Estudo Sobre Família

 
Através desse estudo, procuraremos retomar um assunto que é de grande importância para a Congregação do Yahu, a saber: a Família. 
 
Infelizmente, a não compreensão a respeito desse assunto, tem levado inúmeros casamentos a um passo do abismo, outros a serem desfeitos e, outros prestes a ser firmado sobre escombros da rebeldia, da desobediência, do medo, da mentira e, sobre tantas outras coisas, que ao invés de edificar, servem de avalanche para destruir o que até então se esperava ser inabalável. 
 
Trazer a Congregação, o Projeto estabelecido por Yahu através da Família, ajuda-nos a conhecermos a sua vontade, ou seja, o modelo padrão que o agrada, e que expresse na instituição Familiar a sua excência, a qual é o ahavah( amor) e, os seus princípios de Luz, dentre eles: a submissão, a humildade, a dependência, a obediência e, a emunah.
 
Diante disso, procuraremos mostrar ao leitor que, Família NÃO é um projeto que surgiu do nada e, muito menos da vontade do próprio homem! Família é um Projeto instituído pelo próprio Yahu e, nisso surge-nos a seguinte pergunta: Qual a finalidade e, a importância de se instituir a Família? O que Yahu pretendeu mostrar-nos com esse Projeto Familiar?
 
De imediato, precisamos ter em mente o seguinte: tudo o que Yahu faz, é bom! Assim sendo, tudo o que ELE faz tem sua devida importância, quer o homem aceite ou não! Portanto ao estabelecer um Projeto Familiar, Yahu primeiramente manifestou o seu Ahavah(amor), mas como assim? Pode alguém nos perguntar! A resposta é simples: Yahu manifestou o que ELE é, ou seja, amor e, o manifestou ao perceber que todos os animais por ELE criados, tinham seus respectivos pares e, seus respectivos grupos, mas o mesmo não acontecia com o homem! 
 
Atentem-se no seguinte fato: aquele que recebeu de Elohim a autoridade para nomear os animais e, cuidar do Jardim plantado por Yahu no Éden, não tinha alguém que se assemelhasse com ele nas características físicas e, nem na essência que trazia consigo, da parte de Elohim! 
 
Sabemos que Yahu existe antes da Eternidade, a qual se estabeleceu a partir do momento em que Yahu gerou de si mesmo, o seu Filho Unigênito. Por inferência textual, podemos cogitar que antes da eternidade Yahu estava só, mas num determinado, ELE viu a necessidade de se ter alguém com quem compartilhar do seu amor, dos seus planos e, projetos, daí gerar de si mesmo, o seu FILHO UNIGÊNITO, com o qual estabeleceu uma Unidade plena e Perfeita.
 
Cremos que do mesmo modo que Yahu gerou de si mesmo alguém para compartilhar com ELE de seus feitos, assim também fez para com aquele feito a sua imagem e semelhança, criando através de uma parte extraída deste, aquela que o homem identificaria como sua semelhante, carne da sua carne, osso dos seus ossos! Aquela que juntamente com ele pertenceria a mesma espécie, ao mesmo grupo, a mesma Família!
 
Vejamos o texto abaixo:
 
Bereshit (Gn) 2:19-20 " Depois que formou da terra todos os animais do campo e todas as aves do céu, YHWH Elohim os trouxe ao homem para ver como este lhes chamaria; e o nome que o homem desse a cada ser vivo, esse seria o seu nome. Assim o homem deu nomes a todos os rebanhos domésticos, às aves do céu e a todos os animais selvagens. Todavia não se encontrou para o homem alguém que o auxiliasse e lhe correspondesse."
 
 
Bereshit(Gn) 2:23-24  "E disse Adam: Esta agora é osso dos meus ossos e carne da minha carne...Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne."
 
Como podemos observar, o Projeto do Yahu no que diz respeito a Família, vai muitos além do que podemos imaginar...envolve amor, entrega, confiança, unidade, dependência..
 
 
1ª ANÁLISE - CONHECENDO O CONCEITO DE FAMÍLIA
 
De acordo com o Dicionário, o significado que encontramos a respeito de Famíia é:
 
a) Grupo de pessoas que possuem relação de parentesco e habitam o mesmo lugar: pai, mãe, irmãos;
b) Pessoas cujas relações foram estabelecidas pelo casamento, por filiação ou pelo processo de adoção;
c) Grupo de pessoas que compartilham os mesmos antepassados;
d) Grupo de indivíduos que se encontram ligados por hábitos, costumes, comportamentos ou interesses oriundos de um mesmo local;
e) Grupo de indivíduos que possuem qualidades ou particularidades semelhantes.
 
De acordo com o Dicionário VINE, no hebraico encontramos a seguinte palavra que nos remete ao conceito de Família: משפחה ( Mishpãhâ). É usado para designar todos os integrantes de um grupo sanguíneo. Pgª125
 
No livro: "A Família no Antigo Testamento - História e Sociologia, o significado literal que encontramos a respeito dessa palavra משפחה, é: família, parentes ou clã. Onde a ênfase está nos laços sanguineos que existem entre as pessoas de um mesmo círculo.
 
 
2ª ANÁLISE - FAMÍLIA, PROJETO DO YAHU (YHW)
 
Ainda que para muitos, o real conceito de Família tenha se perdido, não significa que Yahu deixou de lado seu Projeto Familiar, ao contrário! O que percebemos é Yahu nos despertando para o conhecimento acerca de sua vontade, afim de que, moldados no que ELE estabeleceu como padrão familiar, tenhamos uma vida Famíliar abençoada, a qual firmada na verdade, torne-se inabalável as ações do inimigo.
 
Diante disso, surge-nos a seguinte pergunta: Com que finalidade Yahu instituiu a Família? Qual o papel da Família nos dias de hoje?
 
Em uma de suas Edições, a Revista Morasha num estudo a respeito de Família, diz o seguinte: " A Família é a principal unidade de saúde preventiva da sociedade."
 
Analisando tal afirmação, percebemos o quanto ela é verdadeira, pois a relação familiar entre pai e mãe, independente de ser boa ou ruim, tende a ser reproduzida pelos filhos em seus futuros relacionamentos e, na Família que vierem a constituir.
 
Temos visto em noticiários de jornais e TV, jovens se envolvendo no mundo das drogas lícitas e ilícitas, na prática da prostituição, da sensualidade, do exibicionismo com apelo sexual, jovens deprimidos, jovens desinteressados no que diz respeito a estudo, a trabalho, e ao mesmo tempo, muito interessados em uma vida "fácil", tomando para si o que a outro pertence! Jovens sem limites, e com má formação de caráter e conduta. Temos visto chefes de família violentos, agressivos para com a esposa, para com os filhos. Homens que se deixam dominar pelo álcool, pelas drogas, pelo ciúme, pela fúria, a ponto de tirar a vida dos que deveriam ser de sua responsabilidade, do seu cuidado, da sua proteção e, do seu amor. Do mesmo modo, vemos mulheres descompromissadas com o papel que lhe é conferido, mães que não se atentam para as necessidades dos filhos, nem com o seu papel de esposa. Mas por quê essas coisas acontecem?
 
As escrituras nos afirmam que por falta de conhecimento, o povo perece! E na falta de profecia o povo se corrompe. Tais palavras são verdadeiras e, temos visto a cada dia elas se confirmarem, quando nos deparamos com famílias desestruturadas, marcadas por violência física, agressões verbais, desconfiança, adultérios, filhos rebeldes, casamentos desfeitos, enfim, quando o homem não conhece a vontade do Yahu, ele toma como padrão, seu próprio conceito de certo e/ou errado e, como temos aprendido, o padrão agradável perante aos olhos do Yahu, é exatamente aquele que reflete a sua essência! Portanto, sendo as escolhas do homem, pautada em emoções e sensações, as mesmas tendem a se findar, mas quando as escolhas são pautadas segundo a vontade do Yahu, estas tendem a gerar bons frutos.
 
Quando Yahu instituiu a Família através do homem e, da mulher, o que ELE nos deu, foi um instrumento eficaz, ou um antído capaz de prevenir a prática de delito, a falta de respeito e, a falta dos bons costumes! Através da Família, obtemos a instrução e/ou aprendizado acerca do que se requer de nós como filhos da Luz e, assim sendo, colocarmos em prática no nosso viver, o exercício da obediência, da submissão, do temor a ULRRIM e, da humildade. Através do convívio familiar, é ensinado desde cedo as crianças valores morais e, de emunah as quais são fundamentais na orientação do caminho em que devem andar.
 
É bem verdade que o alto índice de desemprego, somado a miséria, tem sido alguns dos fatores determinantes na ruptura do núcleo familiar, juntamente com a busca desenfreada por bens materiais e o consumismo exagerado, colocando à marginalidade, valores e instituições, as quais servem de pilares para a formação do indivíduo, dentre elas, a Família. São esses valores de formação de caráter e conduta, que muitos tem visto como "antiquados" e, "ultrapassados", onde o valor das coisas está no que vai contra o que é padrão do Yahu. O que mais temos visto, são pessoas que admiram os que colocam em segundo plano esposa e filhos, afim de alcançarem ascensão profissional e social e, do mesmo modo, os que estimulam o afastamento da criança e do jovem, de seus pais, afim de se tornarem independentes. Mas, na verdade, esses fatores que contribuem para a ruptura familiar, são apenas a ponta do problema, uma vez que a base está na falta de conhecimento no que diz respeito a vontade de Elohim.
 
Na cultura judáica, a contituição da Família é tão importante que no Talmud da Babilônia ( Tratado Meguilá, 27a) está escrito o seguinte: " É permitido vender um rolo da Tora se isto for necessário para celebrar um casamento."
 
Maimônides também ensina acerca de como deve ser a relação entre os cônjugues, dizendo o seguinte: "Nossos Sábios sentenciaram que o marido deve honrar sua mulher mais do que a si próprio e amá-la como a si próprio".
 
No texto que se encontra em 1Pedro 3:7, lemos o seguinte: " Do mesmo modo vós, maridos, sede companheiros em vossa vida conjugal, tributando as vossas esposas a honra devida a companheiras de constituição mais delicada, co-herdeiras da graça da vida, para evitar que as vossas orações fiquem sem resposta."
 
E no que diz respeito as mulheres, em Provérbios 14:1, lemos o seguinte: " A mulher sábia edifica a sua casa, ma a tola, a destrói com as próprias mãos."
 
Como podemos observar, a harmonia familiar é alcançada quando tanto o homem, quanto a mulher, atentam-se a palavra de Elohim, colocando-a em prática em sua vida, de modo que assim fazendo, tornem-se espelho cujo reflexo é para honra e, para louvor a Yahu e, um exemplo a ser seguido pelos filhos e, aos mais jovens, que na multidão de conselhos, encontram sabedoria. 
 
 
3ª ANÁLISE - BUSCANDO A HARMONIA FAMILIAR
 
Podemos observa nas escrituras, que a todo instante somos orientados afim de vivenciarmos uma vida familiar harmônica, ou seja, abençoada! E de que forma alcançamos tal intento? A resposta é: no exercício da função que a cada um compete, atentando-nos ao que nos é ensinado.
 
Vejamos o que as Escrituras nos ensina a respeito disso:
 
Aos homens compete deixar de lado a insensatez e, o embriagar-se com o vinho, em que há contenda. Não estabelecer laços de companherismo com os filhos da desobediência. Buscar ser cheio do Ruach Kadosh! Amar a sua esposa, assim como Yahushua amou a Congregaçãoe, a si mesmo se entregou por ela, não a tratando com amargura, mas sim, concedendo-lhe a honra que faz juz. Sendo um homem de uma só mulher, provedor da família, garantindo o sustento dos que estão debaixo de sua autoridade, não ser preguiçoso, ser homem de uma só palavra, temente a Elohim e, que anda segundo os preceitos do Yahu.
 
Quanto a esposa, o que se requer dela é: que seja sábia, prudente, submissa ao esposo, não por medo, nem pela força, mas segundo convém no Adon Yahushua, isto é, em  amor! Porque o marido é o cabeça da mulher, como também Mashiach (Ungido) é o cabeça da Congregação. Assim sendo, do mesmo modo que a Congregação está sujeita ao Mashiach, assim também estejam vós mulheres, em tudo submissas a vosso marido
 
Quanto aos filhos em relação aos pais, que os honre, pois este mandamento é seguido de promessas, para que em tudo vá bem e, tenham seus dias prolonguados na terra! E quanto aos pais em relação aos filhos, que não suscitem neles a ira, mas que os criem na doutrina e, admoestação do Adon Yahushua.
 
Ler Efésios 5:22-33 ; Efésios 6:1-4
 
 
 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
 
BENTHO, Esdras Costa. A Família no Antigo Testamento - História e Sociologia. Editora CPAD. 5ªEdição, Rio de Janeiro, 2014.
 
Dicionário VINE: O Significado Exegético e Expositivo das Palavras do Antigo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2002.
 
KLIKSBERG, Bernardo in REVISTA MORASHA. Edição 62 - Setembro de 2008. Disponível em www.morasha.com.br/conteudo/artigos/artigos_view.asp?a=752&p=0
 
 
 
SUGESTÃO PARA LEITURA:
 
 
 

Contato

Oholyao em Queimados RJ

oholyaodeiaurrushua@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode