Compreendendo o texto de Yohanan(Jo) 8:7 " Aquele de dentre vós estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra contra ela".

 
Shalom!
 
Há tempos que esse texto permeia nossos pensamentos e, sem entrarmos no mérito, do fato alí narrado, ter ou não ocorrido e, se o texto é ou não um texto original, o que nos interessa de fato é o seguinte: atentarmo-nos para o ensino que podemos obter através desse texto, além, é claro, de buscarmos a fonte de onde provém tal ensino ministrado por Yeshua HaMashiach.
 
Vejam que interessante... no texto que se encontra em Yohanan 8, deparamo-nos com o seguinte fato: uma mulher sendo acusada de adultério!! E, qual a pena para quem fosse pego na prática desse ato? A resposta é: a morte! E, é aí que, a análise crítica textual, ajuda-nos a compreendermos o motivo que levou Yeshua a constranger os que alí estavam sedentos, por fazer "justiça" com as próprias mãos, sem averiguarem os fatos; sem usarem de misericórdia; sem se importarem com a verdade e, a vida humana!
 
É a respeito dessas coisas que procuraremos falar com o leitor, através desse estudo! 
 
Observem o texto abaixo:
 
Deuteronômio 17:7 " As mãos das testemunhas serão primeiro contra ele, para matá-lo e, depois as mãos de todo o povo, assim tirarás o mal do meio de ti".

 

Nosso objetivo em recorrermos ao texto acima,dá-se pela seguinte razão: Não basta termos a certeza de que alguém está praticando um delito, faz-se necessário apresentarmos o ônus da prova, faz-se necessário apresentarmos testemunhas!!
 
Vejam que, de acordo com o texto em Deuteronômio, aquele que é testemunha do pecado, é o primeiro a atirar a pedra e, após seu ato, os demais assim também procederão! É algo assustador ter nas mãos o sangue de alguém! Imaginem quando o sangue deste alguém, é derramado de maneira injusta?
 
Daí, cremos que, o propósito da instrução contida em Deuteronômio esteja voltado para inibir uma prática que, provavelmente fosse comum na antiguidade, assim como, também é comum nos dias de hoje, quando não se tem o temor de Yah Elohim e, que prática é essa? O FALSO TESTEMUNHO!
 
Quão perigoso é o Falso Testemunho!! Pois leva a morte pessoas inocentes e/ou, a morte de alguém sem provas do pecado que lhe é imputado, além de desfazer amizades; acirrar ânimos; desfazer matrimônio; fazer com que pessoas percam seus empregos e, outros a oportunidades de obte-lo; faz com que pessoas sejam vistas com desconfiaça... enfim, quão perigoso é o Falso Testemunho!
 
Atentarmo-nos para esse fato, é fundamental, pois o Falso Testemunho, em muitos casos, era equivalente a ASSASSINATO, logo, aquele que estivesse inserido nesse contexto, descumpria um dos mandamentos do Altíssimo, colocando-se dessa forma, debaixo de maldição! 
 
Bom... Não é nosso objetivo, entrarmos numa discussão pra saber se a mulher cometeu adultério ou não, embora, por inferência textual, o que tudo indica é, que ela realmente tenha cometido tal ato, visto que, o Ungido em nehnum momento, chamou de mentirosos aqueles que a acusavam e, após esta ter sido absolvida por seus acusadores, o Ungido assim lhe disse: " vai e não peques mais (Jo 8:11)", o que nos permite pré supor que, ela realmente havia cometido o adultério! 
 
Mas o que nos chama a atenção, no caso específico dessa mulher acusada de adultério, a ponto de despertar em nós, uma nova percepção dos fatos é: o Uso DISTORCIDO da Lei!
 
Quantos são aqueles que, para justificarem sua falta de justiça; sua impiedade; pedidos de divórcio, sua desobediência as autoridades instituídas, fazem uso Distorcido das Escrituras? Querem ver um exemplo? Observem o texto abaixo:
 
Yohanan(Jo) 8:3-5 " E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério; E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando. E na lei nos mandou Moshe que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?"
 
O que esperamos de alguém, conhecedor das Escrituras, senão o falar de acordo com o que nela está contido? Pois bem... no caso dos escribas e fariseus, estes acusaram a mulher de adultério, afirmando que esta foi pega em "flagrande" delito e, para justificarem suas ações... sua sede de "justiça", disseram que na Lei, Moshe ordena que as tais fossem apedrejadas!!!
 
Mas... como assim as "tais deveriam ser apedrejadas" ?  Por acaso alguém comete adultério sozinho? É claro que NÃO! Logo, onde estava o homem que com esta, adulterava, para que, juntamente com ela, também fosse apedrejado? Por que não o puseram de pé, diante do Ungido, para receber sua sentença de morte? Afinal, é essa a instrução que encontramos na Lei, conforme podemos observar no texto abaixo:
 
Levítico 20:10 " Também o homem que adulterar com a mulher de outro, havendo adulterado com a mulher de seu próximo, certamente morrerá o adúltero e a adúltera." 
 
Perceberam como os escribas e fariseus DISTORCERAM a Lei/Torah, usando os ensinos nela contido de maneira incompleta, ineficaz? É essa forma distorcida, acerca dos ensinos da Torah, que o Ungido veio desfazer... obras infrutíferas... obras de injustiça!
 
Em NENHUM momento encontramos Moshe dando ordens para que, somente mulheres pegas em adultério, deveriam ser apedrejadas", mas SIM que, tanto a adúltera, quanto o adúltero, deveriam ser apedrejados! Logo, a forma como os escribas e fariseus agiram diante do caso de adultério, contrariava o ensino escritural, no qual é ensinado que, para se condenar alguém, era preciso ter 2 ou 3 testemunhas, era preciso nesse caso específico de adultério, a apresentação tanto da adúltera quanto do adúltero! Na ausência de um e/ou do outro, não poderia haver condenação, porque sem o ônus da prova, não há como emitir sentença!
 
Assim sendo, fica fácil compreendermos o porque de Yeshua ter dito: " quem dentre vós estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra contra ela". Primeiro, porque se a mulher estava sendo acusada de adultério, fazia-se necessário a prova de seu ato pecaminoso, isto é, onde estava aquele que, com ela adulterava? Afinal, de acordo com os acusadores, a mulher foi pega em flagrante delito(Jo 8:4)!!! 
 
Quem estaria disposto a trazer sobre si, o sangue de alguém condenado sem provas? Quem estaria disposto a colocar-se debaixo de maldição por desobedecer a Lei do Altíssimo? E, quem ao fazer uso de Falso Testemunho, teria coragem o suficiente pra ser o primeiro a atirar a primeira pedra, contra aquela mulher?
 
É acerca dessas coisas que Yeshua estava tratando... o fazer Justiça com verdade! O fazer Justiça com misericórdia e, NÃO a base da DISTORÇÃO do ensino Escritural, o qual tornava ineficaz e, sem efeito aos olhos de Yah Elohim, o testemunho dos acusadores!
 
E, para quem pensa que Yeshua veio revogar a Lei e, os profetas, afirmando que Este nos trouxe um Novo Evangelho, está aí, mais uma prova de que, tal discurso está INCORRETO, pois como podemos perceber no decorrer de todo o Evangleho, os ensinos ministrados pelo Ungido, NÃO tinha nada de "Novo", ao contrário! Seus ensinos estavam TODOS pautados na Lei/Torah!
 
Sejamos Justos... Sejamos Verdadeiros.... Sejamos Integros.... 
 
Gostou desse estudo? Foi edificante pra você? Então compartilhe-o; comente-o, curta nosso site e, responda a enquete feita em nossa página Inicial!
 

Contato

Oholyao em Queimados RJ

estudosescriturais@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode