Em que língua foi escrito o Novo Testamento?

 
Existe uma grande controvérsia, no que diz respeito ao idioma usado para escrever o "Novo Testamento", onde de um lado, estão aqueles que afirmam que, este foi escrito em hebraico e, só mais tarde, sua tradução e/ou cópias, deu-se no grego e, do outro lado, há quem afirme que o "Novo Testamento foi escrito diretamente no grego! E, agora? Quem está com a razão? 
 
E, em meio a essas controvérsias, uma pergunta nos vem a mente é: em que se baseiam, os defensores da primazia hebraica, pra darem como certo, o uso do idioma hebraico, na elaboração do Novo Testamento? Do mesmo modo, no que se baseiam os defensores da primazia grega, pra darem como certo, o uso do idioma grego, na elaboração do Novo Testamento? Porventura a teoria na qual se baseiam, consegue manter-se firme, quando confrontada com a critica textual? 
 
É essa abordagem acerca do idioma usado na elaboração do novo testamento, que será o foco de nosso estudo e, desde já, deixamos claro nosso ponto de vista a respeito desse assunto: cremos que, o Novo Testamento teve como primazia, o idioma GREGO! E, os motivos que nos levam a crer dessa forma, apresentaremos ao longo desse estudo!
 
Vejamos...
 
O Grego, era a lingua franca/universal, na época em que os textos do Novo Testamento foram escritos, ou seja, era através desse idioma, que se estabelecia a comunicação em todo Mediterrâneo Oriental e, no Antigo Oriente Próximo, durante o domínio Romano. 
 
Assim sendo, a escrita do Novo Testamente nesse idioma( grego), facilitou bastante a divulgação das Boas Novas por toda região do Mediterrâneo! E, esse fato, fica evidente através de Shaul(Paulo), quando este começa sua pregação entre os chamados "gentios", os quais NÃO FALAVAM HEBRAICO, mas SIM, o idioma GREGO! Logo, o uso desse idioma no apregoar das Boas Novas, foi fundamental! Pois quem, falando apenas grego, entenderia um ensino transmitido em hebraico? 
 
Daí, reconhecermos a importância do Apóstolo Shaul, o qual sendo um Yehudi(Judeu) da diáspora, helenizado, nascido em Tarso, uma Cidade da Ásia Menor, conhecida nos dias de hoje, como Turquia, voltou-se para a seguinte missão: levar o Evangelho de Elohim, além dos muros de Yerushalayim e, de que maneira ele conseguiu tal proeza? E, a resposta é: através do conhecimento que possuia acerca do universo grego, com seu idioma; com sua literatura, com seus discursos filosóficos; religiosidade, dentre outros, como podemos observar no texto que se encontra em Atos 17, onde nos é relatado que, chegando Shaul em Atenas, alguns dos filosofos Epicuristas e Estóicos, contenderam com ele e, o que fez Shaul(Paulo)? Ficou sem resposta diante dos questionamentos dos filósofos? NÃO! Ele soube muito bem, como entrar no embate com aqueles que o confrontavam e, de que forma ele fez isso? Abordando a religiosidade do povo grego, conforme destacamos no texto a baixo:
 

Atos 17:22,23  E, estando Paulo no meio do Areópago, disse: Homens atenienses, em tudo vos vejo um tanto religiosos, porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio".

 
Como podemos perceber, o conhecimento acerca do universo grego, contribuiu para que Shaul apresentasse aos "gentios", as Boas Novas de Salvação, numa linguagem, na qual se fizesse entender perante um povo de costumes e, visão de mundo totalmente distinto do mundo hebraico! Por isso, cremos que, todas as cartas de Paulo redigidas e enviadas a crentes chamados "gentios", bem como a todos habitantes de cidade gregas e da Ásia menor, deu-se no idioma grego, o qual, era a língua corrente na época, logo, não havia porque, Shaul( Paulo) fazer uso do hebraico para se comunicar com pessoas que falavam grego!
 
Entretanto... alguns podem alegar que, Paulo sempre ia às Sinagogas localizadas em Cidades gregas e, da Ásia Menor. Sim! Isso é verdade, como o próprio texto de Atos dos apóstolos nos informa, PORÉM, o que é preciso deixar claro é o seguinte: todos esses judeus, que faziam parte dessas Sinagogas, eram helenizados, ou seja, tinham o grego como sua lingua principal. E, um exemplo que podemos citar como evidência desse fato, encontra-se em Atos 18:17, onde nos é relatado acerca das agressões sofridas por um dos líderes da Sinagoga, localizada em Corinto, de nome Sóstenes, nome esse, de origem grega, cujo significado é: Forte.
 
Também encontramos logo no início do livro de Atos 18, mais precisamente no versículo 2, um Yehudi(Judeu) de nome Áquila, natural do Ponto, uma Província romana, localizada na Ásia Menor e, sua esposa Priscila, ou seja, Yehudim(Judeus) com nomes de origem grega.
 
Como podemos perceber, os fatos descritos acima, demonstram que muitos judeus, NÃO tinham contato com o idioma hebraico no seu dia a dia. O contato que eles tinham com as Escrituras, certamente, dava-se com base na versão grega, a qual, ficou conhecida como Septuaginta. Portanto, a proximidade dos Yehudim(judeus) com o idioma grego, NÃO deve nos causar espanto! Mas, infelizmente, há quem ao ouvir falar Yehudim, pense que todos falavam hebraico! O que não é verdade! Havia os judeus helenizados! E, foi para estes que Shaul apresentou as Boas Novas de Salvação!
 
Bom... é bem provável que, mesmo depois do que abordamos até aqui, alguns ainda possam argumentar o seguinte: " pode até ser que, Paulo tenha escrito suas cartas em grego, tendo em vista que, sua audiência era quase que, totalmente, grega, mas e quanto aos Evangelhos"? Afinal, estavam escrevendo sobre vida de Yeshua, que era judeu e, falava aramaico. Assim sendo, como provarmos que o Evangelho foi escrito em grego?  E, a resposta é: com base na crítica textual, através da qual, verificamos que o Novo Testamento num todo, apresenta em sua escrita, caracteristicas/traços de um texto que foi copiado DIRETO do idioma original e, NÃO traduzido de um idoma para o outro.
 
 
COMPREENDENDO A DIFERENÇA ENTRE UM TEXTO TRADUZIDO E, UMA CÓPIA
 
Um texto copiado, tem por característica, omissão de palavras; de versos; troca de letras; cópias de palavras duplicadas... enquanto que, num texto traduzido, tais caracterísitcas NÃO ocorrem, pois do contrário, tornaria o texto sem sentido!
 
Analisando, pelo menos, 2 versões diferentes de Bíblias, fica possível, percebermos a diferença entre um texto traduzido e, uma cópia! E, para facilitar a compreensão do que estamos falando, usaremos a palavra: "Exortar".
 
Na versão Almeida Atualizada, mais precisamente, no texto em I Timóteo 4:13, a palavra "Exortar", é a tradução do seguinte verbete no grego: παρακλησει (pronunciamos: paraklesei). Porém, ao verificarmos outras versões, tais como: a Bíblia NVT( Nova versão Internacional) por exemplo, essa mesma palavra em grego, foi traduzida por: "Encorajar", evidenciando dessa forma que, nas versões citadas acima, NÃO ocorreu um processo de Cópia, mas SIM de tradução!
 
E, no que diz respeito a Cópias, um exemplo que pode trazer luz sobre o que estamos falando, encontra-se em Apocalipse 22:14, onde lemos o seguinte: " Bem aveturados aqueles que lavam suas roupas/vestes no sangue do cordeiro". PORÉM, existe uma outra versão desse mesmo texto, na qual lemos: "Bem Aventurados os que guardam os seus mandamentos".
 
Vejamos abaixo, as palavras que destacamos no texto de Apocalipse 22:14
 
a) na frase: " lavam suas roupas/vestes no sangue do Cordeiro", em grego temos:  μακάριοι οἱ πλύνοντες τὰς στολὰς.  ( Versão Almeida Revista e Corrigida)
 
 
b) na frase: " guardam os seus mandamentos", em grego temos: μακαριοι οι ποιουντες τας εντολας αυτου ινα εσται. ( Versão Almeira Corrigida Fiel) 
 
 
Observem que as palavras em destaque, nas versões acima, são muito parecidas em suas grafias, porém, seu significado no texto em que estão inseridas, difere de uma Cópia para outra! Assim fica demonstrado que a diferença de um texto para ou outro não é uma questão de tradução,mas sim, uma questão de transcrição, e retransmissão de cópias.
 
E, nisso alguém pode se perguntar: Sendo os copistas conhecedores do grego, como cometeriam um erro tão "bobo", no que diz respeito a escrita? E, a resposta é: porque muitos copistas, no exercício de sua função, a saber: o de copiar textos, não sabiam grego! Eles apenas desenhavam as palavras, o que contribuia para a ocorrência de erros!
 
E, nisso alguém pode novamente se perguntar: " Quer dizer então que, os copistas não sabiam grego"? E, a resposta é: Muito deles, NÃO! E, os que sabiam, talvez por não terem conhecimento dos erros de cópia, reproduziam o que estava escrito! Daí, compreendermos o por que, de em cópias distintas, um mesmo texto vir com palavras com significados diferentes!
 
Outra questão importante e, que convém ser mencionada, refere-se a dificuldade dos copistas em encontrar textos, em bom estado de conservação! Muitas vezes, as cópias eram feitas de textos quase apagados, o que dificultava sua reprodução e, aumentava o risco de erros!
 
Portanto, como podemos perceber, NÃO existe tradução de uma cópia para outra, NÃO há indicidos que comprove que, o Novo Testememto foi traduzido para o grego.  O que as evidências nos revelam é que, a respeito do Novo Testamento, o que temos são CÓPIAS, e nestas, encontramos palavras de caracteristicas especificas do grego! 
 
 
EVIDÊNCIAS TEXTUAIS QUE NOS LEVAM A CRER QUE O NOVO TEXTAMENTO FOI ESCRITO EM GREGO
 
Nesta última parte de nosso estudo, procuraremos provar o seguinte: o Novo Testamento, foi originalmente redigido em grego! E, de que forma faremos isso? E, a resposta é: levantando questões, tendo por base, evidências textuais! 
 
Vejamos...
 
Existem alguns textos no Novo testamento, que nos dão pistas para afirmarmos que, estes  NÃO foram escritos em idoma semita, mais precisamente, NÃO foram escritos em hebraico. E, para testificar o que estamos falando, começaremos nossa análise, pelos evangelhos!
 
O texto que se encontra no evangelho de Yohanan(João) capítulo 1:19, diz  assim: " E este foi o testemunho de Yohanan(João), quando os Yehudim(judeus) enviaram de Yerushalayim(Jerusalém) sacerdotes e levitas para que lhe perguntassem: Quém és tú?"
 
Percebam que, o autor deste evangelho, precisou destacar a nacionalidade das pessoas que foram ter com João Batista, denotando dessa forma que, as pessoas para quem o texto foi enviado/destinado, NÃO eram de origem judaica! Pois, se asism fossem, qual a necessidade do autor enfatizar a nacionalidade dos que foram ter com Yohanan(João)? Bastaria ele informar, que foram enviados sacerdotes e levitas, que prontamente entenderiam, tratar-se de Yehudim(judeus).
 
Outro exemplo que podemos citar, encontra-se no evangelho de Yohanan(João) capítulo 4:9, onde é narrado um diálogo entre Yeshua e uma mulher Samaritana, a qual, estava pegando água em um poço em Samaria. Nesse texto, o autor passa algumas informações que para um Yehudi(Judeu), seria irrelevante, a saber: a animosidade que havia entre Yehudim e Samaritanos! Afinal, para os Yehudim, essa animosidade, não é novidade alguma, logo, informar tal fato, como diz um ditado popular: é "chover no molhado"
 
São essas "pistas" que, leva-nos a perceber que o texto acima, NÃO foi escrito para Yehudim(judeus), MAS sim, para estangeiros.
 
No evangelho de Lucas capítulo 1, também podemos encontrar indicios de que, esse texto, NÃO foi escrito em hebraico! E, por que assim afirmamos? E, a resposta é: em razão da linguagem grega, usada na elaboração desse texto, onde temos um grego bem escrito e, rebuscado!
 
Percebam que, toda a narrativa do Evangelho citado acima, foi destinada a Teófilo,um homem de origem grega. Daí, a necessidade do autor em tecer para este, explicações sobre a cultura judaica, visto que, aquele a quem o texto foi enviado/destinado, a saber, Teófilo, NÃO era Yehudi(Judeu), mas sim, grego!
 
Outro exemplo, que podemos encontrar indícios de que, o Evangelho de Lucas, NÃO foi escrito em hebraico, encontra-se no capítulo 22:1, onde o autor explica acerca de uma festa tradicional dos Yehudim(judeus), a saber: a Páscoa, evidenciando dessa forma o seguinte: se o texto fosse destinado a Yehudim(judeus) da Judéia, não haveria necessidade de explicar a estes, como realizar um ritual e/ou festividade judaica! Portanto, a explicação se deu, em razão do texto ser destinado para um público grego, denotando mais uma vez que, o Novo Testamento foi escrito em grego.
 
Dando continuidade, a análise de palavras que precisaram ser explicadas no Novo Testamento, existe uma, que é fundamental para dar mais veracidade ao que estamos falando e, que palavra é essa? E, a resposta é: Emanuel. No evangelho de MatitYahu(Mt) 1:23 lemos: " Eis que a virgem conceberá e dará a luz a um filho, o qual será chamado EmanuEl, que traduzido é EL conosco."
 
O texto acima(Mt), é originalmente uma profecia feita por YeshaYahu(Is), no período que data, pelo menos 700 anos antes do nascimento de Yeshua. Observem que na profecia proferida por YeshaYahu, este, não explicou o significado do nome EmanuEl e, por que ele não explicou? E, a resposta é: porque em meio ao povo de Yehuda(Juda), o siginificado do nome Emanuel, era conhecido.
 
Vejamos agora, o livro de Atos, capítulo 4:36, onde lemos o seguinte: " Então José, cognominado Barnabé ( que quer dizer, filho da consolação), levitas, natural de Chipre."
 
Percebam que no texto acima, ao se fazer menção a respeito do nome Barnabé, o qual é de origem aramaica, língua essa, falada no tempo de Yeshua, explicou-se o seu significado! Ora, se o Novo Testamento, tivesse sido escrito em hebraico ou aramaico, como alguns afirmam, NÃO haveria necessidade do autor explicar o siginificado do nome Barnabé, concordam? Afinal qual a necessidade de explicar para um povo, algo que, pra eles não é novidade? Algo que é de seu conhecimento?
 
Vejamos também abaixo, outros termos/palavras, que se fez necessário explicar aqueles, a quem o texto/carta, estava endereçado: 
 
a) Talitha Kumi (menina, levante-se - Mc 5:41); 
b) Eloi,Eloi lamá sabactani ( EL meu, EL meu, por que me desamparaste? Mc 15:34 ); 
c) Rabi ( Mestre - Jo 1:38); 
d) Raboni ( palavra aramaica, cujo significado é Mestre - Jo 20:16); 
e) Messias ( Ungido - Jo 1:41)
 
É bem verdade, que percorrendo todo o Novo Testamento, encontraremos outras palavras, as quais foram necessárias explicar seu significado, aos ouvintes estrangeiros, de língua grega! Entretanto, cremos que, os exemplos que apresentamos até aqui, sejam sufucientes, para mostrarmos que, o novo Testamento foi originalmente escrito em Grego!
 
Outra evidência textual, que podemos usar para testificar o que estamos falando, encontra-se na Carta aos Hebreus. E, nisso alguém pode se perguntar: " "mas... se a Carta foi escrita aos hebreus, então esta só pode ter sido escrita em hebraico, correto"? E, a resposta é: NÃO! E, por que assim afirmamos? Pela seguinte razão: 
 
1º -  porque a Carta destinada aos hebreus, é escrita num grego bem rebuscado, ou seja, foi escrito numa linguagem grega aprimorada, o que nos leva a crer que, a pessoa que escreveu a Carta aos hebreus, conhecia muito bem o idioma grego! Evidenciando dessa forma que, tal Carta, foi escrita nesse idioma e, NÃO traduzida!
 
2º - porque todas as citações referentes ao Antigo Testamento, são retiradas da versão grega, conhecida por Septuaginta e, NÃO da versão hebraica, conhecida nos dias de hoje, por Texto Massorético.
 
 
Bom... esperamos que, as explicações e/ou apontamentos, com base em fontes textuais e, com base em análise crítica textual, tenha contribuído para deixar claro, o seguinte: o Novo Testamento, FOI ESCRITO originalmente, NO IDIOMA GREGO e, NÃO no idioma hebraico! 
 
Uma coisa precisamos deixar claro: Não há uma evidência sequer, de textos do Novo Testamento, escrito em hebraico! TODAS as cópias que temos disponíveis, datadas do início de nossa Era, quer seja dos Evangelhos, quer seja dos textos e/ou cartas do Novo Testamento, estão escritas em GREGO, conforme podemos observar nas evidências abaixo:
 
Portanto, somos gratos a Yah Elohim, por manifestar seu Reino; sua mensagem de Salvação, para além dos muros de Yerushalayim... para além das fronteiras de Yerushalayim! E, assim pelo poder de sua palavra, ter nos acolhido sob a sua Tenda. 
 
Que Yah Elohim nos Abençoe!!
 
 

Contato

Oholyao em Queimados RJ

estudosescriturais@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode