Nem Tudo o que nos Parece estar Perdido, é o Fim!

Em uma conversa em que elaborávamos um de nossos estudos, foi citado o caso de uma mulher viúva, a saber: a que residia na cidade de Naim. E, ao lermos a respeito dela, uma infinidade de informações nos veio a memória! E, em dias tão difíceis como esses que temos vivenciado, a história dessa mulher nos veio como um refrigério... como um bálsamo de esperança na qual temos a certeza de que, nem tudo que tudo nos parece estar perdido, é o fim!

Vejamos o texto em que é feito menção dessa viúva de não:

Lucas 7:11-15 “ E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão; e, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade. E, vendo-a, o Adon moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores. E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam), e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o que fora defunto assentou-se, e começou a falar. E entregou-o à sua mãe.”

Como bem dissemos anteriormente, temos vivido dias difíceis, dias sombrios... dias nos quais vemos a cada instante, taxas tais como: de violência; corrupção; injustiça; indiferença; ganância de homens públicos e privados; do descaso com a saúde; com a educação; com o meio ambiente; a falta de respeito para com o próximo; dentre outros, aumentar drasticamente!

E, em meio a todo esse caos, há quem se sinta perdido; abatido; deprimido por perder o que até então tinha como sua válvula de escape; seu bem estar; sua alegria; seu sonho; seus planos...

A viúva de Naim, perdera seu único filho! Perdera o que para uma viúva naquele período, representava o seu amparo, o seu sustento, a continuidade de sua família, a saber: seu filho!

Ser viúva nos dias de hoje, sem renda, sem qualificação profissional, com filho para criar, não é tarefa fácil! Imaginem na época do Ungido Yahushua? Afinal, se nos dias de hoje, não é fácil viver de caridade humana, imaginem, naquela época!

E, foi lendo essa passagem que, nossos olhos se abriram de uma maneira diferente, sob um ângulo diferente, onde a realidade da viúva nos serviu como espelho, no qual é refletido a realidade que muitos tem vivido nos dias de hoje!

Como assim? Alguns podem se perguntar! E, a resposta é: quantos de nós tem se sentido perdido, sem saber o que fazer, sem saber que direção tomar, sem forças para seguir adiante, no momento em que perdem algo que tinham como valor e único em sua vida? Quantos de nós, é lançado numa tristeza profunda por perder a coragem; por perder a emunah; por perder um emprego; por ver seu casamento desfeito; por ver sua empresa falida; por ver seus pais separados; por fazer escolhas erradas; por se sentir um “peixe” fora d'água...

Enfim... aquela mulher perdera a única coisa que ela tinha de importante em sua vida: seu filho! E, essa perda no contexto social, estendia-se além do que está relacionado ao ter o que comer, beber e, vestir! Estendia-se, no que diz respeito a continuidade familiar, a qual se dá através de filhos gerando filhos!

Como essa mulher transbordaria seu cálice de alegria, se o que ela tinha como valor e único em sua vida, tinha acabado de perder?

Sabe... talvez alguém possa estar passando por uma situação como essa: a de perder algo que tinha como valor e único em sua vida! Mas diante de tudo isso, diante do que parece estar perdido, uma coisa é certa: Não é o fim! E, sabe por quê? Porque aonde há fôlego de vida, há esperança!

E, a maravilhosa mensagem contida nesse texto, onde é narrado a história da viúva de Naim é, que todo o sofrimento existente naquela mulher, NÃO passou desapercebido diante de Yahushua. Toda sua dor; toda a sua angústia; toda a sua tristeza; toda sua perda e; toda a ferida causada em decorrência dessa perda, NÃO passou desapercebido diante do olhar de Yahushua! Ao contrário, o comoveu!

E, diante da dor que a viúva sentia, Yahushua lhe disse: “ Não chore!”

Talvez hoje, seja o dia em que você leitor, esteja precisando ouvir essa palavra: “ Não chore”!

Saibas que, sua dor; sua angústia; sua perda, NÃO tem passado desapercebido diante do olhar de Yahushua! Ao contrário, o tem comovido! Assim sendo, o que perdeste, o Altíssimo através de seu Unigênito, pode lhe restituir, assim como fez com a viúva de Naim, restituindo-lhe o filho que perdera! Assim, como também fez em favor de Marta e Maria, trazendo de volta a vida, Lázaro, o irmão que há quatro dias, encontrava-se morto!

Do mesmo modo, restaurou o Altíssimo a alegria de Naomi, a qual após perder seu esposo e filhos, tinha consigo a confiança de que, seu Elohim não a desampararia! E, em meio a perdas, retornou para sua terra de origem, acompanhada de sua nora Rute e, através desta, a qual tomou como filha, Yahu a honrou!

Portanto, a mensagem que nos propomos a trazer hoje é essa: Nem tudo o que nos parece estar perdido, é o fim! Ao contrário! É o recomeço para uma nova vida! É a oportunidade que recebemos, para reescrevermos nossa história, tendo sempre em mente o seguinte: Nas mãos do Altíssimo está o poder em transformar toda e qualquer situação! Confie.

E, nisso damos graças ao Altíssimo, porque Ele é bom! Porque através de seu Ffilho, Ele tem manifestado o poder de seu Santo Nome, de modo a torná-lo louvado e, para todo sempre louvado!

 

Contato

Oholyao em Queimados RJ

oholyaodeiaurrushua@gmail.com

Pesquisar no site

© 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode