito! O Amor é Verdadeiro! O Amor é o Maior Mandamento da Lei e, assim sendo, o Amor jamais acaba!  Ler 1Cor 13:1-13

 

Dando continuidade ao nosso estudo... 

Há quem diante da pergunta: "O que é o Amor?, por não encontraruma definição exata a respeito de seu significado, o resume por sentimento, a romantismo, mas afinal de contas, o que é o Amor?

Infelizmente, em nossa cultura, o conceito de amor nos é repassado de uma maneira que, não expressa o seu real significado descrito nas Escrituras! E, nisso, surpreso com essa afirmação, há quem diga: Não?? Como assim?

Pra começarmos, convém mencionarmos que, ao contrário do que muitos acreditam e, assim apregoam, Amor é Mandamento a ser cumprido; a ser colocado em prática! E, compreender isso é fundamental, pois, a falta de conhecimento a respeito desse assunto, tem levado muitos a viverem frustrações com as quais não sabem lhe dar, e sem se darem conta, acabam presos em raízes de amargura!

Daí a necessidade de nos atentarmos para o conhecimento do que é o Amor! De modo a sabermos que Amor e Sentimento são totalmente distintos entre si! E, por que assim afirmamos? E a resposta é: porque a manifestação do sentir algo, não significa que a pessoa vive a prática do Amor!

A respeito do Amor, vejamos o que o texto abaixo nos revela:

Uma vez perguntaram ao Ungido o seguinte: “ Mestre, qual o maior Mandamento da Lei”? E, a resposta do Ungido foi: “ Ame a YHWH, o seu Elohim de todo o seu coração; de todo o teu ser e, de todo o teu entendimento. Este é o primeiro e maior Mandamento. E, o segundo é semelhante a ele: ame a seu próximo como a ti mesmo.” MattiYahu 22:36-39

 

Agora vejamos outro texto:

Devarim(Dt) 6:4-6 “ Ouça IsraEl, YHWH, nosso Elohim é Echad(UM). Ame a YHWH o seu Elohim de todo o coração, de todo o teu ser e, de todas as suas forças. Que TODAS estas palavras que hoje lhe ORDENO, estejam em seu coração."

Percebam que a resposta dada pelo Ungido, estava pautada na instrução que o próprio Altíssimo, concedeu a IsraEl, conforme podemos observar no texto em Devarim! Sua resposta não vinha de si mesmo, nem no que ele achava a respeito desse assunto! Sua resposta foi a instrução que Yahu(Yhw) deu a seu povo.

Atentem-se para as palavras que destacamos em letras maiúsculas no texto em Dt 6:4-6: “TODAS” e, “ORDENO”. Para algumas pessoas, essas palavras podem parecer “autoritárias”, “secas”, afinal, a visão que infelizmente muitos trazem consigo a respeito do Amor, é uma visão romântica, repleta de um sentimentalismo, que na maioria das vezes esperamos receber do outro!

Entretanto, o Amor por ser um Mandamento, requer daquele que o traz consigo, a sua prática! Por isso, Não há como falarmos que amamos alguém, se nosso testemunho não evidencia para com esse alguém, o Amor que afirmamos ter. Por isso somos instruídos a sermos verdadeiros, a não amarmos de palavras nem de língua! Porque no Amor não há fingimento! No Amor há verdade.

É essa prática do Amor que revela nossa OBEDIÊNCIA para com o que nos fora determinado/ estabelecido/ ordenado a fazer! É na obediência que praticamos o Amor! Daí compreendermos que no Amor, somos aperfeiçoados.

Portanto, como podemos perceber, o Amor é uma escolha, cabendo a cada um de nós escolhermos entre: o obedecer o mandamento/ordem de Elohim, denotando dessa forma nosso amor para com Ele e, para sua Palavra; ou desobedecer ao mandamento/ordem de Elohim, denotando dessa forma, nosso descaso/falta de compromisso para com Ele e, para com sua Palavra, como foi o caso de IsraEl, que ao desobedecer os Mandamentos do Yahu(Yhw) Elohim, fez com que os castigos dEste, viesse contra eles, onde passaram a perder batalhas e, tornarem-se cativos de povos estranhos!

Aquele que pratica o amor, este ama a Yahu(Yhw), mas aquele que o rejeita, aborrece a Elohim, pois a falta do Amor, faz com que andemos por nossa própria conta e risco! Onde o Amor não é colocado em prática, princípios trevosos são manifestos, dentre eles podemos citar: o da independência, da insubmissão; da rebeldia; da soberba; da arrogância...! Porém, onde está o Amor, alí é manifesto princípios de luz, tais como: a fidelidade; a verdade; a justiça; a shalom, a humildade; o perdão; a obediência; a misericórdia; a benevolência; a confiança!

Outro ponto importante a ser mencionado a respeito de Sentimento é, que este, ao contrário do Amor, não é uma escolha! Sentimento/emoções é algo que o home traz consigo ao nascer e, tais sentimentos são manifestos à medida que ele vai vivenciando situações! Assim sendo, ninguém escolhe ser triste.  tristeza é manifesta em razão de uma determina situação! Ninguém escolhe sentir medo e/ou ser medroso. O medo surge diante de uma determinada situação! Ninguém escolhe ser uma pessoa deprimida; amarga. Tais sentimentos são desencadeadas em virtude de algo! Já o Amor… ah!!! Este, nós escolhemos em cumpri-lo, ou não! Porque ele é Mandamento! É uma ordenança! Somente quem o pratica, cumpre o Maior Mandamento da Lei.

Quando paramos para meditar a respeito desse assunto, damo-nos conta de que, o ser humano está sempre em busca de algo, para suprir aquilo que acredita sentir falta! Aquele que é triste, busca a felicidade! Aquele que tem medo, busca coragem! Aquele se sente fraco, busca seu fortalecimento! Aquele que sente sozinho, busca companhia! Aquele que se sente humilhado, busca a honra que lhe é devida e, assim por diante! Como podemos perceber, o sentimento é uma constante busca pela mudança do nosso estado emocional! 

Daí, percebermos que, ao contrário do Amor, no sentimento HÁ sombra de variação! Porque para aquilo que não escolhemos, buscamos meios para suprir o que sentimos nos fazer falta… mas o Amor não é uma questão de suprimento, mas sim de obediência, em fazer o que nos fora ordenado! Por isso o Amor é eterno! Por isso o Amor é perfeito! Porque nele NÃO HÁ sombra de variação! O Amor é, o que é!

Quando não conhecemos o real conceito do Amor, ao nos deparamos com o texto que se encontra em MattiYahu 24:12: “ E por se multiplicar a iniquidade, o Amor de muitos esfriará.” , há quem pense e/ou associe esse Amor, a sentimento, que com a maldade vai diminuindo! Mas como isso é possível se de acordo com as Escrituras, no Amor, não há sombra de variação? Se de acordo com as Escrituras, o amor jamais acaba?

O que texto está ensinando é o seguinte: que em razão da iniquidade se multiplicar, isto é, em razão das pessoas maquinarem o mal e, colocarem em prática toda essa iniquidade, o cumprimento do Mandamento de Elohim, vai diminuindo, vai sendo colocado de lado!

Trazendo para os dias de hoje, podemos citar o seguinte exemplo: diante de notícias de fraudes; corrupção; sonegação de impostos; compra de votos, constatarmos que, com estes que assim procedem, nada acontece, gera em muitos, um sentimento de desânimo! Um sentimento de que não vale a pena lutar! Não vale a pena ser honesto! E, nisso, muitos sem se darem conta, acabam aderindo a seguinte filosofia: “ se não podemos com eles, juntemo-nos a eles”!

Que nossa escolha, seja sempre o Amor!

Que não aceitemos o discurso que para justificar o fim de um casamento faça uso da seguinte frase: “o Amor acabou! Porque na verdade, o que acabou foi a vontade de caminhar junto! A vontade de praticar o que nos fora determinado a fazer um pelo o outro, tais como: cuidar; zelar; respeitar; honrar; auxiliar; ser fiel; ser companheiro(a); ser paciente; ser humilde; ser provedor! Por isso, mais uma vez afirmamos: Não é o Amor que acaba, pois este, é eterno! O que acaba é a vontade de caminhar junto, colocando em prática o que nos fora ensinado!

Se todos entendessem isso, casamentos não seriam desfeitos, amizades não seriam desfeitas, filhos horariam seus pais e, os pais não suscitariam a ira de seus filhos! Patrões respeitariam os direitos de seus funcionários e, os funcionários cumpririam com seus deveres!

Que nossa escolha, seja sempre o Amor!

Uma vez, ensinando a respeito de sua vinda, o Ungido fez uso do seguinte discurso: E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era estrangeiro, e me hospedastes; Estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estive na prisão, e fostes me ver. Então os justos lhe responderão, dizendo: Adon, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos te ver? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” MattiYahu 25:31-40

 

Que nossa escolha seja sempre o Amor! A prática do que nos fora ordenado por Yah Elohim

 

OBS: Caso tenha gostado de nosso estudo e, dos demais postados em nosso site, responda nossa enquete contida na Página Inicial e, desejando ser notificado a respeito das novas postagens feitas em nosso site, envia-nos seu e-mail.
 

 

Contato

Oholyao em Queimados RJ

oholyaodeiaurrushua@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode