Família: Casamento estabelecido fora da CONGREGAÇÃO

 
Abordar a respeito desse assunto na Congregação do Yahu é fundamental, pois muitos sem o real conhecimento do mesmo e, outros afim de se veem livres daquele(a) com quem se fez uma só carne, usam de subterfúgios para contrairem um novo matrimônio, para viverem segundo suas paixões! E nisso acabam esquecendo o que nos foi ensinado: Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade." Provérbios 5:18
 
E, na falta do conhecimento e/ou, rejeição do que é Verdadeiro, muitos são os que trilham caminhos tortuosos, o qual aos olhos do homem parecem bons, mas para Elohim, são caminhos que levam a morte! Assim sendo, colocamo-nos a apresentar a Congregação, estudos referente a Família, onde temos abordado diversos assuntos e, neste, em particular, fazemos menção a respeito do casamento contraído fora da Ohel(Tenda) do Yahu.
 
Nosso objetivo através deste estudo, é mostrar que as bençãos do Yahu está onde seu NOME se faz presente! Mas isso, NÃO SIGNIFICA, que o casamento estabelecido fora da Congregação perde a sua validade, como alguns usando de má fé, podem apregoar!
 
Precisamos entender que, o que põe fim a um casamento, não é o Novo Nascimento no Mashiach(Ungido) Yahushua, onde tudo se faz novo! MAS SIM o egoísmo, a incapacidade de AMAR seu cônjugue sem peso e sem medida, de modo a se doar e/ou se entregar em favor do seu cônjugue e, de enxergar nele(a), uma parte de si mesmo! 
 
Portanto, não é o fato de que em Yahushua tudo se faz novo, que o casamento estabelecido fora da Congregação, deixa de ter valor, ou deva ser descartado! Ao contrário, é justamente agora, na Congrwegação, que esse amor será provado!
 
Antes de nos atermos a dúvidas que surgem a respeito desse assunto, precisamos ter em mente os seguintes conceitos:
1º) O que é Autoridade e;
2º) O que é estar sob a Autoridade de alguém?
 
Mas o que esses conceitos tem haver com o propósito desse estudo? Alguém pode nos perguntar! E a resposta é simples: reconhecer a autoridade sob a qual estamos sujeitos e/ou debaixo, revela-nos quem é o MAIOR em nossa vida e, o MAIOR em nossa vida, é exatamente aquele que invocamos, que nos responde e, que nos governa! É o MAIOR que abençoa o MENOR! Logo, aquele que tem Yahu como o MAIOR em sua vida, por ELE é abençoado e, o que tem como o MAIOR em sua vida outro ser espiritual, é exatamente por este ser, que serão "abençoados".
 
Precisamos nos atentar para o seguinte fato: existem dois reinos distintos entre si: o Reino do Yahu e, o Reino de Satir. Ambos tem seus filhos e, cada um abençoa e, corrige os que são seus! Daí a necessidade de distinguirmos de que Reino fazemos parte, pois é de acordo com o Reino a qual pertencemos, é que somos capazes de saber por quem somos abençoados, a começar, pelo casamento!
 
Um ponto importante a ser mencionado é: CASAMENTO É PRINCÍPIO!! Como assim? Alguém pode se perguntar! E a resposta é: Casamento é princípio, porque é a manifestação da vontade do Yahu para a vida do homem e, da mulher, de modo a constituirem uma família e, assim sendo, deem continuidade a espécie humana! A união entre homem e mulher manifesta a essência do Yahu, ou seja, o AHAVAH(AMOR), pois como temos aprendido, aquele que DÁ de si mesmo, AMA e, se alegra em satisfazer ao eleito(a) do seu coração! É essa capacidade de amar que nos assemelha a Elohim.
 
Agora, voltando ao ponto de partida, o qual tem como tema: O Casamento estabelecido fora da Congregação, cremos que pelo que já postamos, dá pra se ter uma idéia do que essa união representa a união estabalecida tanto fora da Oholyao, quanto no meio desta, mas ainda assim, faremos alguns apontamentos, afim de esclarecermos com base nas Ecrituras, que CASAMENTO É PRINCÍPIO! CASAMENTO é algo tido como bom perante os olhos do Yahu!
 
 
1º PONTO A SER ANALISADO: O fato de se ter contraído matrimônio fora da Congregação, faz com que a união deixe de ser abençoada? 
 
 
Essa dúvida é uma das que mais norteiam a mente dos que são inseridos na Congregação, já casados! E, para compreendermos essa questão de ser ou não abençoado, precisamos primeiramente ter definido em nossa mente, o que é BENÇÃO!
 
De acordo com as Escrituras, BENÇÃO é uma dádiva e/ou um favor de Elohim, concedida mediante OBEDIÊNCIA, o que nos dá a entender que, BENÇÃO tem caráter condicional! Mas como assim, Caráter condicional? Alguns podem se perguntar! E a resposta é essa: a BENÇÃO tem caráter condicional porque somente os que amam, obedecem a Elohim( Ler Jo 14:21), colocando-se dessa forma na condição favorável de ser abençoado por ELE. 
 
Vejamos alguns exemplos:
 
Ex.1 - O que tornou Kefa uma BENÇÃO no Reino de Elohim? Um pescador de homens? A resposta é: quando ele se converteu! Observem que se fez necessário uma condição para que Kafos recebesse de Elohim as bençãos necessárias para atuar em favor do Reino!
 
Ex.2 - O que fez Abraham para ser abençoado por Yahu? Exerceu a emunah! Fez segundo o que Yahu o ordenou que fizesse!
 
Ex.3 - O que fez de Yahushua, o Cordeiro Perfeito de Elohim, de modo que o seu Sacrifício, resultasse em BENÇÃO na vida dos que o recebesse? A resposta é: a sua submissão e, obediência a vontade daquELE que O enviou!
 
Como podemos perceber, BENÇÃO está relacionado a OBEDIÊNCIA, a qual precisa se fazer presente em tudo e, em todas as coisas em nossa nossa vida!
 
Diante disso, em resposta a pergunta feita nesse primeiro tópico acerca de casamento realizado fora da Congregação, o que se deve ter em mente é: Sob que autoridade o casal estava sujeito no momento em que contrairam matrimônio? Pois aquele que temos como MAIOR em nossa vida, é exatamente aquele que nos governa e, abençoa! Portanto, a união do casal foi abençoada SIM, mas NÃO por Yahu e, SIM por aquele que os governava! A chave da felicidade e, do ahavah (amor) proveniente do Yahu, essa somente é concedida aos que são dELE!
 
 
2º PONTO A SER ANALISADO: Uma vez que recebemos a Yahushua e, cremos no NOME daquEle que O enviou, ESTE passa a abençoar a união, que outrora foi realizada fora da Congregação?
 
Esta é mais uma das dúvidas, que muitos que estão sendo inseridos na Ohel (Tenda) do Yahu possuem e, que precisam ser esclarecidas, afim de que possam viver em plena shalom(paz; harmonia)!
 
Vejam o que nos ensinam as Escrituras em 2Cor.5:17: "Assim que, se alguém está no Mashiach(Ungido), nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo."
 
O se fazer tudo novo em nossa vida, por meio do Mashiach(Ungido) Yahushua , vai muito além do que muitos possam imaginar! O tornar tudo novo, concede-nos uma nova identidade no Reino Espiritual, uma nova filiação e, uma mente renovada em Yahushua, de modo que, possamos nos tornar conhecedores acerca da vontade de Elohim, uma vez que, através do sangue derramado no madeiro, há o pagamento da dívida pecaminosa que herdamos de Adam, logo, somos reconciliados com Yahu Elohim.
 
Diante disso, relembrando o que já foi dito neste estudo, precisamos ter em mente que o que plantamos é, exatamente o que colhemos e, do mesmo modo, o que realizamos na falta de conhecimento, não nos torna inocentes perante os olhos do Yahu! Assim sendo, embora Casamento seja um Princípio de Elohim, na falta de conhecimento a respeito do Padrão do Yahue, de sua respectiva vontade, suas bençãos NÃO se faz presente onde o seu NOME também não está!
 
Por isso, do mesmo modo que é importante compreendermos acerca do que é BENÇÃO, também é importante compreendermos acerca do que é MALDIÇÃO! De modo que ao reconhecer a herança que herdamos de nossos antepassados e, que em virtude da falta de conhecimento, passamos a reproduzi-las em nossa vida, leve-nos ao arrependimento e, com o arrependimento, alcancemos o perdão de Elohim e, com o perdão o perdão de Elohim, passemos a andar em Novidade de vida!
 
Sim! Mas como ficam os que casaram sob as bençãos de outro ser espiritual e, hoje creem no Yahue, confessam o seu NOME? Por acaso, nesta nova fase de vida, Yahu não abençoa o casamento destes?
 
Voltamos a falar: conhecer aquele que nos governa, revela-nos por quem somos abençoados! Portanto, quando não nos colocamos debaixo da autoridade do Yahu, sujeitando-nos a sua vontade, concedemos a satir, o direito legal para agir em nossa vida e, neste caso em particular, no Casamento! E como desfazer isso? Quebrando a maldição! Retirando de satir o direito legal que lhe foi concedido, mediante a desobediência. Sim, porque outrora éramos aborrecedores de Elohim, fazíamos o que aos seus olhos era abominável, consagrando a nossa vida, as nossas finanças, os nossos filhos, a nossa família e, em particular, o nosso casmento, àquele que outrora nos governava! Mas como nos foi ensinado: " onde abundou o pecado, superabundou a graça por meio de Mashiach (Ungido) Yahushua." Rm 5:20
 
Dessa forma, podemos perceber que: o que torna a união estabelecida fora da Congregação, uma união abençoada por Yahu, é a OBEDIÊNCIA!! É o consagrar-se a Elohim, pois aquele que guarda os mandamentos do Yahue, os pratica, esse O AMA! Logo, as bençãos de Elohim se faz presente na vida do casal! 
 
Na primeira análise, mencionamos a respeito da chave da felicidade, do ahavah(amor) e das bençãos que Yahu concede aos que são seus! Neste caso, os que receberam o Mashiach(Ungido) Yahushua, após contraírem matrimônio, precisam retirar das mãos de satir essa chave! Essa autoridade concedida a ele, para atuar na vida do casal! Ao procederm dessa forma, rejeitam as bençãos daquele que outrora os governava e, colocam-se sob a autoridade que nos foi concedida, mediante o Nome do Mashiach Yahushua! E, assim...eis que TUDO SE FAZ NOVO!
 
Lembrem-se do que Yahushua nos ensinou: " onde estiver dois ou três reunidos em meu Nome, aí estou EU no meio deles." Mt 18:20. Portanto, onde a autoridade do NOME Yahushua está, alí também está as bençãos de Elohim!
 
 
3º PONTO A SER ANALISADO: E quando apenas um dos cônjugues recebe a Yahushua, o que as Escrituras nos ensina a respeito dessa situação?
 
Podemos começar a responder essa pergunta da seguinte maneira: As Escrituras nos ensinam a AHAV(AMAR)! Pois, é no momento em que contraimos matrimônio, que nosso amor é provado! Pois que provação há, onde tudo é um mar de rosas? Onde só há alegria? Onde não há dor? Onde não há diferenças? Sim! Somos provados a todo instante e, quando nos casamos, o dia a dia, leva-nos a um aperfeiçoamento, que nos leva a compreender que, pra se ganhar, temos que estar dispostos a perder! Quando num casamento somente um lado está disposto a se doar, enquanto o outro só quer receber,o que temos é um jugo desigual! E o que fazer nesse caso? Lançar fora o que se fez um conosco? Ou ter aperfeiçoado em si mesmo, o que tens recebido da parte de Elohim!
 
É notório que, enquanto andamos juntos, a caminhada é mais leve! Um ajuda o outro! Mas no momento em que cada um segue caminho distinto, o fardo se torna pesado! E é aí, o que se requer do que recebeu Yahushua, a capacidade de amar como ELE nos amou! A capacidade de suportar, o que muito das vezes, parece-nos insuportável! Mas a questão é: até onde você está disposto a suportar as diferenças, em favor do eleito de seu coração? O que você é capaz de reununciar, de modo a se fazer pequeno, para conquistar aquele que se acha grande?
 
Quando passamos a enxergar nosso cônjugue como quem requer de nós, atenção, paciência, emunah, humildade e, ohav, estaremos dando um grande em direção daquele(a) que escolhemos para o ser o nosso par pra vida toda! Pois como temos ensinado, o ahavah(amor) agrega, mas o a incapacidade de amar, espalha!
 
Podemos perceber através das Escrituras que esse tipo de situação: mulher crente e esposo incrédulo e, vive-versa, não é uma novidade para os dias de hoje, visto que, a Congregação localizada em Coríntios já passava por situação semelhante! Que instrução foi-lhes dada para resolver esse impasse? Provavelmente, aqueles que estavam recebendo as boas novas em Corintios, assim como os que recebem nos dias de hoje, tinham na mente diversas dúvidas e, um desejo de se apresentar agradável aos olhos de Elohim! E para isso, precisavam saber até onde conviver com um incrédulo, colocaria em risco a pureza e, o compromisso de servir a Yahu! Talvez na busca de uma solução, o que muitos achassem como certo seria a separação, o divórcio, onde cada um segue o seu rumo e/ou, o seu caminho!
 
Afim de trazer uma solução para esses impasses que estavam ocorrendo na Congregação em Coríntios, o emissário Shaul trouxe o seguinte ensino:
 
1Coríntios 7:12-16 "Se algum irmão tem mulher descrente, e ela consente em habitar com ele, não a deixe. E se alguma mulher tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe. Porque o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos. Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não está sujeito à servidão; mas Elohim chamou-nos para a paz. Porque, de onde sabes, ó mulher, se salvarás teu marido? ou, de onde sabes, ó marido, se salvarás tua mulher?"
 
 
4º - COMPREENDENDO A RESPEITO DA SANTIFICAÇÃO DO CRENTE EM RELAÇÃO AO CÔNJUGUE INCRÉDULO
 
Está aí um assunto que alguns deixam passar desapercebido e, compreendê-lo é fundamental na vida do crente em Yahushua. Quando perguntamos a respeito de que Santificação o emissário Shaul está falando a respeito do cônjugue crente para com o incrédulo, há quem pense que esteja se referido a Salvação! Há quem não sabe responder ao certo! E há quem não faz questão de saber! Mas de uma coisa temos a total certeza: saber de que Santificação Shaul está fazendo menção, ajuda-nos a entender a respeito de princípios ETERNOS!
 
Antes de mais nada, faz-se necessário enfatizarmos que, o emissário Shaul está falando para os casais da Congregação em Corintios, que contraíram matrimônio antes de receberem as Boas Novas de Yahushua! Por não ter esse discernimento, ou "fingirem não ter", muitos são os que se dão em casamento com incrédulos, na expectativa de que não dando certo a união estabelecida, poderão se separar por motivo de jugo desigual, alegando que não foram chamados para servidão, mas sim para a liberdade e, nisso, não se atentam que a Liberdade que alcançamos no Mashiach, dá-se pela Obediência, pela submissão, Dependência e, Emunah e, NÃO na independência, insubimissão e, soberba!
 
Diante disso, sabedores para que situação Shaul está trazendo o ensino acerca da Santificação no relacionamento conjugual entre crente e incrédulos - que receberam as Boas Novas, após contraírem matrimônio - , façamo-nos as seguintes perguntas:
 
1 - Que santificação é essa? 
2 - Porque o apartar-se diz respeito a parte incrédula e, não a parte crente?
 
Sabemos que a Salvação é algo individual, logo o esposo(a) crente não tem como salvar o seu cônjugue incrédulo, pois se assim fosse, que sentido haveria nestas palavras de Shaul: " Porque, de onde sabes, ó mulher, se salvarás teu marido? ou, de onde sabes, ó marido, se salvarás tua mulher?" Assim sendo, a Santificação que Shaul menciona no texto em 1Cor.7:12-16 não diz respeito a Salvação! Resta-nos então sabermos de que Santificação ele está falando!
 
Para entendermos a respeito dessa Santificação, precisamos ter em mente o seguinte: o mundo jaz no maligno! Logo, os que nascem no mundo, já nascem mortos no pecado e, precisam ser alcançados pela Luz, de modo que as trevas não tenham mais poder sobre a vida deles! Quando um casal se dá em casamento FORA do Reino do Yahu, eles estabelecem uma união nesse mundo trevoso, sem Luz, sem Verdade, sem a Justiça de Elohim! O governo que os rege, é o da impiedade! Assim sendo, quando um dos cônjugues recebe Yahushua e, crê no Nome de quem O enviou, o que temos é o seguinte:
 
a) onde outrora a atuação das trevas era predominante, a Luz que habita na vida do convertido, passa a impactar as trevas, minimizando o seu poder de ação!;
 
b) onde antes reinava a impiedade, a Justiça de Elohim manifesta na vida do convertido, minimiza o seu poder de ação!
 
 
É por isso que, ao receber de Elohim, o que no reino das trevas não há, a saber: VIDA, LUZ, VERDADE e, AHAVAH(Amor), o crente passa a ter as condições necessárias para Santificar o seu cônjugue, os seus filhos e, a sua casa! Mas como assim? A resposta é simples: a presença de Elohim na vida do crente o restaura e, o santifica, de modo que ao invés do descrente influenciar o crente, é o crente que o influenciará mediante o fruto do Ruach, os quais são: ahavah(amor), gozo, shalom(paz; harmonia), longanimidade, benignidade, bondade, emunah(fé), mansidão, temperança - Gálatas 5:22
 
Daí compreendermos, quando Shaul fala: "permitindo o descrente conviver com o crente, não se aparte dele." Porque a presença do crente no âmbito conjugual e familiar, reduz e/ou minimiza a ação das trevas, isto é, onde o poder das trevas era abosluto, agora deixa de ser!
 
Como podemos perceber, Shaul não está falando a respeito de salvação, mas SIM da Santificação que diz respeito a família e, a vida conjugal.
 
Sabemos que salvação é algo individual, logo, a Santificação mencionada por Shaul tem um significado, mas qual? A resposta é: a Santificação conjugual e, familiar. 
 
RESUMINDO
 
O VERDADEIRO AMOR NOS CHAMA PARA A LIBERDADE, MAS DESEJANDO A PARTE DESCRENTE APARTAR-SE DO CRENTE, QUE ASSIM FAÇA, POIS O CRENTE NÃO FOI CHAMADO PARA A SERVIDÃO!
 

Contato

Oholyao em Queimados RJ

oholyaodeiaurrushua@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode