O Que Precisamos Compreender a Respeito do Dízimo?

 
 
Em meio a tantos comentários referente a Dízimos, onde de um lado, os que são contra, apregoam que aqueles que o entrega, estão debaixo de maldição e, do outro lado, os que são a favor, apregoam que aqueles que não o entrega, deixam de ser abençoados, surge-nos então a seguinte pergunta: o que as Escrituras nos revelam a respeito desse assunto? A resposta para essa pergunta, é o que nos propomos mostrar através desse estudo, de modo que, numa linguagem clara, suscinta e, objetiva, o leitor possa compreender o que as Escrituras nos revelam acerca dos Dízimos!
 
Abaixo colocamos os textos, que nos auxiliarão na análise e, compreensão a respeito desse tema, de modo que a cada abordagem, o leitor possa acompanhar nas Escrituras cada afirmação que fazemos:
 
O primeiro texto que faremos uso, encontra-se em Malaquias 3:8-11, o qual é frequentemente usado por aqueles que ensinam a respeito de Dízimos e Ofertas. Nesse texto lemos o seguinte:
 
" Roubará o homem a Elohim? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz YHWH dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz YHWH dos Exércitos."
 
Na Bíblia de Jerusalém - versão Nova Revista, a frase sublinhada no texto acima, é encontrada da seguinte forma: "trazei o dízimo INTEGRAL para a casa do tesouro."   
 
 
O segundo texto que faremos uso, encontra-se em Atos 5:1-4, o qual também nos auxiliará na compreensão a respeito do que entregamos ao Altíssimo e, a forma como entragamos. Nesse texto, lemos o seguinte:
 
Mas um certo homem chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade. E reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos. Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Ruach da Verdade, e retivesses parte do preço da herdade? Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Elohim."
 
 
O terceiro texto que faremos uso, encontra-se em Mt 23:23, no qual encontramos a única passagem nos evangelhos, onde é falado a respeito de dízimos. Nesse texto, lemos o seguinte:
 
Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas."
 
 
Analisando os textos pontuados 
 
Antes  de começarmos a análise dos textos que pontuamos, convém definirmos o seguinte conceito: O que é o Dízimo?
 
Dízimo é a décima parte daquilo que o indivíduo, voluntariamente, pré dispõe-se a entregar a Yah(YH)! E, quanto a isso, é preciso deixarmos bem claro o seguinte:
 
1 - A entrega do Dízimo NÃO é obrigatória! Portanto, aquele que NÃO o entrega, NÃO significa que seja avarento! Do mesmo modo, aquele que o entrega, NÃO está debaixo de maldição, pois , tanto um quanto o outro, são livres para fazer uso do que é seu, daquilo que lhe pertence, daquilo que é fruto do seu trabalho!
 
Precisamos compreender que, o que coloca o homem sob maldição, NÃO está relacionado ao entregar e, o NÃO entregar dízimos e ofertas, MAS SIM, no roubar a Yahu, tirando para si, parte do que a Este, propôs-se a entregar! 
 
 
2 - Ao contrário do que muitos afirmam, Dízimo NÃO É APENAS ALIMENTO! 
 
Precisamos saber contextualizar os fatos em seu devido tempo cronológico! Precisamos compreender que TUDO o que o homem produz, resulta em renda para sua subsistência! As Escrituras nos deixam claro que o povo do Altíssimo, tinha como atividade econômica: a agricultura e, a pecuária! Logo, eram dessas atividades, que eles separavam seus dízimos e, as suas ofertas! Mas... como podemos perceber nos textos abaixo, haviam aqueles que entregavam nos Templos, dinheiro, os quais eram usados na construção e manutenção do Templo:
 
2Reis 12:4 "E disse Joás aos sacerdotes: TODO O DINHEIRO das coisas santas que se trouxer à casa do IÁURRU, a saber, o dinheiro daquele que passa o arrolamento, o dinheiro de cada uma das pessoas, segundo a sua avaliação, e todo o dinheiro que trouxer cada um VOLUNTARIAMENTE para a casa de YHWH."
 
2Reis 12:11 "E o DINHEIRO, depois de pesado, davam nas mãos dos que faziam a obra, que tinham a seu cargo, a casa do YHWH e, eles o distribuíam aos carpinteiros e aos edificadores que reparavam a casa do YHWH."
 
2Cronicas 34:9 "E foram a Hilquias, sumo sacerdote e, deram o DINHEIRO que se tinha trazido à casa de Elohim e, que os levitas, que guardavam a entrada, tinham recebido da mão de Manassés e, de Efraim e, de todo o restante de Israel, como também de todo Yehuda e, Benyamim e, dos habitantes de Yerushalem."
 
2Cronicas 34:17 "E ajuntaram o DINHEIRO que se achou na casa do YHWH, e o deram na mão dos superintendentes e na mão dos que faziam a obra."  
 
 
Observem nos textos acima que, o período em que o DINHEIRO é citado, dá-se antes do nascimento de Yahushua! Agora, vejam no texto abaixo o período correspondente ao Sec I, onde o próprio Yahushua faz menção do dinheiro entregue na Arca do Tesouro:
 
Mc 12:41-42 "E, estando Yahushua assentado defronte da arca do tesouro, observava a maneira como a multidão lançava o DINHEIRO na arca do tesouro; e muitos ricos deitavam muito.Vindo, porém, uma pobre viúva, deitou duas pequenas MOEDAS, que valiam meio centavo."

 

É importante nos atentarmos para o seguinte fato: Yahushua era um itinerante apregoador das Boas Novas de Salvação, ou seja, Ele andava por cidades e, povoados, em busca da ovelha perdida da casa de Israel, afim de que, encontrando-a , fosse concedida a esta, salvação e libertação! Portanto, Yahushua, como Yehud(Judeu) observador e, praticante da lei, entregava dízimos e ofertas, MAS sua condição de itinerante torna IMPROVÁVEL, que Ele levasse consigo de um lado para o outro, animais e, produtos da terra!
 
Assim sendo, o que as Escrituras nos levam a crer é, que Yahushua entregava seu Dízimo e ofertas, na forma de DINHEIRO, o qual tinha como origem as ofertas e/ou contribuições de mulheres que por Ele haviam sido curadas de espíritos malignos e, de doenças, dentre estas, são citadas: Maria Madalena, Joana - esposa de Cuza (procurador de Herodes), Suzana, dentre outras ( ler Lc 8:1-3). Tais valores monetários concedidos a Yahushua, ficavam sob a responsabilidade de um tesoureiro, a saber: Judas, o qual ficava encarregado por suprir as necessidades quer seja de Yahushua, quanto daqueles que O seguiam, além do pagamento de tributos: " Dê a César o que é de César"!
 
Como podemos perceber, essa afirmação de que Dízimo nunca foi entregue em dinheiro, a própria Escritura nos revela que, essa afirmação é falsa! É preciso termos a compreensão de que o povo NÃO vivia apenas de escambo, isto é, de trocas de mercadorias, entre o que era produto da terra e, o que era da pecuária! Precisamos compreender que havia moedas circulando nas cidades e, povoados em que o povo habitava! E, essas moedas eram usadas para pagamentos de serviços, para compras e vendas de propriedades, dentre outros e, para corroborar com o que estamos falando, vejamos os textos abaixo:
 
Nm 3:51 "E Moisés deu o DINHEIRO dos resgatados a Arão e a seus filhos, segundo o mandado do YHWH, como o YHWH ordenara a Moisés."
 
Ex 22:25 " Se emprestares DINHEIRO ao meu povo, ao pobre que está contigo, não te haverás com ele como um usurário; não lhe imporeis usura."
 
Ex 22:7 "Se alguém der ao seu próximo DINHEIRO, ou bens, a guardar, e isso for furtado da casa daquele homem, o ladrão, se for achado, pagará o dobro."
 
Dt 2:6 "Comprareis deles, por DINHEIRO , comida para comerdes; e também água para beber deles comprareis por DINHEIRO ."
 
Jr 32:10 "E assinei a escritura, e selei-a, e fiz confirmar por testemunhas; e pesei-lhe o DINHEIRO numa balança. "
 
 
Quando não nos atentamos em fazer uma análise contextual do período abordado, cometemos um erro gravíssimo, a saber, o anacronismo! Portanto, a entrega do Dízimo está relacionado ao que o indivíduo produz, isto é, ao fruto do seu trabalho! Daí verificarmos tanto no período que antecede o nascimento de Yahushua, quanto ao período que corresponde ao seu nascimento, que os dízimos e ofertas, eram entregues do produtos da terra e, de animais! Porque era essa a atividade econômica predominante! Mas... também encontramos nas Escrituras, como bem mostramos, a entrega de valores monetários! 
 
Nos dias de hoje, qual tem sido fruto do nosso trabalho? Produtos da terra? Bois, ovelhas, aves? Qual é a forma paga pelo nosso trabalho, senão o valor monetário?
 
É a respeito disso, que precisamos nos atentarmos! Precisamos saber contextualizar os fatos em seu devido tempo, em seu devido espaço geográfico, cultural, histórico e, linguístico! Os que não levam em consideraçao esses fatos e/ou abordagens, erram em suas afirmações! Inventando e/ou reproduzindo algo, do qual não tem o devido conhecimento!
 
 
3 - Todo homem faz juz ao salário do seu trabalho! Portanto, quando este recebe o seu salário, é lícito ele fazer o que bem entender daquilo é seu! Mas..., no momento em que o homem se propõe a entregar a Yahu o dízimo e a oferta, o valor proposto passa a pertencer a Elohim, logo, o que a Yahu é entregue, o homem, NÃO pode tomar de volta, como se fosse seu!
 
Um exemplo pra entendermos melhor acerca do que estamos falando é o seguinte: um indivíduo, após passar anos desempregado, faz o seguinte voto com Yah: " que caso Yah(YH) concedesse a ele um bom emprego, ele daria o dízimo de seu primeiro salário! E, aconteceu que num belo dia, esta pessoa conseguiu o tão sonhado emprego e, ao cumprir com o voto feito, o que ele entregou, foi apenas uma parte do que havia prometido!
 
Nesse caso, o que temos é o ROUBO! E, o que é o roubo, senão aquilo que é pego, aos olhos daquele que é defraudado?  Foi isso que a pessoa do exemplo que citamos fez! Ele roubou a Elohim, quando tomou para si, o que Não era dele, mas SIM, do Yah(YH)! 
 
Às vezes as pessoas se esquecem que, NADA passa desapercebido aos olhos do Yahu e, tomam para si, o que não lhes pertence, achando que Yahu não está vendo! E, nisso não percebem o porquê de sua vida ser esmirrada, o porquê dele não ser bem sucedido na vida! Porque ele não se atenta que aos olhos do Yah , ele é visto como um ladrão, pois Rouba do Yah o que a Este, propôs-se a entregar!
 
Foi acerca dessas coisas que Yah exortou a seu povo no texto que se encontra em Malaquias 3:8-11! Eles NÃO estavam sendo fiéis ao que havia sido proposto e, tomado como padrão! Eles NÃO estavam entregando o Dízimo em sua totalidade, ao contrário! Eles estavam tomando para si, parte do que deveria ser entregue na forma INTEGRAL a Yah (YH)!
 
E, nisso, compreendemos quando as  Escrituras nos revelam que do suor do seu rosto, o homem comeria, isto é, o fruto do seu trabalho! É esse fruto, o qual recebemos na forma de salário, que É NOSSO! Mas..., no momento em que nos propomos a entregar a Yah o dízimo, isto é, a décima parte do fruto do nosso trabalho, essa parte, NÃO nos pertence mais! Ela passa a pertencer a Yah! Logo, quando o indivíduo toma para si, aquilo que é do Yah(YH), ele está roubando a Elohim.
 
O interessante é, que o texto deixa claro que aqueles homens eram dizimistas e, ofertantes e, ao mesmo tempo nos revela que os mesmos, NÃO eram fiéis naquilo que entregavam! Não eram fiéis ao voto feito para com Yah! Por isso, Yahu os via como ladrões, porque eles tomavam para si, parte do propuseram a entregar a Yah de forma INTEGRAL! Assim sendo, prometendo eles a darem o dízimo, não podiam entregar a Yah menos daquilo que voluntariamente, propuseram-se a entregar!
 
Portanto, uma vez, pois, que o indivíduo, propõe em seu coração a dizimar e, ou ofertar algo a Yah, que seja fiel no que se propõe!  Não entregue a Ele valor menor do que o estabelecido em seu coração, nem oferta cuja qualidade é inferior ao que se propôs a dar! Pois na infidelidade, estarás roubando a Yah, fazendo uso do que NÃO é seu! E, ao mexer naquilo que NÃO é seu, mas sim do Yah, estará concedendo direito para que o devorador atue em sua vida. E, este atuará no que pra você tem de valor: família, saúde, finanças, matrimônio, ...
 
Sendo assim, aquele que faz um voto com Yah(Yh) que o cumpra, de modo que, a Yahu seja entregue o que é do Yahu e, ao homem o que é do homem, pois, na fidelidade deste no que se propõe entregar a Yah, obtém dEste a seguinte promessa: " fazei prova de mim nisto, diz Yahu dos Exércitos, se EU não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz Yah dos Exércitos."
 
Como podemos perceber, o homem só poderá fazer prova do Yah(Yh), no voto estabelecido com Este! E, na fidelidade voluntária do homem para com Yah, Este cumpre com sua promessa e, com a sua palavra, extendendo ao homem suas bençãos, de maneira tal que, o devorador seja repreendido, ou seja, NÃO tenha poder para devastar a vida daquele que é servo fiel. O devorador somente atua na vida daquele que rouba a Yah, na vida daquele que mexe no que NÃO lhe pertence! Na vida daquele que promete, mas não cumpre com o que prometeu! Daí entendermos quando nos é ensinado em Eclesiastes 5:4-5, onde lemos o seguinte:
 
" Quando a Elohim fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos; o que votares, paga-o. Melhor é que não votes do que votares e não cumprires. Não consintas que a tua boca faça pecar a tua carne, nem digas diante do anjo que foi erro; por que razão se iraria Elohim contra a tua voz, e destruiria a obra das tuas mãos?"
 
Na versão: Nova tradução na linguagem de hoje, a parte sublinhada no texto acima, é apresentada da seguinte maneira, conforme destacamos abaixo:
 
" Assim, quando você fizer uma promessa a Elohim, cumpra logo essa promessa. ELE não gosta de tolos; portanto, faça o que prometeu. É melhor não prometer nada, do que fazer uma promessa e, não a cumprir. Não deixe que as suas palavra o façam pecar. Assim, você não terá que dizer ao sacerdote que o que você queria dizer não era bem aquilo. Para que fazer Elohim ficar irado com você? Por que deixar que ELE destrua as coisas que você conseguiu com o seu trabalho?"
 
Diante disso, mais uma vez enfatizamos: Ninguém é obrigado a Dizimar, pois Dízimo NÃO é obrigatório! Dízimos e ofertas devem ser voluntários! Devem ser entregues segundo o que foi prometido e, com um propósito específico: o de surpir as necessidades da Congregação! É a respeito dessas coisas que precisamos ter em mente que, há os que precisam ser socorridos na Congregação, tais como: os desempregados, os que se encontram enfermos, os que não tem onde morar,  os famintos...! Mas, para que este socorro aconteça, faz-se necessário que haja recursos! E, de onde virá esses recursos? Dos dízimos e, das ofertas voluntárias!
 
A infidelidade para com a entrega dos dízimos e ofertas, levou os profetas a exortavam o povo, no que dizia respeito ao socorro das viúvas, órfãos e, também aos estrangeiros que habitavam no meio deles! E, isso por quê? Porque sem recursos, ficava difícil exercer o amor e, a caridade! É o entendimento acerca dessas coisas que, devem nos motivar a sermos voluntários em ações que contribuam para o crescimento do Reino de Elohime, NÃO o medo!
 
Infelizmente, ainda há os que deixam de ser voluntariados porque são avarentos e, egoístas! Enquanto, outros são voluntários, em razão do medo de terem suas finanças devastadas! E, nisso, tanto um quanto o outro, deixam de ser abençoados e, por que assim falamos:
 
- porque Yah(YH) não é avarento, ao contrário, ELE é o primeiro a dar o exemplo de voluntariedade em socorrer, em amparar, em estender as mãos àqueles que precisam de ajuda;
 
- porque os que confiam no Yah(YH), não se deixam dominar pelo medo!
 
Daí, crermos que o socorro na Congregação, NÃO é de responsabilidade individual e/ou particular, visto que, NENHUM governo, mantém-se de pé, estando dividido!  Todos quanto, fazem parte desse governo de Elohim, precisam trabalhar em UNIDADE, afim de proporcionar a todos os que estão debaixo da autoridade governamental, testemunho de um governo justo e, forte.
 
Para encerrarmos os comentários referente ao texto de Malaquias 3:8-11, resumimos da seguinte forma: seja fiel no que se propõe entregar a Yah! Não prometa o que não é capaz de cumprir! Yahu NÃO requer do homem nem ouro e, nem prata, porque tais coisas, a ELE pertence! O que Yahu requer do homem é OBEDIÊNCIA! Portanto, melhor é obedecer que sacrificar!
 
Analisando o texto contido em Atos 5:1-4, deparamo-nos com um ensino que corrobora com o que é dado em Malaquias 3:8-11. Observem que no texto em Atos, é mecionado um casal: Ananias e sua esposa Safira. Eles possuiam uma propriedade, a qual venderam, tomando para si, uma parte do valor da venda! Mas qual foi o pecado desse casal? Uma vez que a propriedade lhes pertencia e, vendendo-a, o valor da venda também dera deles? E, a resposta é: O pecado deles foi ter roubado a Yah, achando que ninguém tomaria conhecimento de seus atos!
 
Percebam que Pedro, com a revelação que lhe fora concedida pelo Ruach da Verdade, questionou Ananias acerca do valor da venda entregue por ele na Congregação, cujo valor NÃO correspondia ao que havia sido proposto a Elohim. Por isso, Pedro disse: " por que retivestes parte do preço da herdade? Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder?
 
Para compreendermos melhor acerca do ensino que está sendo passado através do caso de Ananias e sua esposa Safira, precisamos compreender a forma como os crentes em Yerushalaim agiam em suas práticas doutrinárias e, na forma como procediam na manutenção da Congregação alí estabelecida. Em Atos 4:34-37, concede-nos a seguinte informação: NÃO havia necessitados em meio a essa Congregação! E, nisso, surge-nos a seguinte pergunta: Por que não havia necessitados? Eram todos ricos? Ou Yah operava milagres de modo que nada lhes faltasse, assim como fez com seu povo no deserto?
 
Na verdade, havia milagre! Milagre resultante da misericórdia, da justiça, da emunah, os quais tem sua base no amor! E, tais ações eram manifestadas por aqueles que se propunham voluntariamente a contribuir com a oferta do valor da venda de seus bens, de modo que, com o valor entregue aos emissários, estes ficassem encarregados de repartir o respectivo valor com cada um, segundo a necessidade que cada um tinha!
 
E, nessa pré disposição em ofertar algo para a manutenção do "Corpo Espiritual" de Yahushua, encontramos o exemplo de José, o qual fora cognominado, pelos emissários, Barnabé( cujo significado é filho da consolação). Este possuindo uma propriedade, decidiu vendê-la, entregando o valor da venda, aos pés dos emissários!
 
Como podemos perceber, na Congregação localizada em Yerushalaim, a manutenção desta, dava-se através das ofertas voluntárias! Notem que NÃO era errado os crentes possuírem bens, propriedades. E, do mesmo modo, não eram obrigados a vendê-las! E, vendendo-as, não estavam obrigados a entregar o seu ganho! Mas... optando por entregá-los, o valor deveria ser INTEGRAL!
 
E, foi aí que Ananias e sua esposa Safira pecaram! Eles poderiam ter ficado para si, o valor da venda de sua propriedade, mas quando optaram por entregar o valor da venda, NÃO o entregaram na sua TOTALIDADE! Tomaram si, para do valor da venda, que passou a pertencer a Yahu, no momento em que se propuseram a entregar aos pés dos emissários o valor da propriedade vendida!
 
Vejam que tanto Ananias, quanto Barnabé, entregaram o valor referente a venda da propriedade que lhes pertencia, MAS quem trouxe sobre si, danos referente ao que entregou, foi Ananias e sua esposa! E, por que sofreram danos? Porque retiveram parte do valor proposto a ser entregue a Elohim!
 
Assim sendo, o texto deixa-nos claro o seguinte: tão grave quanto defraudar a Yah é, NÃO reconhecer o seu erro, arrependendo-se de seu pecado! E, sabedores que o salário do pecado é a morte, foi exatamente isso que sucedeu a Ananias e sua esposa Safira! Por terem roubado a Yah, foi-lhes tirado o que tinham de mais valor: a vida!
 
Portanto, mais uma vez reafirmamos: DÍZIMO NÃO É OBRIGATÓRIO! Cada um faz uso do que é seu! Aquele que trabalha, faz jus ao salário proveniente do seu trabalho, mas... no momento em que fizeres um voto a Elohim, não tardes em cumpri-lo! Pois do contrário, estarás roubando a Yah!
 
 
Por fim, analisaremos agora o texto que se encontra em Mt 23:23
 
Observem que em NENHUM momento, Yahushua aboliu ou menosprezou a entrega de Dízimos! Ao contrário! O que Ele fez, foi trazer ao entendimento dos que alí estavam o seguinte: A ENTREGA DO DÍZIMO, deve ser acompanhada de justiça, misericórdia e, emunah. Sem essas coisas, a entrega do dízimo e, da oferta, NÃO tem valor para Elohim! NÃO adiante querer barganhar com Yah! ELE não é servido pelas mãos do homem, como se deste necessitasse de alguma coisa! Portanto, a entrega do Dízimo e, da oferta deve ser VOLUNTÁRIA e, seguida do que a torna agradável aos olhos do Yah, a saber: a misericórdia, a justiça e, a emunah.
 
Daí compreendermos, quando Yahushua chama os fariseus e, os escribas de hipócritas! Pois estes desprezavam o mais importante, isto é, a forma como deveria ser entregue os Dízimos e as Ofertas! Quando o indivíduo não está com seu coração inclinado para a voluntariedade, ele tende a se sentir lesado, prejudicado, sobrecarregado! Por isso, os fariseus no que entregavam, retiravam parte para si, visto que, Não entendiam que na fidelidade do havia sido proposto, eles trariam sobre si, as promessas de bençãos do Yah e, ao mesmo tempo, tornar-se-iam instrumentos de justiça, de misericórdia e emunah, em prol dos necessitados e, em prol da munutenção do Templo de Elohim.
 
Por isso, é importante entendermos o seguinte: Yah nada pede e, de nada necessita do homem! Nós, é que precisamos do Yah! E, em nosso voto para com Ele, devemos ser fiéis, assim como Ele é fiel, em cumprir com o que promete! Portanto, uma vez pois, que fostes movidos a entregar a Yah, dízimos e, ofertas, cumpra com o seu voto, de maneira integral! Não entregue valor menor do foi proposto, nem em qualidade inferior do que prometeu, pois os que assim fazem, roubam a Yah(Yh), colocando-se dessa forma, debaixo de maldição.
 
Lembrem-se: Yah NADA nos pede! Toda pessoa faz jus do salário do seu trabalho! Trabalhou e, recebeu? O salário é seu! Portanto, compete a pessoa o saber administrar bem o que é seu! Mas, no momento em que se faz um voto com Yah, que o cumpra! Pois é exatamente o que o indivíduo se propos entregar a Yahu, que Este requer para si!
 
A Voluntariedade NÃO traz pesar! 
Na Voluntariedade encontramos misericórdia, justiça e, emunah! 
Por isso nos foi ensinado que, Yah(Yh)ama ao que dá com alegria!
 
Portanto amados, NÃO julguemos como maldito, aquele que se propos a entregar a Yah, parte do que é seu! Entendam em amor que, cada um tem o direito e a liberdade de usufruir do que é seu e, da forma que bem entender! O voto deste é com Yahu, portanto compete a Yahu receber o que lhe está sendo entregue e, fazer valer na vida do servo fiel, sua promessa de benção abundante!
 
Do mesmo modo, amados, NÃO julguemos como avarento, aquele que não entrega dízimo e oferta! Pois os tais, também desfrutam do mesmo direito e, liberdade para usufruir do que é seu, da forma que bem entender! Deste, o que Yah requer, assim como de todos nós, é a obediência! Assim sendo, uma vez que este não fez voto para com Yah, no que tange a dízimo e oferta, Este, Yah, não o cobrará por aquilo que não lhe foi prometido! Portanto, este desfrutará do seu salário integral, sendo responsável por administrar bem, o que possui!
 
OBS: Caso tenha gostado de nosso estudo e, dos demais postados em nosso site, responda nossa enquete contida na Página Inicial e, desejando ser notificado a respeito das novas postagens feitas em nosso site, envia-nos seu e-mail.

Contato

Oholyao em Queimados RJ

oholyaodeiaurrushua@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode