As dificuldades para se traduzir o texto bíblico.    

 
Shalom!
 
Esse estudo tem por objetivo, abordar um assunto que é de grande importância para os que se dedicam ao aprendizado das Escrituras e, que assunto é esse? E, a resposta é:  Traduções Bíblicas. 
 
E, no que tange a esse tema, convém mencionarmos que nossa abordagem, não estará pautada em discutir qual é a melhor ou pior tradução, mas sim, abordar as inúmeras dificuldades que os tradutores tiveram e ainda tem, ao se dedicarem a árdua tarefa de traduzir textos antigos, em particular, textos do Antigo Testamento.
 
Assim sendo, depararmo-nos com pessoas, principalmente em redes sociais, criticando as traduções bíblicas, onde afirmam que o objetivo destas, é de enganar os incautos e dominar a mente humana, leva-nos a seguinte percepção: 1º) a total falta de conhecimento destes que assim procedem, no que diz respeito a fatos históricos; 2º) a falta de conhecimento no que diz respeito ao trâmites necessários para a elaboração de uma tradução bíblica; 3º) a falta de domínio linguístico e gramatical dos seguintes idiomas: hebraico, aramaico, grego e latim; 4º)  falta de conhecimento cultural e literário dos povos, em que a tradução bíblica foi realizada.
 
A respeito do que pontuamos acima, fica claro que, onde não há conhecimento, a ignorância reina! Daí a necessidade de combate-la, e de que maneira isso é possível? E, a resposta é: através do conhecimento de causa e/ou dos fatos!  
 
Vejamos...
 
Quando falamos a respeito de tradução bíblica, mais precisamente do Antigo Testamento, a primeira questão a ser analisada, são as dificuldades que o tradutor encontra, para a realização desta, onde o fator TEMPO, é um dos principais obstáculos, pois, distancia-nos do texto a ser analisado e traduzido. E, nisso alguém pode ser perguntar: " de que maneira o tempo ocasiona esse distanciamento"? E, a resposta é: quando o texto a ser traduzido consta escrito num idioma que não é o mesmo da língua corrente! 
 
O chamado Antigo Testamento como todos, ou quase todos sabemos, foi escrito em hebraico, mas não o hebraico falado nos dias de hoje em Israel, mas sim, num hebraico antigo. Entretanto, até este mesmo esse hebraico antigo, passou por modificaçoes como qualquer outro idioma e, com o texto bíblico não foi diferente!
 
Para compreendermos essa mudança, é preciso antes de tudo, atentarmo-nos para o seguinte fato: quando falamos de hebraico bíblico, não estamos nos referindo a um idioma estático, isto é, que não sofre mudanças ao longo do tempo, muito pelo contrário! Precisamos ter em mente que, o hebraico usado para redigir os livros do Pentateuco, difere-se, por exemplo, em alguns pontos do hebraico usado para redigir o livro de Daniel, demonstrando dessa forma, toda a riqueza e diversidade desse belo idoma.
  
Assim sendo, só essa abordagem referente a evolução do idioma hebraico e de suas nuances, que em se tratando de um texto muito antigo, o torna ainda mais complexo, já seria suficiente para termos uma idéia das dificuldade que é, dedicar-se a tal empreitada. No entanto, falaremos de outras questões que se apresentam como barreiras e/ou, dificuldades que precisam ser transpostas pelos tradutores, afim de nos apresentarem um texto, cuja tradução seja feita de forma inteligível.
 
Vejamos abaixo, 2(duas) questões que dificultam o trabalho do tradutor: 
 
a) a antiguidade de determinados trechos bíblicos, os quais são basicamente escritos em hebaico arcaico, datados entre os Século XII AEC  ao Século X AEC;
 
b) as porções bíblicas do Pentateuco classificados por estudiosos, como arcaicos. Como por exemplo, os perícopes(trechos) de Números 24 e 23, Gênseis 49, Exodo 15, Deteronômio 32,33. 
 
As peculiaridades apresentadas por esses textos antigos e arcaicos, são as PALAVRAS e/ou EXPRESSÕES, que aparecem uma ÚNICA vez em todo texto bíblico, apresentando elementos gramaticais obsoletos e vocabulário arcaico, o que torna a análise desses textos e, consequentemente sua tradução, em algo complexo. 
 
Um exemplo claro do que estamos falando, é a Hapax legomenem. Um fenômeno linguístico, no qual uma palavra aparece uma ÚNICA vez no texto, ou num conjunto de textos, ou numa determinada língua/ idioma, dificultando dessa forma, o trabalho a ser desenvolvido pelo tradutor, visto que, por ter aparição única, não há como comparar essas palavras com outros textos, de modo a realizar uma tradução mais segura!
 
A falta de uma base de apoio dentro do próprio texto bíblico no seu idioma original, faz com que o tradutor recorra a outras traduções, como por exemplo: a Bíblia Grega( Septuaginta); asTraduções Aramaicas, Siríacas...
 
Outra questão importante, a ser analisada antes de se fazer uma tradução bíblica, é a que se refere as Expressões Idiomáticas, as quais não podem ser compreendidas a partir dos significados literais e combinados de suas palavras individuais e, esse tipo de situação permeia todo o texto bíblico. 
 
Daí, compreendermos o seguinte: para conseguirmos uma tradução coerente no que se refere a essas Expressões Idiomáticas, o tradutor precisa ter um grande domínio acerca do idioma que se propõe a traduzir.
 
 
COMPREENDENDO NA PRÁTICA, O QUE VEM A SER  EXPRESSÃO IDIOMÁTICA
 
Ocorre quando temos em um texto, expressão/frase, que não há como ser interpretada literalmente, mas sim, em seu contexto. Tal Expressão, encontramos normalmente sendo usada na linguagem informal!
 
Vejamos abaixo alguns exemplos de expressões idiomáticas usadas em nosso idioma português:
 
1 -  " deu com os burros n'água" : essa expressão é usada quando nosso objetivo é dizer que, uma determinada pessoa, não foi bem sucedida em seu propósito, não se deu bem naquilo que buscou alcançar!
 
Agora, imaginem um estrangeiro que não domina o idioma em que a expressão acima é usada! Ao ouvir essa expressão, de imediato, vai tentar interpretá-la no seu sentido literal e, ao proceder dessa forma, não conseguirá obter o significado real que a respectiva expressão tem por objetivo transmitir!
 
Daí a necessidade de se conhecer a fundo, não apenas o idioma de um determinado local, mas também compreender as expressões corriqueiras usadas na cultura linguística dos que fazem uso desse idioma.
 
2 -  " acabar em pizza" : usamos essa expressão quando a prática de um delito, não resulta em punição para quem o praticou, mesmo com todas as evidências apresentadas.
 
3 - "acertar na mosca" : usamos essa expressão quando alguém acerta de primeira uma análise/pergunta/conta...
 
4 -  " abotoou o paletó" : essa expressão é usada quando alguém morre.
 
 
Bom... agora que já exemplificamos acima, Expressões Idiomáticas, convém mencionarmos o seguinte: assim como ocorre em nosso idioma, no hebraico também ocorre muitas dessas chamadas! E, afim de ilustrarmos bem o que temos por objetivo ensinar acerca desse assunto, vejamos os exemplos abaixo:
 
Bereshit(Gn) 4:6 " E YHWH disse a Caim: - Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Versão Almeida Revista e Atualizada

Percebam que destacamos a frase: "descaiu o teu semblante" e, por que assim procedemos? E, a resposta é: para chamar a atenção do leitor para o seguinte fato: a traução literal de algumas palavras contidas no texto bíblico, quando não analisada dentre de um contexto, dificulta a compreensão da mensagem que esse texto quer transmitir!

No texto acima (Gn 4:6), o significado do verbo descair é: declinar; cair lentamente, curvar-se, enquanto que a palavra semblante, tem por significado: Face/Rosto/Cara. 

Nesse caso, a tradução literal do texto citado acima é: " ... Por que te iraste? E por que caiu a tua cara/rosto/face?"

Diante dessa tradução LITERAL,  quem não domina nosso idioma português, entenderá que o rosto de Caim caiu no chão, não é mesmo? Porém, não é essa informação que o texto nos repassa, mas SIM, a informação de que Caim estava transtornado!
 
Outro exemplo similar a este, é quando falamos assim: " Nossa! Minha cara foi chão! "
 
No sentido literal, quem não conhece a expressão usada acima e/ou, não é familiarizado com o idioma no qual a expressão está inserida, vai entender o significado literal dessa expressão, ou seja, vai entender que a pessoa caiu com a cara no chão! Porém, o que a expressão quer transmitir é o seguinte: a pessoa ficou envergonhada!
 
Bereshit(Gn) 31:35 " E ela disse a seu pai: Não se acenda a ira aos olhos de meu Senhor, que não posso levantar-me diante da tua face; porquanto tenho o costume das mulheres. E, ele procurou, mas não achou os ídolos." 

Mais uma vez, chamamos a atenção do leitor para a frase em destaque: "costume das mulheres", a qual foi dita por Raquel a seu pai Labão, por temer que ao se levantar de onde estava assentada, os ídolos furtados por ela, da casa de seu pai, ficassem a mostra!

Vejam prezados leitores, que se não fosse o importante trabalho desenvolvido pelos tradutores, jamais entenderiamos que o significado da Expressão: " Costume das Mulheres", usado por Raquel, estava relacionado a Menstruação! Afinal, costumes podem ser diversos, concordam! Mas o conhecimento de Expressões Idiomáticas contidos no texto bíbico, permitiu-nos saber que Raquel alegou estar menstruada, porque sabia que seu pai Labão já tinha inspecionado a Tenda de Yaacov(Jacó), de sua irmã Léa e, das servas. 

Ciente que sua tenda também seria revistada, Raquel se assentou sobre a cela de um camelo, sob o qual escondeu os ídolos que furtou de seu pai, pois sabia que menstruada, ela não precisaria ficar de pé, de modo que seu pecado fosse revelado!

Bereshit (Gn) 49:10 O cetro não se arredará de Yehudah (Judá), nem o legislador dentre seus pés, até que venha Siló; e a ele se congregarão os povos."
 
Observem atentamente a frase em destaque: " dentre seus pés". Quando buscamos sua tradução literal no hebraico, o que temos é a referência a membros inferiores! E, ao dar ênfase a esses membros, o texto sinaliza algo importante, mas para sabermos que importância é essa, faz-se necessário, atentarmo-nos para o trabalho árduo de tradutores, os quais,  mediante o conhecimento do idioma, bem como o conhecimento acerca de figuras de linguagem, possibilita-nos a compreensão do significado que as expressões idiomáticas possuem no texto em que estão inseridas .
 

É com base nesse conhecimento, que o tradutor em sua análise crítica textual percebeu que a  frase em destaque "dentre seus pés", usou de eufemismo para se referir ao orgão sexual, visto que este, encontra-se entre os pés/pernas! 

Daí, encontrarmos na Versão NVI( Nova Versão Internacional), o uso da palavra DESCENDÊNCIA, conforme podemos observar no texto abaixo, afim de facilitar nosso entendimento, visto que, em nosso idioma, a frase "dentre seus pés" no seu significado literal, fica sem sentido!

Bereshit (Gn) 49:10 O cetro não se arredará de Yehudah (Judá), nem o bastão de comando de seus descendentes, até que venha Siló; e a ele se congregarão os povos."

 

Para darmos ainda mais ênfase a tarefa árdua que é a empreitada da tradução de um texto antigo, pontuaremos algumas habilidades e ferramentas que os tradutores lançam mão, durante o seu ofício, tais como: 

a) o conhecimento de línguas antigas, dentre elas: o hebraico, aramaico, grego, siríaco;  

b) apoiar-se em outros intelectuais que vieram antes deles, pois como bem disse Isaac Newton, " Para  enxergarmos mais longe, precisamos estar sobre o ombro de gigantes"; 

c) consulta as traduções clássicas como por exemplo:  a Septuaginta ( versão grega), a Vulgata, o Targum de Onkelos ( Versão aramaica do pentateuco), além de dicionários dessas respectivas línguas.

 
Além dos materiais citados acima, usados para auxiliar na tradução do texto em hebraico e, também no que se refere a análise crítica textual, convém mencionarmos os Manuscritos do Mar Morto, descoberto na década de 50, que somado ao profundo conhecimento das línguas cognatas ( que possuem a mesma raíz/origem) ao hebraico, tais como: o Acadiano, o Ugaritico e o Aramaico, tornam o conhecimento do texto bíblico mais objetivo e, as traduções mais precisas.
 
Dando continuidade acerca das dificuldade em se traduzir o texto bíblico, falaremos agora sobre Gêneros Literários! E, dentre esses gêneros um dos mais desafidores é o Gênero Poesia!
 
Existe uma máxima entre os tradutores, onde se afirma que a poesia quando traduzida, perde muito de sua essência. E, no que diz respeito a Poesia hebraica, esta possui características muito peculiares, que a difere da maioria das características de poesias, com as quais estamos acostumados a ter contato.
 
Vejamos... a poesia do Antigo Testamento não tem rima de palavras, mas sim jogo de palavras para reforçar idéias, de modo a contribuir para a assimilação daquilo que está sendo falado! Um exemplo dessa carcterísitca pode ser observada no livro do profeta YeshaYahu(Is) 1:2, onde lemos o seguinte " Ouvi ó céus, dai ouvidos ó terra, porque YHWH é quem fala".
 
Percebam que o verbo ouvir, é usado 2 vezes no texto, mas de maneira diferente, reforçando a idéia do que se deseja, a saber: que todos ouçam a voz do Altíssimo! E, na literatura do Antigo Testamento, esse tipo de poesia por Paralelismo! 
 
Vejamos abaixo, utro exemplo:
 
Salmos 32:11 Alegrai-vos em YHWH, e regozijai-vos, vós os justos; e cantai alegremente, todos vós que sois retos de coração".


No texto acima, as palavras em destaque: alegrai-vos e regozijai-vos, embora tenham grafias diferentes, expressam a mesma idéia; a saber: chamar os justos/retos de coração a se alegrarem no Altíssimo. 

Como podemos perceber, transpor palavras e principalmente conceitos literários para um outro idioma não é tarefa fácil. E, para mergulhar nessa árdua tarefa, faz-se necessário uma dedicação quase que exclusiva, faz-se necessário se qualificar em línguas, das quais, muitas são consideradas línguas "mortas", além de se submeter a uma carga pesada de leitura de outros tradutores, de exegetas, de historiadores e teólogos. Também, faz-se necessário adquirir um bom conhecimento cultural dos povos da antiguidade, de modo a entender e traduzir de forma adequada, o pensamento desse povos em sua respectiva época.
 
Perceberam leitores, o quanto é dificil, mas também importante e fundamental o trabalho do tradutor? Pensem bem, quantos de nós sabemos ler hebraico, grego ou aramaico? Quase ninguém, correto? 
 
Então... assim sendo, antes de darmos ouvidos a quem tenta desqualificar o trabalho dos tradutores bíblicos, devemos trazer a memória todo esse processo, que é realizar uma tradução! Trabalho esse, que muitos não se vêem praticando, mas desmerecem!
 
Portanto, o conselho que damos pra você leitor, que busca o aprendizado é: Não se deixe levar por teorias da conspiração, as quais sem fundamento algum, distorcem o ensino escritural. Valorizem o esforço daqueles que se dedicam em nos entregar textos bíblicos em nossa língua materna, cientes de que, o proceder dessa forma, não te impede de desenvolver seu senso crítico! 
 
Bibliografia
Manual da Bíblia Hebraica - Edson de Farai Francisco
Antigo Testamento Interlinear Hebraico Portugês Vol 1. Pentateuco, Edson de Faria Francisco
https://equattoria.blogspot.com/2011/04/luiz-sayao-o-desafio-da-traducao.html

Oholyao em Queimados RJ

Desenvolvido por Webnode