Congregação localizada em Éfeso

 
Apocalipse 2:1-7 " Escreve ao anjo da igreja de Éfeso: Isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouro: Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes suportar os homens maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos, e o não são, e tu os achaste mentirosos. E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste. Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres. Tens, porém, isto: que odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus."


Que acontecimentos estavam ocorrendo, na época em que a Comunidade localizada em Éfeso recebeu a revelação do Ungido, através de Yohanan(João)?

Para obtermos essa resposta, faz-se necessário uma análise histórica, cultural e, geográfica, de modo a termos conhecimento, não apenas da região em que essa comunidade estava situada, mas também, compreendermos o contexto político-econômico instituído nessa localidade, os quais provavelmente exerciam grande influência na vida dos Efésios!

Assim sendo, numa Análise Geográfica, Efeso era a capital da Província romana, situada na Ásia Menor, localizada na desembocadura do Rio Cayster, o qual deságua no Mar Egeu. Essa região, nos dias de hoje, é conhecida como Turquia. Vejamos o mapa abaixo, afim de nos situarmos geograficamente:

Outro ponto importante a ser mencionado, é o que diz respeito as boas instalações portuárias de Éfeso e, do mesmo modo, as estradas que convergiam para esse ponto, o que fazia de Éfeso, além do fato desta ser a maior cidade da Ásia Menor, o centro administrativo Romano dessa região (Ásia) e, o local onde estava localizado o mais importante Porto da Ásia Menor. 

Tais fatores geográficos, contribuiram para o fator Religioso e, de que maneira isso foi possível? Através da mobilidade que a cidade oferecia àqueles que a visitavam, quer seja para estabelecer suas práticas comerciais; quer seja para conhecer os diversos Templos alí existentes e, o mais "famoso" e importante era o Templo de Artemis(Diana), considerado uma das 7(sete) maravilhas do mundo e, por assim ser,  concedeu a cidade de Éfeso, o título de "guardiã do templo" .

Como já dissemos, havia outros Templos em Éfeso, mas o que nos chama a atenção, são aqueles dedicados a Imperadores, 3(três), a saber: Calígula; Nero e Domiciano. Ea este último(Domiciano) que reinava no pe´riodo em que Yohanan(João), escreveu o livro de Apocalipse.

Um fato importante a ser mencionado é o seguinte: somente após a morte do Imperador é que este poderia receber título divino, entretante estes três citados acima, reivindicavam para si, o reconhecimento e/ou tratamento divino, ainda em vida! 

Como podemos perceber, a reivindicação de um Templo onde o homem/imperador pudesse ser cultuado, representava para este Poder; Status, além é claro, de uma prova significativa de lealdade para com o Estado! Por isso, aqueles que se negavam a adorar (servir) ao Imperador, eram vistos como rebeldes; como alguém subversivo, pois negando-se a servi-lo, estavam negando a servir ao própio Estado, o qual tinha na pessoa do Imperador, seu legítimo representante !

Diante desse panorama, já dá pra percebemos, quão difícil e, complicada era a situação dos crentes que residiam em Éfeso, tendo em vista que, estavam cercados de todo tipo de idolatria, quer sejam dos "deuses" alí cultuados, quer seja, por aqueles que reivindicavam para si, ainda em vida, o ser tratado como um "deus".

Bom... vimos que o fator Geográfico, contribiu para a notoridedade do fator Religioso em Éfeso, mas existe um outro fator, que convém ser mencionado e, qual seria? E, a resposta é: o setor Financeiro exercido pelos Templos, os quais, além de suas atribuições religiosas, também serviam como Banco, onde era feito depósito e empréstimo de dinheiro! 

Também, não podemos esquecer de mencionarmos as Peregrinações decorrentes das Festividades Esportivas e, das Procissões dedicados a deusa Artemis, eventos esses que, ajudavam a elevar ainda mais o prestigio/status da cidade de Éfeso.

Vejam como a contextualização dos fatos, ajuda-nos a compreendermos melhor a respeito da sociedade que se formou em Éfeso e, consequentemente, ajuda-nos a termos uma certa "idéia" do que provavelmente possa ter contribuido, para que os crentes dessa localidade, abandonassem o Primeiro Amor! 

Recapitulando....

Éfeso, geograficamente, estava situada na região da Ásia Menor e, sua localização privilegiada, fazia dela a mais importante cidade portuária da Ásia, o que contribuía não apenas para o crescimento comercial, mas também para o intercâmbio cultural para com outras cidades, onde novos templos e, "deuses" eram introduzidos nessa localidade, para serem cultuados!

Analisando o texto citado no início desse estudo, Apocalipse 2:1-7, podemos perceber que este nos fornece algumas dicas, acerca dos motivos que levaram o Ungido a exortar a liderança dessa Congregação, a qual de acordo com as Escrituras, foi fundada pelo Apóstolo Shaul. Nos textos que se encontram em Atos 19:10 e Atos 20:31, revela-nos que esse Apóstolo(Shaul), durante 2 dois anos( obs.: há versões em que encontramos 3(três) anos), conviveu com os efésios, ensinando-os a respeito das Boas Novas e, tal cuidado no ensino e aprendizado, fez desta Congregação, o centro para evangelização das demais provincias da Ásia.

A notoriedade do trabalho desempenhado pelo Apóstolo Shaul, em Éfeso, além de ter contribuido para o crescimento da Congregação por ele fundada, também contribiu para despertar a atenção dos que não viam com bons olhos, grupos/comunidades que apregoavam o Evangelho das Boas Novas, Evangelho esse onde é apregoado que somente a YHWH devemos prestar culto. Somente a YHWH devemos adorar! Agora imaginem uma sociedade repleta de Templos dedicados a "deuses"... a uma sociedade em que a base de seu comércio estava voltado para o comércio de artigos religiosos, conforme podemos observar nos textos abaixo:

Atos 19:23-27 " E, naquele mesmo tempo, houve um não pequeno alvoroço acerca do Caminho, porque um certo ourives da prata, por nome Demétrio, que fazia de prata nichos de Diana, dava não pouco lucro aos artífices, aos quais, havendo-os ajuntado com os oficiais de obras semelhantes, disse: Senhores, vós bem sabeis que deste ofício temos a nossa prosperidade; e bem vedes e ouvis que não só em Éfeso, mas até quase em toda a Ásia, este Paulo tem convencido e afastado uma grande multidão, dizendo que não são deuses os que se fazem com as mãos. E não somente há o perigo de que a nossa profissão caia em descrédito, mas também de que o próprio templo da grande deusa Diana seja estimado em nada, vindo a ser destruída a majestade daquela que toda a Ásia e o mundo veneram."


Outras atividades, como por exemplo: a prática de ocultismo, também foram atingidas com a pregação das Boas Novas, quando parte de sua "clientela", a qual passou a dar crédito a palavra de Elohim, deixaram de fazer uso de seus livros "mágicos"! 

E, agora? Diante de um Evangelho cuja pregação anda na direção contrária aos interesses dos comerciantes locais, dá pra imaginar como esse Evangelho e, os que o recebiam eram vistos por aqueles que viam suas finanças declinando, à medida que o Evangelho da Salvação se expandia em Éfeso:

Atos 19:9 " Também muitos dos que seguiam artes mágicas, trouxeram os seus livros e, os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que montava a cinquenta mil peças de prata."

Imaginemos agora, a seguinte situação ... um lugar consagrado a um "santo padroeiro". No mês dedicado a esse "santo", essa cidade fica em festa! Montam-se inúmeras barracas, nas quais são vendidas "fitinhas com o nome do "santo"; com sua imagem trabalhada em gesso; madeira; pintada em blusas; bonés; bolsas... o comércio nesse período fica agitado! Agora imaginem uma pessoa e/ou um grupo de pessoas, chegando nessa localidade, apregoando aos "quatro cantos" que a prática religiosa instituida nessa localidade, da qual muitos tiravam o seu sustento, era algo abominável? Era algo do qual deveria se arrepender e, descarta de suas vidas!

Dá pra termos uma idéia de como a mensagem das Boas Novas, era recebida por estes e, do mesmo modo, a forma como exergavam os que davam crédito a essa pregação!

 

Os erros e acertos da Congregação localizada em Éfesos:

Tocar nesse assunto, a respeito dos erros e acertos dessa Congregação localizada em Éfeso, é importante, porque nos deixa claro duas coisas: 

1º) o amor que nosso Elohim tem para com os seus! Por isso, por Ele somos exortados, afim de que, reconhecendo nossos erros e nos arrependendo deles, venhamos a fazer o que é certo... fazer o que nos fora ensinado como sendo algo bom; justo; verdadeiro! 

2º) todos nós estamos propensos a erros; tropeços, mas se porventura, viermos a cair neles; que NÃO venhamos a ficar prostrados! Que sejamos rápidos em perceber a nossa queda e, assim sendo, arrependendo-nos, recebamos de Yah Elohim, perdão!

Obs.: Só é tarde o arrependimento, para aqueles que por orgulho e, soberba, morreram sem reconhecer seus erros!

Percebam que entre os crentes da Congregação localizada em Éfeso, havia um erro do qual eles precisavam se arrepender, a saber: o abandono do primeiro amor! Entretanto ..., encontrou-se neles, ACERTOS,  tais como: o trabalho dedicado em prol do Reino; a perseverança no que diz respeito a Palavra da Verdade, o fato de não aceitarem a maldade entre eles; a  capacidade em desmascararem falsos ápostolos e; por suportarem as mais duras provas, por causa do nome do Ungido. 

E, em meio a erro e, acertos, percebemos que,  em algum momento ... por alguma razão, algo aconteceu para que os efésios, abandonassem o primeiro amor! Mas o que poderia ter ocorrido de modo a fazer com que uma comunidade tão forte, e firme no que diz respeito a Palavra do Altíssimo, viesse a esfriar no amor?

Numa análise cultural/religiosa, podemos afirmar que, o local onde os Efésios habitavam, estava tomado pela idolatria e, colocar-se numa posição de fidelidade a Yah, era colocar a "cabeça a prêmio"! Era colocar a própria vida em risco, pois o servir a Yah, significava não apenas renegar o culto de adoração a Artemis e, outros deuses alí cultuado, mas também, ao Imperador.

Sabemos que, a pregação das Boas Novas em Éfeso, contrariava inúmeros interesses, logo, dar crédito a essa pregação, era correr o risco de ser perseguido; preso; exilado e, em alguns casos, a morte !

Mas a questão que nos vem a mente é: o que poderia ter contribuído para que os efésios abandonassem o primeiro amor?

Provavelmente, o medo das perseguições! O medo das consequências que essa nova condição de vida, estava acarretando na vida deles! É desse medo que eles precisavam se libertar, pois onde o medo opera, a Emunah não se manifesta!

Daí, os efésios terem sido exortados a retomarem as boas obras... obras que testificassem sua emunah, ou seja, obras da certeza do que estavam fazendo e, para quem estavam fazendo! E, como nos fora ensinado: " sem Emunah é impossível agradarmos a Yah Elohim."  ( quem desejar saber mais a respeito de Emunah, acesse o estudo: ( www.oholyao-em-queimados-rj.com.br/estudos-escriturais/o-que-voc%C3%AA-sabe-sobre-emunah-fe-/ ).  

Em razão disso, acreditamos que, possivelmente, as perseguições tenham contribuído para gerar em meio aos efésios, uma insegurança acerca do que poderia acontecer-lhes. E, essa insegurança poderia estar levando-os a pensar se, valeria a pena seguir adiante ... se valeria a pena colocar em risco a própria vida e,  ser colocado a margem da sociedade... enfim, uma coisa é certa, se eles não se arrependessem e, retomassem o primeiro amor, seriam movidos de sua posição de honra, concedido aos que sem mantém firmes na Emunah.

Hoje, olhando para a Congregação em Éfeso e, analisando a nós mesmos, podemos perceber que assim como os crentes do passado, muitos de nós, também passam por "perrengues", quer seja no ambiente familiar; em meio ao local de trabalho ou; em meio aqueles a quem tanto estimam, pelo simples fato de não aceitarem a andar segundo o curso deste mundo! 

A Nossa própria emunah, e a forma como compreendemos as escrituras, e nosso senso critico sobre a mesma, contribui para que sejamos vistos, com olhar de desconfiança, de reprovação, os quais resultam inúmeros, tais como, calúnias, acusações sem provas, dentre outras coisas!

Diante disso, muitos por não suportarem tamanha pressão, desanimam! Daí, a necessidade de perseverarmos no conhecer ao nosso Elohim, afim de que, sua chama em nós, não se apague, mas permaneça acesa, para que  não esmoreçamos no amor!

Nem sempre fazer escolhas é tarefa fácil, quando temos nossos olhos voltados, para o que se faz necessário abrirmos mão! 

E, nisso, compreendemos o que nos é dito através da palavra do Eterno, através de Apóstolo Shaul, quando este nos adverte sobre a importância de não nos curvarmos e, nem nos moldarmos ao carater do "mundo", conforme podemos observar no texto abaixo:

Romanos 12:2 " Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que possais discernir qual é a vontade de Elohim Pai, o que é bom, o que lhe agrada e, o que é perfeito."


Apocalipse 2:7 " Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às congregações. Ao vencedor darei o direito de comer da árvore da vida, que está no paraíso de Elohim.
 

Sejamos sóbrios; sejamos firmes; sejamos constantes, para que irrepreensível, seja a obra de nossas mãos! E, ao sermos pesados na balança, não sejamos pegos em falta!

 

Contato

Oholyao em Queimados RJ

oholyaodeiaurrushua@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode