Compreendendo a Mensagem: Vós Sois o Sal da Terra

 
Quem nunca ouviu essa frase: "Vois sois o Sal da Terra", acompanhada de pregações, cujo objetivo era despertar o crente, para a importância de seu testemunho num mundo, que precisa ser iluminado pela Verdade e, pela Justiça?
 
Pois bem... através desse estudo, procuraremos mostrar ao leitor que, nosso testemunho reflete a função que exercemos no Reino do Altíssimo! Mostrar que, o SER Sal na terra, não é uma tarefa simples, ao contrário! O Ser Sal na terra, requer daquele que é Sal, responsabilidade, compromisso, emunah!
 
Assim sendo, quando analisamos o texto: O Sal é bom, mas se ele se tornar insípido, como restaurar-lhe o sabor? Leva-nos a seguinte percepção: a função desempenhada pelo Sal é boa, mas a questão é sabermos que função é essa! E, a resposta encontramos na própria Escritura, conforme podemos observar nos textos abaixo:
 
a) Servir de Condimento

Jó 6:6 " Come-se sem sal uma comida insípida? E, a clara do ovo, tem algum sabor?" 

 

b) Servir de Anticéptico

Ezequiel 16:4  " Seu nascimento foi assim: no dia em que você nasceu, o seu cordão umbilical não foi cortado, você não foi lavada com água para que ficasse limpa, não foi esfregada com sal nem enrolada em panos."

 

c) Para temperar ofertas e manjares

Levítico 2:13  " Tempere com sal rodas as suas ofertas de cereal. Não exclua de suas ofertas de cereal o sal da aliança cdo seu Elohim; acrescente sal a todas as suas ofertas."

 

d) Para expressar a durabilidade de alianças e/ou pactos estabelecidos

2 Crônicas 13:5  "Não vos convém saber que, YHWH Elohim de IsraEl, deu para sempre a David a soberania de IsraEl, a ele e a seus filhos, por uma aliança de Sal?"

 

e) Para expressar Juízos perpétuos

Deuteronômio 29:23  " A terra inteira será um deserto abrasador de Sal e enxofre, no qual nada que for plantado brotará, onde nenhuma vegetação crescerá. Será como a destruição de Sodoma e Gomorra, de Admá e Zeboim, que YHWH destruiu com ira e furor."

 

Como podemos perceber, o uso do Sal era variado na Antiguidade e, a partir do momento que este tornava-se insípido, perdia também o seu valor! E, mais... uma vez perdido seu sabor, não havia como restaurá-lo!
 
Daí, ao fazermos um paralelo entre o Sal mencionado no texto, com a Salvação que o Altíssimo concede ao homem, podemos dizer que, do mesmo modo que o Sal, quando insípido, perde sua função original, o mesmo ocorre com o homem, quando este não dá testemunho de sua emunah... ou seja, ele perde sua função e/ou posição no Reino de Elohim! Logo, esse discurso em que é dito: " uma vez salvo, salvo para sempre", NÃO se encaixa com o ensino Escritural!
 
"Quando nos falta algo, necessário para estabelecermos com o Altíssimo, uma relação de intimidade, fidelidade; integridade; honestidade; dependência, submissão e, obediência, NÃO há como sermos Sal do mundo!"
 
 
COMPREENDENDO ACERCA DO QUE É SER SAL
 
Como já dissemos anteriormente, o Sal era usado para diversas finalidades e, dentre estas, no texto em Lucas, Marcos e, MatitYahu(Mt), encontramos o Ungido fazendo uso desse elemento, para afirmar o seguinte: "Vois sois o Sal da Terra"
 
E, nisso a pergunta que nos vem a mente é: Como assim? O que seria ser esse Sal?
 
Bom... cremos que, quando Yeshua fez uma alusão de que Somos o Sal da terra, o que Ele quis dizer foi o seguinte: que devemos gerar nos que estão a nossa volta, SEDE! E, de que forma isso é possível? E, a resposta é: através de nossa conduta; do nosso testemunho de emunah, de modo a tornar eficaz, nossa pregação e, a manifestação do Reino, do qual, cremos fazer parte. 
 
É essa nossa conduta, que deve gerar nos que estão a nossa volta, o desejo de saciarem sua SEDE, no que diz respeito ao conhecimento da verdade, da justiça, do bom aconselhamento, dentre outras coisas que, edifiquem, renovem, que traga cura, libertação, esperança... enfim, nosso testemunho assim como o Sal, precisa servir de tempero para os que levam uma vida insípida!
 
Por isso que o Ungido faz alusão ao Sal, porque do mesmo modo que, o uso deste, é variado, nossa função no Reino de Elohim, também precisa ser!
 
Vejamos o texto abaixo:
 

1 Pedro 3:15  " Antes, santificai a YHWH Elohim em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós."

 
Observem que Kefa além de instruir os crentes a Santificarem o nome do Altíssimo, também os instrui a estarem SEMPRE preparados para falarem acerca da esperança que neles opera.
 
É a respeito disso que estamos falando... quem sabe dar testemunho do que crê, transmite a quem o ouve: segurança, firmeza!
 
Vejamos outros exemplos:
 

Atos 2:1-16 E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar; E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Ruach Kadosh, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Ruach Kadosh lhes concedia que falassem... e, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua. E todos pasmavam e se maravilhavam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses homens que estão falando? Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?... e todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para os outros: Que quer isto dizer? E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto. Kefa(Pedro), porém, pondo-se em pé com os onze, levantou a sua voz, e disse-lhes: Homens Yehudim, e todos os que habitais em Yerushalaiym, seja-vos isto notório, escutai as minhas palavras. Estes homens não estão embriagados, como vós pensais, sendo a terceira hora do dia. Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel:...."  (Sugerimos ao leitor que leia todo esse episódio descrito em Atos 2)

Atentem-se que Kefa(Pedro), "não titubiou"; nem ficou sem palavras de conhecimento para dar aqueles que, diante do fenônemo que estava acontecendo no dia de Pentecostes, zombavam e, a outros que, surpresos, perguntavam uns aos outros, que fenômeno era aquele que estavam presenciando! Ele,(Kefa), explicou "tim tim por tim tim", tudo o que estava acontecendo e, começou sua explicação informando que, o fenômeno NÃO se tratava de excesso de bebida, mas SIM, o cumprimento de uma profecia... e, continuou sua explicação, através dos Escritos, de Salmos, até chegar no Ungido, dando testemunho dESTE e, dos dos sinais, prodígios e maravilhas que o Próprio Elohim realizou, por intermédio de seu Ungido, relatando também sua morte e, ressurreição!


Atos 6:8-10; 7:1-57  " E Estêvão, cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. E levantaram-se alguns que eram da sinagoga chamada dos libertinos, e dos cireneus e dos alexandrinos, e dos que eram da Cilícia e da Asia, e disputavam com Estêvão. E não podiam resistir à sabedoria, e ao Ruach(Espírito/Sopro/Vento) com que falava"... E disse o sumo sacerdote: Porventura é isto assim? E ele disse: Homens, irmãos, e pais, ouvi..."

Para quem ler o texto acima( Atos 6 e 7), perceberá que Estevão, diante dos que se levantaram contra ele, soube dar testemunho do que cria e, do mesmo modo, a respeito do que apregoava! Observem que no texto, é dito que ele era dotado de sabedoria, a qual não havia quem pudesse resisti-la e, do mesmo modo ao Ruach com que falava!

Fica notório que, o saber dar testemunho de sua emunah, faz com que sejamos associados ao Sal da terra! Mas... o que acontece, quando o Sal se torna insípido? Quando ele perde seu sabor e, cosequentemente, a sua função de conservar e temperar?

Bom... de acordo com as Escrituras, quando o Sal perde a sua função original, ele é lançado fora e, pisado pelo homens. ( ler Mt 5:2) ... mas como assim? Ser lançado fora e pisado pelos homens? Alguém pode se perguntar! Na verdade, essa expressão, trata-se de uma analogia, na qual, o Ungido afim de explicar a conduta humana, fez uso do dia a dia deste. E, como compreender isso?

Podemos começar por uma análise geográfica, onde percorrendo o ponto Sul da Síria, passando por Vales, pelo Lago Hulé e, o Mar da Galiléia, deparamo-nos com o Mar Morto, o qual possui a maior concentração de sal do planeta. E, o que esse fato tem a ver com nosso estudo? Alguém pode se perguntar! E, a resposta é: TUDO a ver! Pois o contextualizar os fatos, ajuda-nos a compreender a importância do Sal na Antiguidade, quer seja, no seu consumo diário, no preparo e conservação dos alimentos; quer seja no seu uso como anticéptico; quer seja no seu uso como valor monetário( para compra/venda/salário); quer seja para simbolizar alianças/pactos/acordos estabelecidos entre as partes interessadas; ou mesmo, para servir como símbolo de juízo perpétuo. 
 
De acordo com Flávio Josefo, o Sal que perdia sua função, por tornar-se insípido, era levado para o Templo e, alí ficava amazenado, com o seguinte objetivo: ser lançado no pátio do Templo, afim de evitar quedas em período de nevada, visto que, esse pátio por era de mármore, ficava escorregadio quando coberto por neve! Por isso, lançava-se Sal no chão, pois à medida que ia sendo pisado, derreteia a neve, tornando o trânsito por esse local, mais seguro.
 
Outro ponto importante a mencionarmos é o seguinte: dificilmente conseguimos a olho nu, perceber se um Sal é bom ou insípido! Se ele está apto ou não a cumprir com sua função original! A única forma de conseguirmos distinguir um do outro, é pelo SABOR! O mesmo ocorre com aqueles, que se dizem participantes do Reino de Elohim! Somente através das evidências de seu testemunho e, pelos frutos que produzem, é que saberemos se estes SÃO ou NÃO, testemunhas fiéis de Yah Elohim... se SÃO ou NÃO, particpantes de seu Reino!
 
É algo a se pensar... refletir... meditar... que função temos desempenhado nessa vida? A de Sal que tempera, conserva, cura..., que estabelece relação de firmeza e durabilidade em seus relacionamentos, quer seja, de âmbito espiritual; sentimental; profissional, de amizade... ou de Sal insípido, que por não ter valor algum, é colocado de lado... de "escanteio", sendo lembrado apenas para secar gelo? Apenas para ser pisado pelos homens? 
 
"Qual tem sido o nosso testemunho?"
 
NÃO basta intitular-se, Sal... é preciso desempenhar a função que se espera deste! Pois na ausência do que nos é primordial, perdemos a função de TESTEMUNHA! E, na perda dessa função, como estaremos preparados para responder aos que questionam acerca de nossa emunah? 
 
"Quem não conserva em si, a emunah, torna seu testemunho, ineficaz, assim como o Sal, que perde o seu sabor!"
 
No que se propor a fazer, lembre-se: " Vós sois o Sal da Terra."
Na função que lhe foi confiada, mantenha-se firme, pois, "Vós sois o Sal da Terra."

Contato

Oholyao em Queimados RJ

oholyaodeiaurrushua@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode