Yeshua NÃO é Adonay

Shalom!
 
O objetivo desse estudo, é mostrar ao leitor que, embora Yeshua tenha realizado grandes feitos, ministrado ensinos edificantes, manifestando entre os que estavam a sua volta, imenso poder, precisamos ter em mente o seguinte: o poder que nEle atuava, NÃO provinha dELE mesmo, os feitos por ele realizados, não era para seu próprio louvor e, o plano de salvação desempenhado por Ele, não era um projeto de sua própria autoria, mas SIM,  daquEle que O enviou, a saber: Adonay YHWH. 
 
Ter esse entendimento, é fundamental para darmos o primeiro e, grande passo, acerca da Pessoa do Ungido, com base em evidências textuais! E, por que assim procuramos fazer? E, a resposta é: para mostrarmos que, o ensino no qual, busca-se apresentar o Ungido Yeshua, como sendo a manifestação do PAI, com os mesmos atributos dESTE e, ocupando a mesma posição dESTE, a ponto de associá-lo, como sendo o próprio PAI, É INCORRETO! NÃO tem respaldo Escritural!
 
Assim sendo, diante de segmentos religiosos, como por exemplo, o Cristianismo, onde é apregoado que Jesus é Deus e, em alguns segmentos do Judaísmo Nazareno, em que se afirma que, Yeshua é Adonay, a pergunta que nos vem a mente é: como é possível o Ungido ser YHWH? Como é possível aquele que é enviado, ser ao mesmo tempo aquele que o enviou? Faz isso sentido?
 
E, no intuito de apresentarmos respostas para esses questionamentos, assim procedemos, NÃO para nos colocarmos como donos da verdade, mas como quem, na busca por esta, faz uso de uma análise crítica textual, de modo que, atentando-se para as doutrinas apregoadas por esses segmentos, ao confrontá-las com evidências textuais, possamos chegar a conclusão se Yeshua é ou não, Adonay!
 
De imediato, podemos afirmar que, em nenhum momento encontramos nas Escrituras, Yeshua afirmando que Ele era Adonay, ao contrário! O que Ele nos ensina é que, somente ao PAI devemos adorar(servir - Lucas 4:8 e Mt 4:10); além de confirmar o que também nos fora ensinado, a saber: YHWH é Echad(UM) e, a respeito dessa palavra(Echad), convém mencionarmos o seguinte: é uma palavra que tem por significado UM, no sentido numeral, como por exemplo: um sapato; um telefone; uma casa; uma marido; uma esposa...
 
Atentemo-nos para os textos abaixo: 

Deuteronômio 17:6 " Por boca de duas testemunhas, ou três testemunhas, será morto o que houver de morrer; por boca de uma ( Echad) só testemunha, não morrerá."
 
Agora vejamos o mesmo texto acima em hebraico:
 
 
Gênesis 1:5 " E, Elohim chamou a luz Dia e, as trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia um (Echad)."
 
Agora, vejamos o mesmo texto acima, em hebraico:
 
 

Êxodo 8:31 " E fez YHWH conforme a palavra de Moshe e, os enxames de moscas se retiraram de Faraó, dos seus servos e, do seu povo; não ficou uma (Echad)."
 
Agora, vejamos o mesmo texto acima, em hebraico:
 
 
Como podemos perceber através dos textos pontuados acima, fica claro que, Echad tem por significado UM, denotando o sentido de uma coisa só! Nada mais, além disso! Querem ver outro exemplo que confirma o que estamos falando? Vejamos então, o texto abaixo:

Deuteronômio 6:4 "  Ouve, IsraEl, YHWH  nosso Elohim é UM(Echad)."
 
 
Perceberam o significado da palavra Echad nos textos em que está inserido? Pois bem... há quem afirme que, o conceito de Echad é outro, a saber: o de unidade composta. E, com que finalidade assim procedem? E, a resposta é: para justificarem o conceito da Trindade! PORÉM, afirmar que Echad retrata uma unidade composta, NÃO tem respaldo na cultura hebraica e, muito menos nos textos em hebraico. O que encontramos nas Escrituras é Echad tendo por significado UM, o mesmo um(1) que usamos em contagem de 1 a 10 por exemplo, onde temos o seguinte: echad( neste caso quando se trata de palavra masculina! No feminino temos ah'at), shtayim, shalosh, arba'a, chamish, shesh, shev'a, shmone, tesh'a, eser.
 
Mas... sendo assim, COMO e, QUANDO, formou-se a Doutrina, na qual apregoa-se que, Yeshua é Adonay?
 
É o que procuraremos mostrar através desse estudo... mas antes, numa rápida abordagem, falaremos como se deu a formação de Conceitos para explicar a natureza do Ungido!
 
Vejamos... 
 
A partir do Século II EC, quando filósofos gregos, que aderiram a fé apostólica, propuseram-se a explicar a natureza do Ungido, ou seja, a sua essência, deu-se início a inúmeros debates, de modo que, através destes, chegassem a um consenso a respeito desse assunto, cujo resumo e/ou doutrina estabelecida nesses Concílios, passavam constavar nos compêndios "teológicos" formados.
 
Dentre os tais concílos, um dos principais foi, o Concílio de Nicéia ( ano 325 EC), o qual tinha por objetivo, definir doutrinas que, na época, ainda não estavam bem organizadas e/ou, conceituadas, como por exemplo: o que diz respeito a Pessoa do Ungido; a sua " divindade"; a sua relação com Elohim Pai; a Construção do Credo Niceno; a fixação da data da Páscoa e, a Promulgação da lei Canônica em sua primeira forma.
 
Entretanto... das decisões tomadas no Concílio de Nicéia, atentaremo-nos tão somente, ao que diz respeito, a Pessoa do Ungido, onde chegaram a decisão que, Este, o Ungido, era O Verbo com os mesmos atributos de Elohim Pai, que realiza as mesmas obras de Elohim Pai, logo, na concepção destes, Yeshua é Adonay YHWH, ou, como é dito no meio cristão: Jesus é Deus. 
 
Foi com base nas decisões tomadas no Concílio de Nicéia, a respeito do Ungido, que a Doutrina " Deus Encarnado" passou a ser adotada pela Igreja, onde, de acordo com esta(Igreja), o Ungido é "Deus" e, da mesma substância do Pai, o qual, encarnou-se na forma de homem. É esse entendimento descrito acima, um dos pilares da fé cristã.
 
Vejam que, no texto abaixo, elaborado pelo téologo, Gregório Taumaturgo, o qual, foi aluno de Orígenes( um dos Pais da Igreja), fica claro o posicionamento de grande parte da cristandade, já no século III EC. 
 
Não há, portanto, nada criado, nada sujeito ao outro na Trindade: nem há nada que tenha sido adicionado como se uma vez não tivesse existido, mas tenha nela entrado depois: portanto o Pai nunca esteve sem o filho, nem o filho sem Espirito, e esta mesma Trindade é imutavél e inalteravél para sempre (PG,X,986)
 
 
Outro ponto que, convém mencionarmos é que, tais doutrinas, firmaram-se mediante lutas travadas contra o que, de acordo com a Ortodoxia, convencionou-se chamar de Heresias. Foi com o "achatamento" dessas "heresias" que, a Doutrina hoje vigente sobre a Pessoa do ungido, obteve êxito na maioria das Igrejas.
 
Bom... uma vez que, abordamos, ainda que de maneira suscinta, a questão da igualdade entre o Pai e Filho no meio Cristão, CONVÉM, agora, abordarmos acerca de como a Pessoa do Ungido é compreendida em outro Movimento, a saber: a dos Judeus Netzaritas/Messiânicos, no qual, é ensinado que, Yeshua é uma manifestação do Eterno YHWH, ou seja, na concepção destes, tal manifestação significa que, Yeshua é o próprio Eterno YHWH. Mas... será isso possível?
 
Enquanto no Judaísmo Tradicional, NÃO se crê, que o Ungido já veio, pelas seguintes razões: 1º) na visão destes, Yeshua não cumpriu diversas profecias contidas no Tanach; 2º) colocam em xeque a origem de Yeshua, visto que, a forma como é narrada a concepção dEste, contradiz a cultura judáica. De acordo com os judeus tradicionais, a concepção do ungido, dar-se-á de uma forma natural e, NÃO como é narrado nos Evangelhos de MatitYahu(Mt) e Lucas, cuja concepção é semelhante ao nascimento de Deuses e semideuses de povos pagãos, o que para os Judeus, é inadmissível... no entendimento dos Judeus Nazarenos, o Ungido já veio, ENTRETANTO, em razão do fato de se enxergarem como monoteístas, ao se depararem com a narrativa do nascimento do Ungido, colocam-se num grande dilema! E, que dilema é esse? E, a resposta é: se aceitarem a narrativa descrita nos Evangelhos, que segundo os judeus tradicionais, é uma concepção semelhante a de deuses e semideuses de povos pagãos, então Yeshua, terá que ser entendido como um "Deus", ou seja, alguém divino! Nesse caso, estarãoestarão incorrendo na prática da idolatria! E, agora? Como resolver esse dilema?
 
Bom... antes de adentrarmos nesse questionamento, convém mencionarmos que, existem várias tendências no Judaismo Nazareno, onde nos deparamos com visões totalmente distintas a respeito da Pessoa do Ungido, como por exemplo: há uma tendência do Judaismo Nazareno que acredita que o nascimento do ungido foi carnal, ou seja, mediante uma concepção natural/sexual. Entretanto, há nessa mesma vertente Netzarita/Nazareno, quem pense o contrário! No entanto, nosso foco será a vertente na qual se apregoa que, o ungido Yeshua é YHWH. 
 
Assim sendo, através desse estudo, procuraremos mostrar que, tal ensino é ERRADO, pois foge totalmente ao que nos é ensinado na Toráh, a saber:  YHWH é Echad, ou seja, YHWH é UM!!!
 
Na tentativa de demonstrarem que, não adoram a outro Elohim, que não seja o Eterno YHWH, os judeus Nazarenos, procuram afastar-se da doutrina conhecida por Trindade Cristã, na qual se afirma que, o Eterno é composto por três Pessoas divinas, em unidade Essêncial e Eterna, PORÉM, distintas entre si, tendo cada uma, sua própria personalidade e, função. E, nisso o leitor pode se perguntar: " mas de que maneira, dá-se esse afastamento da doutrina Cristã"? E, a resposta é: criando uma nova doutrina, que de acordo com as Escrituras, como mostraremos ao decorrer desse estudo, não se sustenta! E, que doutrina é essa? E a resposta é: a qual alega que, YHWH pode se manifestar de forma plural. Mas, a questão é: de que forma, dá-se essa manifestação? 
 
Quando, atentamo-nos para esse fato, constatamos o seguinte: Na visão dos Judeus Nazarenos, tal manifestação, significa que o Eterno manifesta a si mesmo, como sendo outra pessoa.
 
Através desse Conceito/Doutrina, tentam a todo custo, passar o "camelo pelo fundo da agulha", quando na tentativa de mostrar que não são politeístas, criam teorias, na qual alegam que, a manifestação de YHWH como Yeshua, diz respeito ao próprio YHWH e, NÃO uma outra Pessoa, descartando assim, a idéia de duas Pessoas distintas ( Pai e Filho), conforme podemos observar abaixo, nas declarações obtida no próprio Site de um segmento do Judaismo Nazareno, onde lemos o seguinte:
 
Declaração de Fé do Judaísmo Nazareno
 
" Cremos em YHWH, o Criador dos céus e da terra, o Elohim de Avraham( Abraão, Yits´chak(Isaque) e Ya´akov( Jacó). Cremos que YHWH é um (echad), ou seja, apenas 1 (uma) pessoa, e não três. Cremos que YHWH é UM (echad), ou seja, apenas 1 (uma) pessoa, e não três. Cremos que YHWH revela a si próprio pelas K´numeh ou Gaunin(essências, naturezas, manifestações) do Pai, do FILHO (= Palavra/Memra) e da RUACH HAKODESH(Espirito de santidade/Espirito Santo). Cremos que o Pai, o Filho Yeshua(palavra) e a Ruach HaKodesh são manifestações do mesmo YHWH, que é um(echad), razão pela qual não cremos na existência de Três Pessoas distintas(politeísmo)."
 
 
 
Elohut do Mashiach - "Divindade" do Mashiach
 
"YHWH é UM (echad). YHWH se revela de muitas maneiras aos homens, precipuamente se revela por meio das k’numeh (manifestações/essências/naturezas) do Pai, do Filho e da Ruach HaKodesh (“Espírito Santo”). O Pai é YHWH; Yeshua é YHWH (Yochanan/João 1) e a Ruach HaKodesh é YHWH (Bereshit/Gênesis 1:2). O ETERNO é UM e possui três distintas k’numeh (essências/naturezas). "
 
 
Como podemos perceber, a teoria das emanações/essências/manifestações, é a base da Doutrina usada por um grupo de Judeus Nazarenos, para afirmar que Yeshua é Adonay, de modo a, distanciarem-se da Doutrina Cristã onde se defende a Doutrina da Trindade. Dessa forma, eles procuram apresentar o Ungido, NÃO como uma das Pessoas Divinas, que compõe a Trindade, mas sim, como sendo a manifestação e/ou a emanação/essência do próprio YHWH.
 
Para dar mais substãncia a essa doutrina, eles se apoiam em uma literatura Judaica chamada Zohar, um livro de grande teor místico, voltado para a interpretação da Torah e, escrito por um Rabino do Século II EC, chamado Shimon Bar Yochai, considerado o pai do misticismo judaico.
 
Neste livro(Zohar), encontramos um ensino que diz o seguinte: " o Eterno criou o mundo com a Torah, e a Torah sendo a palavra do Eterno, ela e o Eterno YHWH são UM", então o Eterno e a sua palavra, que neste caso, eles entendem como a Torah, são a mesma coisa. 
 
Para dar sustentabilidade a essa teoria, é feito uma analogia com o texto que se encontra em Provérbios capítulo 8. Nesse texto é dito que, a sabedoria era como o arquiteto do Eterno, ela estava com ELE, quando o Altissimo criava o mundo. Sendo assim, para estes judeus nazarenos, a sabedoria do Eterno é a Torah que, em conformidade com o Zohar, estava na criação com YHWH.
 
O atentar-se para o texto citado em Provérbios 8, leva-nos a percebemos a personificação da Sabedoria, através de uma linguagem metafóriaca usada pelo autor, de modo a conceder a sabedoria um status de importãncia para a vida humana, tornando- através dessa linguagem, em algo quase palpável. No caso dos Judeus Nazarenos, para defenderem sua teoria da emananação a respeito do Ungido, recorrem ao texto que se encontra em Yohanan(Jo) 1:1-2, onde lemos o seguinte: "No princípio era o Verbo e, o Verbo estava com Elohim e, o Verbo era Elohim. Ele estava no princípio com Elohim." 
 
É com base nesse texto em Yohanan 1:1-2, que defendem o seguinte: uma vez que, a Palavra/Verbo/Logus é a Torah e, a Torah é o Eterno, então, o Logus e o Eterno são um só, ou seja, são a mesma Pessoa! Daí, chegaram a conclusão que, se Yeshua é compreendido como sendo o Logus do Eterno, então Yeshua é o próprio YHWH. Porém, amados... NÃO é isso que as Escrituras nos ensinam!
 
Vejamos...
 
De acordo com as Escrituras, o Ungido Yeshua, é descrito como sendo aquEle que, fora-nos enviado pelo ETERNO YHWH, para que, em meio aos homens na terra, apregoasse a Verdade do Altissimo, de forma perfeita/plena, como nenhum outro homem havia feito antes e, mediante ao seu Sacrifício, redimisse o mundo do pecado, reconciliando-nos com Yah Elohim. Todo esse trabalho de redenção, teve seu ápice em sua morte e, consequente com a sua Ressurreição.
 
Assim sendo, uma vez que, fez-se necessário o Ungido morrer, para que, seu sangue derramado no madeiro, servisse de expiação pelos pecados de toda a humanidade, a pergunta que fazemos é: Se o Eterno YHWH e o Ungido Yeshua são a mesma Pessoa, então significa que, YHWH teve que morrer para remissão de nossos pecados, concordam? Mas... Pode o Eterno YHWH morrer? Se assim for, como explicar o ensino em Yohanan(Jo) 4:23-24, onde lemos o seguinte:  " Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Ruach(Espírito) e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Elohim é Ruach(Espírito), e importa que os que O adoram ,O adorem em Ruach e em verdade". Sendo YHWH Ruach, pode o que é Ruach morrer, ou ser ferido e, derramar sangue? Bom... cremos que não! E, nisso, ficamos diante de um argumento que coloca em dúvida, a Doutrina na qual se afirma que Yeshua é Adonay.
 
Outro questionamento que nos vem a mente é, o que diz respeito a tentação que Yeshua sofreu no deserto. Ora, sabemos que a tentação coloca à prova nossa fidelidade para com o que cremos, o que somos e, a quem servimos! Sendo assim, ao ser tentado, Yeshua tinha as seguintes inclinar-se para o mal(desobediência) ou, inclinar-se para o bem(obediência), mantendo-se firme na missão que lhe foi confianda. E, nisso nosso questionamento é: se Yeshua é Adonay, como afirmam alguns do judaismo nazareno, então significa dizer que YHWH, também pode ser tentado! Mas se assim for, como explicar o texto que se encontra em Yaacov(Tg) 1:13, onde lemos o seguinte: " Ninguém, sendo tentado, diga: de Elohim sou tentado; porque Elohim NÃO PODE SER TENTADO pelo mal e, a ninguém tenta". Ué?? Mas se estes afirmam que Yeshua é a emanação do Pai, de modo que Pai e Filho são a mesma Pessoa, faz sentido tal doutrina? Bom... de acordo com as Escrituras, NÃO!
 
E, em meio as controvérsias, relacionadas a Doutrina, na qual se afirma que Yeshua é Adonay, surge-nos mais um questionamento: faz sentido aquELE que criou tudo e todas as coisas, colocar-se na condição de dependência do que criou, para gerar a si mesmo? Assim perguntamos, porque de acordo com as Escrituras, fez-se necessário um ventre feminino para gerar o Ungido, logo, uma vez que, na visão de um grupo de judeus nazarenos, Pai e Filho são a mesma Pessoa, denota-se que YHWH também precisou ser gerado! Faz isso sentido?
 
Para nós, que fazemos parte da Congregação de Yah Elohim em Queimados, a Doutrina na qual se afirma que Yeshua é Adonay, NÃO FAZ SENTIDO, pois NÃO está em conformidade com o ensino Escritural, onde nos é ensinado que, YHWH é Echad, ou seja, YHWH é UM . E, o que significa ser UM? Significa que NÃO há outro como ELE. O ser UM torna YHWH Incomparável, Supremo, Absoluto! E, assim como na matemática o número UM é indivisível, o mesmo ocorre com YHWH! Ele não se divide em três e, muito menos, recorre a teoria humana da emanação/manifestação/essência, para se fazer conhecer a alguém! YHWH NÃO se manifesta como sendo outra pessoa, ELE se auto revela, como sendo ELE PRÓPRIO!
 
E, nisso, alguém pode comentar: " o Eterno se manifesta como outra pessoa sim. Um exemplo foi o que ocorreu com Abrão, quando este, de acordo com as Escrituras, recebeu YHWH, O qual apareceu em formato de homem". É VERDADE! Mas antes de adentrarmos nesse assunto, vejamos os textos a seguir:

Gênesis 17:1 " Sendo pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu YHWH a Abrão e, disse-lhe: EU sou EL Shaday (EL Poderoso), anda em minha presença e sê perfeito."
 
Observem no texto acima que, o Altíssimo NÃO se apresentou a Abrão como sendo outra pessoa, mas SIM, como sendo ELE mesmo, identificando-se como EL Shaday!  ELE não apareceu como rei, ou um governante, comerciante, ou como qualquer outro figura de sua criação! O ETERNO apresentou-se a Abrão, como sendo ELE mesmo. Portanto, fazer uso da teoria de emanação/essência para justificar que Yeshua é Adonay, NÃO se encaixa ao ensino escritural !

Gênesis 18:1-3; 13 " Depois apareceu-lhe YHWH nos carvalhais de Manre, estando ele assentado à porta da tenda, no calor do dia E levantou os seus olhos, e olhou, e eis três homens em pé junto a ele. E vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro e inclinou-se à terra, E disse: Meu Senhor(Adonay), se agora tenho achado graça aos teus olhos, rogo-te que não passes de teu servo."  E, disse YHWH a Abraham: Por que se riu Sara, dizendo: Na verdade darei eu à luz ainda, havendo já envelhecido?
 
Percebam que, de acordo com o texto acima, YHWH apareceu a Abraham na forma humana, como sendo ELE PRÓPRIO, confirmando o que temos dito até aqui, a saber: que o Altíssimo NÃO revela a si mesmo, por meio de emanações/manifestações/essências, como sendo outra pessoa! ELE tão somente, apresenta-se como sendo ELE mesmo e, quem O recebe, diante do seu poder, O identifica... O reconhece como sendo o Altíssimo... o Elohim Todo Poderoso, . Vejam que, Abraham ao recebe-lo, reconheceu que estava diante de Adonay, ou seja, ele reconheceu que estava diante de seu Senhor, YHWH e, não diante de outra pessoa, conforme podemos observar no texto em hebraico, a seguir:
 
 
Vejamos outro exemplo:
 
Êxodo 3:2-6  " E apascentava Moshe o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã e, levou o rebanho atrás do deserto ao Monte de Elohim, Horebe. E, apareceu-lhe o anjo de YHWH em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia. E Moshe disse: Agora me virarei para lá, e verei esta grande visão, porque a sarça não se queima. E vendo YHWH que se virava para ver, bradou Elohim a ele do meio da sarça, e disse: Moshe, Moshe. Respondeu ele: Eis-me aqui. E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa. Disse mais: Eu sou o Elohim de teu pai, o Elohim de Abraham, o ELohim de Itzhak(Isaque), e o Elohim de Yaacov(Jacó). E Moshe encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Elohim."
 
 
Mais uma vez, constatamos nas Escrituras o seguinte: toda vez que o Eterno YHWH, apresentava-se a alguém, ELE assim fazia, identificando-se como a si mesmo e, NÃO como outra pessoa, com outro nome! Portanto, a Doutrina na qual se afirma que Yeshua é Adonay, difere completamente do que nos é ensinado na Torah!
 
Assim sendo, Yeshua NÃO É Adonay! Yeshua é aquEle que nos foi enviado por YHWH, afim de manifestar aos homens, a Luz da Verdade e, a compreensão perfeita acerca da Palavra de Yah Elohim!
 
Abaixo, separamos alguns textos que, corroboram com o que estamos afirmando, vejamos:

João 17:6 " Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus e, tu mos deste e, guardaram a tua Palavra."
 
Percebam que, no texto em Yohanan 17, o próprio Ungido Yeshua afirma que veio manifestar o Nome do Pai, mediante a sua Palavra e, NÃO, ser uma manifestação do mesmo. No texto fica claro que, o PAI deu ao Filho algo, para que ficasse sob os seus cuidados, ou seja, aqueles que guardaram a sua Palavra! Portanto, Yeshua recebeu algo de alguém e, NÃO de si mesmo. Diante disso, voltamos a afirmar, com base em evidências textuais que, a Doutrina na qual se afirma que Yeshua é Adonay, NÃO condiz com o ensino Escritural!
 
 
Veremos agora uma outra fala de Yeshua, na qual  deixa claro que Ele e o PAI, são Pessoas distintas:

Mateus 23:9 " E, a ninguém na terra chameis vosso Pai, porque um só é o vosso Pai, O qual está no shamaim(céus)."
 
Observem que, Yeshua adverte as pessoas a não chamarem outra Pessoa de Pai, senão YHWH, O qual é UM e, está no shamaim! Assim sendo, se formos levar em consideração a doutrina que apregoa que Yeshua é Adonay, então o certo seria Yeshua instruir os que com Ele aprendiam, a chamá-lo de PAI, concordam? Afinal de acordo com um grupo de judeus nazarenos, PAI e filho são a mesma Pessoa! Mas... sendo assim, com base no texto acima, como explicar o fato do Pai estar nos céus e, Yeshua aqui na terra?
 
Há quem diga o seguinte: "YHWH é onipresente. Ele pode estar em todo e qualquer lugar"! Beleza... nisso concordamos, PORÉM, é preciso nos atentarmos para o seguinte fato: YHWH ao se fazer presente, ELE assim faz, apresentando-se como a si mesmo, pelo seu próprio Nome e, NÃO, fazendo-se manifesto através de outra pessoa! A onipresença de YHWH, dá-se em si mesmo.
 
 
Vejamos abaixo, outros textos, nos quais, afirma-se que Yeshua estava na terra e, o Pai está nos céus:
 
Mateus 5:48 " Sede vós perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus."
 
Mateus 6:9 " Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu Nome."

Mateus 10:33 " Mas qualquer que me negar diante dos homens, Eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus."

Marcos 11:26 " Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está nos céus, vos não perdoará as vossas ofensas."
 
 
 
Em outro texto Yeshua afirma que voltará para o pai quando sua missão estiver cumprida aqui terra:

João 14:28  " Ouvistes que Eu  vos disse: Vou e, venho para vós. Se me amásseis, certamente exultaríeis porque eu disse: Vou para o Pai; porque meu PAI é maior do que Eu."
 
Vejam que testemunho irrefutável, onde o próprio Yeshua diz que o Pai é maior que Ele. Sendo assim, como aceitar um discurso no qual é apregoado que Yeshua é Adonay, se o próprio Yeshua afirma que há uma Pessoa acima dEle... maior que Ele? Teria Yeshua se equivocado em sua afirmação? Como aceitar uma  Doutrina, na qual se afirma que Yeshua é Adonay, se ao analisarmos as Escrituras, deparamo-nos com o próprio Ungido afirmando o contrário?
 
 
Vejamos agora, o  que dizem os Apóstolos em relação a esse assunto?
 
O apóstolo Shaul, que de acordo com relato bíblico, era um fariseu, da tribo de Benyamin, ao escrever uma carta aos irmãos de Corinto, ensinou a forma irrefutávél no que tange a submissão de Yeshua ao Pai YHWH, denotando dessa forma, a distinção existente entre a Pessoa de Yeshua e, a Pessoa de YHWH, conforme podemos observar no texto abaixo:
 

1 Coríntios 15:24-28 " Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Elohim, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força. Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte. Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Elohim seja tudo em todos."

 
Como fariseu, Shaul era mestre no que dizia respeito a Torah! E, por assim ser, compreendia o conceito de submissão e, consequentemente a que Yeshua tinha para com o Pai. É essa submissão que deixa claro, a distinção existente entre Pai e Filho, onde o menor, submete-se ao maior! Tanto é que, em suas afirmações, Shaul sempre se refere a Yeshua como haMashiach(O Ungido) e, a YHWH como Elohim Pai. 
 
Tal fato, retrata mais uma vez, o que temos dito: Yeshua NÃO é Adonay. Ambos são Pessoas distintas!
 
Também há um texto que, cremos ser de grande valia colocarmos aqui nesse estudo, pois o mesmo, ajuda a corroborar com o que estamos falando, a respeito desse assunto,  saber: Yeshua e YHWH são pessoas distintas! Yeshua NÃO é Adonay. Que texto é esse? É o que colocamos abaixo:
 
Atos 7:55,56 " Mas ele, estando cheio do Ruach Kadosh, fixando os olhos no céu, viu a glória de Elohim, e Yeshua, que estava à direita de Elohim; E disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Elohim."
 
Esse texto de Atos 7 é maravilhoso! Irrefutável! Vejam que o  texto deixa claro a presença de duas pessoas distintas, reveladas através da visão de Estevão e, que Pessoas são essas? E, a resposta é: Yeshua, o qual estava em pé à direita de Elohim. E, embora o texto não traz escrito literalmente que Estevão tenha visto YHWH, fica subentendido nas entrellinhas esse fato, uma vez que, de acordo com as Escrituras, Estevão viu a Glória de Elohim e, viu ao lado direito deste, Yeshua!
 
Portanto, afirmar que Yeshua é a manifestação do próprio YHWH, não faz sentido, quando nos desparamos com o texto que revela a visão de Estevão! Se cremos que este relato é verdadeiro, então temos que admitir que, Pai e Filho são Pessoas distintas, porém, se acreditarmos que Yeshua é Adonay, então teremos que descartar a visão de Estevão, porque ao ver os céus abertos, o que ele viu foi Yeshua, o qual estava à direita de uma outra Pessoa, que é descrita como sendo Elohim. E, quem seria esse Elohim? Cremos que, trata-se de Elohim YHWH, o qual enviou Yeshua para a redenção de todo aquEle que desse crédito a sua Palavra de Salvação!
 
 

João 14:1  " Não turbes o vosso coração; credes em Elohim, crede TAMBÉM em mim."
 
Esse texto é espetacular. Percebam que o Ungido deixa claro a necessidade de cremos em duas Pessoas distintas, a saber: em Elohim, neste caso,Elohim PAI e, também crermos nele(Yeshua). O advérbio "também", corrobora com essa afirmação, dando-nos o entendimento de inclusão, ou seja, de que se faz necessário cremos não apenas no Ungido, mas também naquele que O enviou!


Atos 2:22-24  " Israelitas, ouçam estas palavras: Jesus de Nazaré foi aprovado por Deus diante de vocês por meio de milagres, maravilhas e sinais, que Deus fez entre vocês por intermédio dele, como vocês mesmos sabem. Este homem lhes foi entregue por propósito determinado e pré-conhecimento de Deus; e vocês, com a ajuda de homens perversos, o mataram, pregando-o na cruz. Mas Deus o ressuscitou dos mortos, rompendo os laços da morte, porque era impossível que a morte o retivesse."
 
 
Atos 13:26-35; 37 " Homens irmãos, filhos da geração de Abraão, e os que dentre vós temem a Elohim, a vós vos é enviada a palavra desta salvação. Por não terem conhecido a este, os que habitavam em Yerushalayim, e os seus príncipes, condenaram-no, cumprindo assim as vozes dos profetas que se lêem todos os sábados. E, embora não achassem alguma causa de morte, pediram a Pilatos que ele fosse morto. E, havendo eles cumprido todas as coisas que dele estavam escritas, tirando-o do madeiro, o puseram na sepultura; Mas Elohim o ressuscitou dentre os mortos. E ele por muitos dias foi visto pelos que subiram com ele da Galiléia a Yerushalayim, e são suas testemunhas para com o povo. E nós vos anunciamos que a promessa que foi feita aos pais, Elohim a cumpriu a nós, seus filhos, ressuscitando a Yeshua... Como também está escrito no salmo segundo: Meu filho és tu, hoje te gerei.E que o ressuscitaria dentre os mortos, para nunca mais tornar à corrupção, disse-o assim: As santas e fiéis bênçãos de Davi vos darei. Por isso também em outro salmo diz: Não permitirás que o teu santo veja corrupção... mas aquele a quem Elohim ressuscitou nenhum corrupção viu."


1 Tessalonicenses 3:11 " Ora, o mesmo nosso Elohim e Pai e, nosso Adon Yeshua HaMashiach, encaminhem a nossa viagem para vós."
 
No texto acima, o Apóstolo Shaul distingue claramente a Pessoa de Elohim PAI e, a Pessoa do Ungido e, a conjugação verbal ratifica essa distinção, quando nos nos deparamos com o verbo encaminhar na 3ª pessoa do Plural do subjuntivo.


João 20:17 Disse-lhe Yeshua: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Elohim e vosso Elohim."

 

2 Coríntios 1:2,3 " Graça a vós e paz da parte de Elohim nosso Pai, e da do Adon Yeshua Ha Mashiach. Bendito seja o Elohim e Pai de nosso Adon Yeshua HaMashiach, o Pai das misericórdias e, o Elohim de toda a consolação."


2 João 1:3 " Graça, misericórdia e, paz, da parte de Elohim Pai do Adon Yeshua HaMashiach, o Filho do Pai, seja convosco na verdade e amor."


Efésios 1:17 " Para que o Elohim de nosso Adon Yeshua HaMashiach, vos dê em seu conhecimento o Ruach(Espírito) de sabedoria e de revelação."


2 João 1:9 " Todo aquele que prevarica e, não persevera na doutrina do Mashiach, não tem a Elohim. Quem persevera na doutrina do Mashiach, esse tem tanto ao Pai como ao Filho."

 

Gálatas 1:1 " Shaul, apóstolo(não por parte dos homens, nem por homem algum, mas por Yeshua Ha Mashiach e, por Elohim Pai, que o ressuscitou dentre mortos)."

Oholyao em Queimados RJ

Desenvolvido por Webnode