Compreendendo o texto de MatitYahu 18:21-22 "... perdoar não até sete, mas até setenta vezes sete".

 
Shalom!
 
Em meio aos estudos que temos elaborado, deparamo-nos com esse, que ao nosso ver, é de suma importância para a vida do crente! Quem, nunca ouviu essa frase da parte de quem se sentiu ofendido; defraudado; humilhado:  "Não o perdoo"! E, diante disso, em uma retórica, ouviu o seguinte: é preciso perdoar... as escrituras nos ensinam que devemos perdoar 70x7 aquele que nos tem ofendido...!!!
 
Para muitos esse conceito numérico soa estranho, afinal, como perdoar 70x7, alguém que a todo instante peca contra nós? Alguém que a todo instante nos trata com indiferença, trazendo nos lábios, palavras de ofensas contra nós?
 
O ponta pé inicial para compreendermos a respeito desse tema, é o seguinte: o Altíssimo NÃO leva em conta a quantidade! Sendo assim, o que significa esse perdoar 70x7? É, nesse ponto que desejamos chegar!
 
Quando nos atentamos para as Escrituras, percebemos que de Bereshit(Gn) a Apocalipse, o número 7 se faz presente e, a sua representatividade está relacionada muito das vezes a um simbolismo e, neste caso do Perdão, a PLENITUDE... ao que perante aos olhos de Yah Elohim, é bom!
 
Assim sendo, a não compreensão dessa Plenitude, dificulta a muitos, a manifestarem o Perdão. Daí, para estes, perdoar é algo impossível... é algo que está além de sua capacidade... porque para estes o ser pleno ainda não é uma realidade!  
 
Bom... cientes de que o perdão, NÃO está relacionado a quantidade, mas SIM, a PLENITUDE, a questão agora é sabermos o seguinte: o que seria essa Plenitude? E, como, sermos Plenos de maneira tal que, a liberação do perdão não seja um peso e/ou um transtorno na vida de quem precisa perdoar e, muito menos, na vida daquele que necessita ser perdoado?
 
A obtenção dessa resposta, leva-nos a seguinte escolha: o querer ser verdadeiramente livres, ou cativos mediante a sentimentos trevosos! Uma coisa é certa, o que temos enraizado em nós, é exatamente o que temos a oferecer! Portanto, cuide de sua terra... atente-se ao que tens plantado nela e, ao que tens deixado outros, assim fazerem!
 
O cuidar do Ser, mantendo-nos firmes na Emunah, ajuda-nos a nos revestirmos de incorruptibilidade, de modo que, o que temos recebido da parte do nosso Elohim, seja o suficiente para nossa edificação e, o fortalecimento dos que estão a nossa volta!
 
No livro de Lucas 22:31,32 , lemos o seguinte: " Disse também o Adon( Senhor): Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; mas Eu roguei por ti, para que a tua emunah não desfaleça e, tu, quando te CONVERTERES, fortaleça( em algumas versões, encontramos: confirme) teus irmãos. 
 
Sabemos que Kefa, apesar de ter afirmado que não abandonaria seu Mestre, seu Adon e, que com Este iria até a morte, não foi esse o testemunho que deu diante da prisão e, a morte dESTE... entretanto, não faremos aqui uma abordagem a respeito desse assunto, visto que, cremos que o relato escritural acerca desse fato, o leitor já conheça! Nosso objetivo primordial é mostrar ao leitor que, NÃO basta andar com o Ungido... NÃO basta ouvir suas palavras... NÃO basta se vestir como ELE... é preciso também ser CONVERTIDO! Faz-se necessário o Nascer de Novo, de modo que através dessa conversão, sejamos identificados como participantes do Reino de Elohim! 
 
Vejam que, embora Kefa andasse ao lado do ungido; ouvindo suas instruções; testemunhando os sinais e milagres  realizados pelo Ungido, para se tornar naquele que fortaleceria seus irmãos, fazia-se necessário sua CONVERSÃO! Fazia-se necessário que Kefa se enchesse da plenitude do Altíssimo e, a questão é: que plenitude é essa, necessária para o fortalecimento do crente e, da Congregação? É aquela na qual o TEMOR do ETERNO se faça presente; bem como o Ruach do conhecimento; da inteligência; da sabedoria; de Conselho..., quando abunda em nós, o Ruach do Altíssimo e, de igual modo, seus atributos, a liberação do perdão, passa a ser algo natural e, NÃO um pesar, visto que, as condições para que esse perdão seja manifesto e/ou liberado em favor dos que pecam contra nós, encontra-se presente em nossa vida! 
 
Precisamos entender o seguinte: não há como darmos algo que não temos! E, se não temos como liberar perdão, é porque ainda nos falta algo, falta-nos a CONVERSÃO! E, reconhecer isso é importante! É o primeiro e grande passo para nos tornarmos verdadeiramente livres daquilo que nos tira a paz!
 
O perdoar 70x7 requer de nós a superabundância do que aos olhos do Altíssimo é bom! A superabundância de seus atributos; os quais nos edificam e, ao mesmo tempo, fortalecem os que precisam ser fortalecidos!
 
Portanto como podemos perceber, quando o Ungido nos instrui a perdoar 70x7, tal instrução não está relacionada a quantidade de vezes que devemos perdoar, mas sim, a forma como esse perdão deve ser liberado, ou seja, de maneira plena e superabundante! É esse perdão que torna o cativo, liberto e, o que o libera, exemplo de um convertido! É nessa plenitude que encontramos descanso... é nessa plenitude que encontramos a paz... é nessa plenitude que somos capazes de perdoar de maneira Plena a quem nos tem ofendido e, o efeito desse perdão, quer seja na vida de quem o concede, quer seja na vida de quem o recebe é: Libertador e Restaurador! 
 
Busquemos viver de maneira Plena, o Amor; a Verdade e, a Justiça
 

Contato

Oholyao em Queimados RJ

oholyaodeiaurrushua@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode