Congregação localizada em Pérgamo

Carta a Congregação de Pérgamo
 
"E ao anjo da igreja que está em Pérgamo escreve: Isto diz aquele que tem a espada aguda de dois fios: Conheço as tuas obras, e onde habitas, que é onde está o trono de Satanás; e reténs o meu nome, e não negaste a minha fé, ainda nos dias de Antipas, minha fiel testemunha, o qual foi morto entre vós, onde Satanás habita. Mas algumas poucas coisas tenho contra ti, porque tens lá os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, para que comessem dos sacrifícios da idolatria, e fornicassem. Assim tens também os que seguem a doutrina dos nicolaítas, o que eu odeio. Arrepende-te, pois, quando não em breve virei a ti, e contra eles batalharei com a espada da minha boca. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido, e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe."  Apocalipse 2:12-17
 
De acordo com as evidências textuais e, arqueológica, a cidade de Pergamo, assim como as demais cidades descritas em Apocalipse, estava mergulhada na idolatria, tendo como referência, a cultura grega, a qual encontrava no Império Romano, um grande alidado, visto que, em suas conquistas territoriais, por admirarem essa cultura, a propagavam e/ou disseminavam entre os povos dominados.
 
E, no que diz respeito, a disseminação do culto as divindades, a Cidade de Pérgamo estava intimamente ligada ao Deus Asclépio, o qual era associado ao poder de cura, tanto que, este, era considerado pelos gregos como sendo o deus da medicina. Também encontramos evidências de outros deuses cultuados nessa Cidade, tais como: Demeter, Atena e Dionisio.
 
Assim sendo, à medida que vamos estudando acerca de Pérgamo, conseguimos perceber semelhanças entre essa Cidade e, as demais localizadas na Ásia Menor, como por exemplo: a suntuosidade dos Templos alí construídos, porém, havia uma diferença que distinguia Pergamo das demais Cidades, a saber: o seu apreço pelas artes, em destaque, a arte de fazer esculturas.
 
Escavações realizadas em Pergamo, no inicio de 1968, revelaram um grande altar esculpido a Zeus medindo 41x38 metros, que de acordo com alguns estudiosos, provavelmente seja, o trono de Satanás mencionado em Apocalipse, ao referir-se a Congregação de Pérgamo. Além desse trono, também foi encontrado um santuário dedicado ao imperador e, no que  diz respeito ao culto dedicado a este, convém mencionarmos que, tal culto era o àpice de toda a adoração na Ásia Menor, entretanto... uma informação importante não pode passar desapercebida e, que informação é essa? E, a resposta é: antes mesmo do culto ao Imperador ser implantado em Pérgamo, esta cidade já tinha por costume, cultuar seus soberanos! Tal fato, leva-nos a crer que, para os que alí habitavam, a implementação do culto ao Imperador, não representava para eles, novidade alguma, ao contrário! Tornou-se ainda mais popular, de modo que, 60 a 70 anos DEPOIS de ter sido escrito a Carta de Apocalipse, construiu-se em Pergamo, outro templo a Cesar!
 
É nesse contexto que, podemos imaginar a luta dos crentes em Pergamo, para se manterem firmes na Emunah, a manterem-se fiéis em adorar apenas a Yah Elohim, afinal... o culto ao Imperador, era um dever civico e, quem se negasse a adorá-lo, era tido como rebelde, opositor do Estado, o qual tinha na pessoa do Imperador, seu representante legítimo!
 
Daí, compreendermos que, o manter a emunah, foi a "válvula de escape", para os crentes em Pérgamo, suportarem as adversidades pelas quais passavam sob o domínio romano.
 
 
Analisando a Carta entregue a liderança em Pérgamo...
 
O fato de se manterem firmes na Emunah e, não negarem o Nome do Ungido, mesmo em dias de perseguição "ferrenha", resultou para os crentes da Congregação localizada em Pérgamo, o reconhecimento dessa perseverança... porém, havia algo que o Ungido reprovava neles... o fato de aceitarem dentro da Congregação, pessoas ensinando doutrinas contrárias ao que lhes fora ensinado, como sendo verdadeiro e, de boa fama. 
 
E, acerca do que deve ser ensinado nas Congregações, encontramos o apóstolo Shaul advertindo aos crentes em Filipos, da seguinte maneira: "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há há algum louvor, nisso pensai". (Fl 4:8)
 
Como podemos perceber, o que gera na vida dos crentes edificação e, crescimento espiritual, são ensinos pautados na verdade e, no amor. Contrapondo esse tipo de ensino que resulta em louvor ao Eterno, temos os ensinos e/ou doutrinas de Balão, o qual é mencionado no texto de Apocalipse. Foram esses ensinos que induziram o povo de Israel a pecarem contra YHWH, no que Ele mais abominava: a idolatria e, juntamente com esta, a imoralidade sexual(fornicação).  São essas atitudes que levavam e, continuam levando pessoas a uma vida depravada, a servir a falsos Elohim e, adorar a criatura(homem) ao invés de seu Criador! Quanto a esse tipo de compartamento, o Apóstolo Shaul também faz a seguinte advertência, conforme texto abaixo: 
 
Romanos 1:22-25 " Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. E mudaram a glória do Elohim incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso também Elohim os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; Pois mudaram a verdade de Elohim em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amén.

Observem, que o texto acima fala sobre uma naturalização da idolatria e da imoralidade sexual, o que PROVAVELMENTE estivesse acontecendo em Pérgamo, onde pessoas semeavam em meio aos crentes, doutrinas e, práticas que não condiziam com o testemunho de uma vida renovada! Esse é o perigo com que muito das vezes nos deparamos... pessoas que recebem as Boas Novas de Salvação, porém, NÃO se deixam limpar dos velhos conceitos; de seus "achismos"; de seu "senso comum"! Pessoas que NÃO permitem a renovação de sua mente, de modo que, com esta renovação, compreendam e, aceitem os preceitos do Altíssimo!
 
São esses que, usufruindo da liberdade que lhes é concedida na Congregação, distorcem as Escrituras, levando muitos ao engano e, a prática do que é REPROVÁVEL aos olhos do ETERNO! São esses, que afim de satisfazerem seus anseios e desejos, ensinam que a fornicação; o ter várias mulheres, orar para um Elohim e, ascender vela para outro, não tem problema algum!!!! Quando na VERDADE, tem SIM!!! Pois aquele que é santo, ou seja, aquele que foi separado, para servir a um propósito e, a ser fiel a quem o separou, que se mantenha separado, santificando-se ainda mais! Aquele que é puro, ou seja, aquele cujo pecado foi perdoado, que se mantenha longe da aparência do mal, purificando-se ainda mais!
 
A evidência do Novo Nascimento, vemos na vida daquele cuja mente foi renovada! Portanto... aquele que outrora andava na prática do pecado, não peca mais! Aquele que outrora vivia na prática da fornicação, não fornica mais! Aquele que vivia na prática do adultério, não adultera mais! O infiel, deixa a prática da infidelidade e, assim por diante! Precisamos ter em mente que, nosso testemunho de Vida Nova, tem que vir acompanhado de uma renovação mental, que cause efeito em nossa conduta; em nossa forma de enxergar o mundo; em nossa forma de se comportar diante do mundo e, principalmente diante de Yah Elohim.
 
Assim sendo, por muito nos amar e, dando provas desse amor, sujeitando-se a vontade do PAI, o Ungido exorta a liderança da Congregação em Pérgamo, afim de que esta, NÃO se mantivesse na prática do erro, onde interesses materiais, são colocados acima de interesses espirituais, como foi no caso de Balaão, o qual preferiu os presentes e honras do rei Balaque, ao invés de adorar o verdadeiro Elohim.
 
Sabemos que, o fim de Balaão por se deixar seduzir por interesses materiais, foi trágico ( ler Números 31:1-8) e, é exatamente a respeito desse fim que, o Ungido alertou a liderança da Congregação em Pérgamo, de modo que, com o arrependimento de seus maus caminhos, NÃO tivessem o mesmo fim que Balaão, cuja doutrina, conforme relatos textuais, mesmo após a sua morte, continuou sendo disseminada em meios aos crentes! E, nisso nos perguntamos: quantos de nós, tem se deixado levar por ensinos estranhos em nosso meio? Doutrinas " recheadas" de filosofia; gnosticismo; misticismo e supertições, as quais desviam os pés dos que deveriam andar no caminho da Verdade!
 
Vejamos que essa prerrogativa em alertar os crentes acerca dessas doutrinas estranhas, não foi algo exclusivo a Pergamo, mas também a outras Comunidades, conforme podemos observar nos textos abaixo:
 

Yehudah (Judas) 1:11-12  Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré. Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas".

 

2 Kefa(Pedro) 2:13-15 Recebendo o galardão da injustiça; pois que tais homens têm prazer nos deleites quotidianos; nódoas são eles e máculas, deleitando-se em seus enganos, quando se banqueteiam convosco; Tendo os olhos cheios de adultério, e não cessando de pecar, engodando as almas inconstantes, tendo o coração exercitado na avareza, filhos de maldição; Os quais, deixando o caminho direito, erraram seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça".

 

Portanto, lembrem-se: "Quem coloca seus próprios interesses em detrimento da Justiça; da Verdade; do Amor; do que é bom; do que é puro e de boa fama, PERDE sua herança no Reino de YHWH"!
 
Atentar-se para esse fato, é fundamental! Pois o fato de conhecermos o Nome Sagrado, não nos torna SUPER heróis, imunes a tudo e todas as coisas! As adversidades sobrevem a todos, assim como o sol e a chuva vem sobre bons e, maus; justos e , injustos! Assim sendo, precisamos ter em mente que:  o que nos torna fortes, é a confiança que depositamos naquEle que tem nos chamado para servi-lo em Verdade e, em Ruach! O Altíssimo honra aqueles que lhe são fiéis! 
 

Outro ponto importante a ser mencionado é, que a exortação feita a Pergamo, não se limitou apenas ao fato de darem crédito a doutrina de Balaão, mas também a doutrina dos Nicolaítas, a qual não encontramos na Brit Hadasha, conhecida por alguns por "Novo Testamento", informações que nos leve ao conhecimento do que exatamente ela ensinava, porém, o fato dela ser associada a doutrina de Balaão, faz com que, alguns acreditem que ela também ensinasse aos crentes, a viverem  uma vida desrregrada, procurando fazer a vontade da carne, em detrimento da vontade do Eterno. 

Como dissemos, não encontramos na Brit Hadasha, informações acerca do que a doutrina dos Nicolaitas ensinava... entretanto, quando buscamos informações em escritos fora do texto bíblico, o que encontramos, dá pra termos uma noção, do que provavelmente, essa doutrina apregoava e, dentre esses escritos, encontramos os de Inácio de Antioquia, onde em seu escrito: Epístola de Inácio a Tertuliano - capítulo 11, acerca dos Nicolaitas, afirma o seguinte: "Eram amantes do prazer e, dados a discursos caluniosos". Já em seu escrito: Epístola de Inácio a Filadélfia - capítulo 6, define o termo: " Um Nicolaita... corruptor de sua própria carne". 

Também encontramos nos escritos de Irineu, datado aproximadamente do ano 180 EC, a seguite menção a respeito dos Nicolaitas: "Eles viviam uma vida de desenfreada indulgência". Já Clemente de Alexandria, os qualificava como auto-indugentes; enquanto que, Tertuliano aproximadamente no ano 200 EC, afirmava que, estes comiam coisas sacrificadas aos ídolos e, praticavam a fornicação. Hipólito, outro pai da Igreja, em seu escrito: "A Refutação de todas as Heresias, VII24", datada aproximadamente do ano 200 EC, a respeito dos Nicolaitas, escreveu o seguinte: "Yohanan(João) os reprovou no Apocalipse como fornicadores e comedores de coisas oferecidas aos ídolos".

 
Bem... como podemos perceber, a análise dos fatores externos e, internos, ajuda-nos a compreendermos os pontos favoráveis e, reprováveis na Congregação localizada em Pergamo! E, do mesmo modo, compreendermos que, o discurso em que é dito: Uma vez salvo, salvo para sempre, NÃO se encaixa com o que vemos nas Escrituras! Se, assim fosse, que necessidade haveria do ungido exortar os crentes dessa Congregação? Ele poderia deixa-los vivendo na prática do erro/engano, satisfazendo os anseios da carne, concordam? Mas o que Ele fez? Os exortou afim de que, arrependendo-se de suas práticas pecaminosas, fossem perdoados e, assim, mantendo-se firmes e, separados para Elohim, viessem a herdar o que lhes fora prometido!
 
Portanto, o aprendizado que obtemos através das instruções concedidas aos crentes em Pérgamo, é a seguinte: mantenham-se firmes na emunah e, atentos a tudo o que lhes chega as mãos e, aos ouvidos! Façam prova do que lhes é apresentado como sendo bom, verdadeiro e, da parte de Yah Elohim! Não se deixem seduzir pelo que o mundo lhe oferece, nem coloque vossos anseios e desejos, acima de todo o bem que o Altíssimo tem para vos dar!
 
Quem tem ouvidos ouça o que o Ruach diz às Congregações.
Amén

Contato

Oholyao em Queimados RJ

oholyaodeiaurrushua@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode